6 de setembro de 2015

17ª Bienal Internacional do Livro - RJ


Oie, gente!
Depois de ter perdido a Bienal de SP no ano passado venho tentando me programar pra poder ir na do RJ esse ano. Eis que depois de muitos trancos e barrancos resolvi bem em cima da hora que iria. O problema era que não poderia ser nada demorado pois como o Theo ainda mama, seria complicado deixar ele aqui enquanto eu ficava longe sofrendo com o peito enchendo.
Saí de Belo Horizonte dia 3/9, fui de ônibus por questão de tempo$$$, e cheguei no RJ de manhã bem cedinho no dia 4. E foi esse o único dia que pude aproveitar o evento já que dia 5 já viria embora.
Mesmo morrendo de dor de garganta e mal podendo falar, o corpo moído e a cabeça latejando de dor, consegui aproveitar bem, vi alguns autores nacionais e internacionais e encontrei alguns poucos blogueiros amigos, pois sem celular não tive como avisar pros outros que estava lá. Foi uma pena meu telefone ter descarregado. Não consegui tirar fotos e meu registro foi somente as fotos que a Jaque (Meus Livros, Meu Mundo) e Léo, Bárbara e Alexandre (Segredos Entre Amigas) tiraram da gente. Também encontramos com a Andressa (Mais que Livros) e com a Giu (Prazer, me chamo Livro). Ah, também vi a Dani (Livros, a Janela da Imaginação) e tive que roubar a fotinha que ela tirou da gente hihihi. Queria ter visto mais gente, tirado mais fotos, mas infelizmente foi tudo corrido demais, e sem celular então, fiquei no escuro.
Fiquei zanzando pelo pavilhão azul, onde ficam os stands das editoras, e estava razoavelmente tranquilo, sem muvuca e confusão. Não enfrentei filas pra comprar nada e nem me espremi em lugar nenhum.
A única fila que enfrentei foi a especial pros parceiros do Grupo Editorial Record. Se tratava de uma apresentação fechada dos lançamentos dos selos e a autora Colleen Hoover autografaria nossos livros em seguida. Tinham só duas pessoas na minha frente, eu lá bem feliz e ansiosa pra chegar minha vez, eu vendo a autora toda simpática tirando foto com o povo e o que aconteceu foi como um tapa na cara. Um curto circuito foi responsável por um pequeno incêndio no stand, tudo ficou escuro e o espaço foi evacuado.  Colleen saiu correndo com a confusão depois de ter me espremido na porta, não voltou mais e fiquei sem autógrafo depois de mais de 2hrs na fila. É pra acabar... Pior que nem foto eu tinha como tirar com ela caso tudo tivesse corrido bem pois meu bendito celular estava sem bateriaaaaa!!! E como não estaria lá no dia da sessão de autógrafos aberta, me ferrei. Que azaaaar!!
Mas fora esse pequeno incidente, aproveitei bastante:



Enfim, para conferirem programação e todas as informações sobre a Bienal, acessem o site oficial: http://www.bienaldolivro.com.br/

Acho que ainda vale dar algumas dicas pra quem ainda vai, levando em consideração minha rápida e ligeira experiência lá:

► Ingresso
O ingresso para os visitantes custa R$16,00 a inteira e R$R$8,00 meia.
Profissionais do livro (autores, editores, livreiros, agentes literários e demais profissionais do livro), Bibliotecários e Professores tem acesso gratuito ao evento desde que comprovem a profissão.
Ainda é possível fazer o credenciamento aqui:
• http://www.bienaldolivro.com.br/menu/credenciamentos-bienalrio
Alguns blogueiros/vlogueiros/booktubers que se cadastraram para tentar a credencial e que tiveram a solicitação aprovada conseguiram um dia de acesso gratuito de acordo com o evento/sessão de autógrafos desejado.
O prazo para credenciamento de blogs e vlogs já foi encerrado.
Todos aqueles que conseguiram credenciais para acesso gratuito estavam devidamente identificados com crachás.

► Lanche
Comer na Bienal é um absurdo de caro. Dá até vontade de deitar no chão e chorar. Uma mísera tapioca custa R$12,00!!!
Acho super abusivo aproveitarem do "confinamento" do evento para aumentarem os preços dessa forma e explorarem o povo. Ou você leva um cartão de crédito sem limites, ou leva um kit de sobrevivência de casa.
Mesmo que tenha pagado R$15,00 num lanchinho infantil com cheeseburguer tamanho mini, um saquinho microscópico de ruffles (com meia dúzia de batatas) e uma Coca lata, passei o evento a base de água e barrinhas de cereais que levei e ainda fiquei com fome. #snif
Não sei o que foi pior, a fome ou a dificuldade pra comer por causa da dor de garganta. #snif2
Pelo menos água é de graça.

► Preço dos Livros
Sinceramente, por mais que alguns stands tenham feito (ou ainda façam mais pro final do evento) promoções, não acho que valha tanto a pena comprar lá. Os preços costumam ser os de catálogo e os que estão baratos são aqueles que quase sempre achamos nas promoções das lojas online... Vi livros no stand da Intrínseca a R$5,00, outros no stand da Gutemberg a R$10,00, mas são livros que não me interessaram ou que já tenho, então aproveitei só o que realmente queria por ter ficado num preço equivalente ao que compraria online.
Claro que topamos com alguns achados que realmente valem a pena levar, mas num geral, não compensou, principalmente se levarmos em consideração que temos que ficar carregando aquilo pra baixo e pra cima o tempo todo pois o guarda volumes também custava um rim. O peso extra é um fator pro cansaço e isso arrasa qualquer um. Talvez no fim do evento façam um saldão, quem sabe, então resta a quem estiver lá aproveitar por mim.

Comprei. Gastei R$95,00 nesses 4 livros.


► Marcadores
Muitas editoras disponibilizam marcadores a vontade pro pessoal. Consegui pegar vários na Intrínseca, Rocco, Arqueiro e Companhia das Letras.
Fãs de marcadores e que adoram colecionar ou trocar, aproveitem!
Olha o tanto que consegui arrecadar nesse único dia que fui já pensando em montar kits pra fazer promoção pro povo:

Arrumadinhos

Zoneados



Quem quer?

► Brindes para parceiros:
Enquanto estava lá, só consegui pegar brindes do Grupo Editorial Record e Novo Século:

E essa ecobag da Marvel diva que todo mundo perguntava onde conseguimos?


Acho que é isso tudo gente. Pra mim foi bastante cansativo devido ao curto período que fiquei e pela a viagem longa. E ficar andando já estando cansada me deixou esgotada! Pra ir todos os dias tem que ter muita coragem. Uma boa noite de sono, estar bem alimentado e hidratado e ter muito pique e animação também! Achei a experiência de um único dia incrível, tanto por ter conhecido o evento quanto por ter encontrado com meus amigos lindos e queridos. Fiquei morta feat. enterrada mas super valeu a pena!

Esse foi um pequeno registro da minha experiência com a Bienal do RJ e espero poder ir nas próximas.
E São Paulo, aí vou eu em 2016, com o celular carregado e uma câmera por precaução hahahahaha!

4 comentários

  1. Oi Flávia, sim essa ecobag da Marvel é linda <3 Também ganhei RSRs Fui uns 3 dias seguidos na Bienal RSrs Adorei mais fiquei cansada de tanto andar RSrs
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Flávia, fiquei tão feliz que deu tudo certo e conseguiu curtir a Bienal RJ!! Que pena isso com a Colleen Hoover :(

    ResponderExcluir
  3. Oi, Flávia.
    Adorei o post. Queria muito ir a Bienal não só pelos livros com preços mais econômicos, mas pela sensação incrível que deve ser em tá junto de tantos admiradores de livros como nós.
    Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Tu foi de Minas para o Rio Fla?! Nossa mas mesmo assim acho que vale a pena encontrar tantas pessoas que costumamos conversar quase que todos os dias! Ano que vem eu vou! ♥ Tu vai no de SP?

    Ainnnn quero todos estes marcadores ^^ vou ficar de olho nas promos heim!

    Bjssss
    Joi Cardoso

    ResponderExcluir