3 de agosto de 2015

Entrelinhas - Tammara Webber

Lido em: Julho de 2015
Título: Entrelinhas - Entrelinhas #1
Autora: Tammara Webber
Editora: Verus
Gênero: Romance/YA
Ano: 2015
Páginas: 350
Nota
Onde comprar: Saraiva | Submarino | Americanas
Sinopse: Reid Alexander, um dos jovens atores mais bem pagos da atualidade, está acostumado a conseguir o que quer - e o que ele quer agora é Emma Pierce, a atriz novata que vai fazer par romântico com ele no próximo filme. Os astros parecem estar se alinhando para realizar o seu desejo, até que ele se vê diante de dois obstáculos inesperados: uma ex-namorada ressentida e um rival que vai disputar o coração de Emma. Emma Pierce acaba de receber uma oportunidade de ouro após anos atuando em comerciais e filmes para TV. Fazer o papel principal em um filme de grande orçamento, contracenando com o lindo Reid Alexander, deveria ser a realização de um sonho. Mas o coração de Emma esconde uma fantasia secreta: ela quer ser uma garota normal.

Resenha: Entrelinhas é o primeiro volume da série homônima escrita pela autora Tammara Webber (a mesma de Easy e Breakable) e publicado no Brasil pela Verus.
Emma Pierce está no mundo cinematográfico há um tempo considerável desde que começou a ser incentivada pelo pai e sua madrasta. Não que a fama fosse algo que ela sempre almejou, a verdade é que Emma sempre quis seguir o coração, gosta de fazer teatro mas ser uma atriz sob holofotes não fazia parte dos seus sonhos. Mas agora que seu talento foi finalmente reconhecido, ela teria a chance de contracenar com o famoso ator hollywoodiano Reid Alexander. Ele é um prodígio do cinema, um dos jovens atores mais bem pagos que já se viu e praticamente tem o mundo aos seus pés além de estar sempre acostumado a ter o que quer quando e como quer. Reid vai estrelar numa adaptação do famoso Orgulho e Preconceito com o papel do Sr. Darcy, e sua nova tarefa seria escolher quem faria Lizbeth, seu par romântico. E quando ele põe os olhos em Emma, a química é instantânea, não há dúvidas de que ela é a garota ideal, não só para o papel, mas para ele, porque ele quer e pronto...
Emma não estava muito animada com a dita adaptação, nomeada de "Orgulho Estudantil", mas o calor do momento a fez se empolgar, afinal, era Reid Alexander! Quem não se sente atraída por esse famoso pedaço de mau caminho? Mas quando Graham entra em cena cheio de cautela e com seu jeito misterioso, ele acaba se aproximando de Emma conquistando sua amizade e confiança... Algo mais parece rolar e Reid não aceita ter concorrência, afinal, ele é "o cara" e na teoria não teria que fazer esforço algum ao se interessar por alguém, mesmo que esse alguém fosse descartado logo em seguida como lixo... Agora, tendo que lidar com esse obstáculo, Reid ainda precisa lidar com a ex namorada ressentida que também fora escalada para o filme, e nada será tão fácil como ele sempre esteve acostumado.

A história é narrada em primeira pessoa intercalando os pontos de vista de Reid e Emma. Todos os capítulos começam sendo narrados por ele e finalizados por ela. A leitura é fácil, fluida, e acredito que muito da qualificação desse livro se deve a escrita da autora que é muito boa, mesmo que em alguns pontos a história tenha ficado bem morna e parada. Os personagens foram bem construídos pois se diferem bem uns dos outros no que tange a personalidade, mas não posso dizer o mesmo sobre o desenvolvimento deles.
Talvez a ideia de um livro voltado ao público jovem adulto desse gênero possa ter um tipo de fórmula em que o personagem bad boy decide ficar com a mocinha inocente e apaixonada enquanto vários conflitos internos e outros obstáculos permeiam o enredo. Acho que pra fugir do clichê e ter algo de original, espero que a história me surpreenda com um algo mais que me prenda e me faça me envolver com a leitura. Um personagem badass mascarar problemas pessoais com suas atitudes e comportamento com a garota por quem se interessa não chega exatamente a ser original, principalmente quando essa garota desperta um sentimento contraditório nele e aparece uma segunda opção...
Emma é a típica mocinha de novela... sonhadora, sensível e ingênua, mora com o pai ausente e a madrasta odiosa e sua única janela para a normalidade é Emily, sua melhor amiga. Ela gosta de ser atriz mas prefere concentrar seus esforços em obras alternativas sem intenção de alcançar a fama e a glória.
Reid é o completo oposto pois adora a fama que tem, adora ser reconhecido e idolatrado... Lindo, gostoso, despreocupado e parece ter um bolso sem fundo. Mas apesar de toda essa pose de galã e de sempre conseguir o que quer de forma fácil, ele esconde um passado do qual se decepcionou e somando isso ao casamento fracassado dos pais que levou sua mãe ao alcoolismo, ele prefere não se envolver emocionalmente mais a fim de evitar mágoas.
Os dois tem seus fantasmas ligados a problemas familiares para lidarem como algo em comum, mas não significa que sejam feitos um para o outro, pelo menos não ao meu ver...
Quando Graham se mostra interessado em Emma, as coisas começam a caminhar e tudo gira em torno desse triângulo amoroso. O problema é que muitas vezes me peguei pensando se Emma não estava fazendo força para gostar de Reid só por ele ser famoso, como se fosse um crime recusar um partido desses. Reid se mostrou alguém de personalidade forte, mas um imbecil do maior calibre possível. Já tive antipatia de protagonistas bad boys antes, mas Reid ganhou o troféu de idiota do século. E devido a narrativa ser feita em primeira pessoa, foi uma agonia ter uma visão das coisas através dele, um cara mimado, grosseiro e hiper desagradável.
Então, para equilibrar (ou pelo menos tentar), surge Graham com seu charme e encanto nada forçados e sua presença nos momentos mais propícios leva Emma a ter momentos apaixonantes. E ele sendo o personagem que mais me interessou pela personalidade e por demonstrar tanto carinho através de suas atitudes, me bateu uma pequena frustração por ele não ter voz nem aparecer com a frequência que eu gostaria.
A história vai soar familiar para alguns, mesmo que ela não traga reflexões muito profundas sobre as questões que levanta.

Confesso não se tratar de uma história rasa sobre adolescentes fúteis que estão se descobrindo e adentrando no mundo dos relacionamentos intensos, mas outros temas como drogas, álcool, sexo, infidelidade, problemas familiares e etc são abordados de uma forma bastante sutil que, de certa forma, dão uma enriquecida na trama para que não fique estagnada numa coisa só. Mas ainda não tiveram um aprofundamento adequado e considerei como sendo algo bastante superficial visto que a autora ao começar a focar num outro assunto parece deixar outros em segundo plano. Não nego que seja interessante acompanhar a rotina por trás das telas, ver como funciona as gravações, as perseguições por parte dos paparazzi e a relação interpessoal entre os famosos, mas senti falta de uma exploração maior. Talvez por ser o primeiro volume da série, o final repentino e a falta de aprofundamento para vários assuntos tenham sido propositais mas o que não funcionou muito pra mim foram os personagens como um todo. Por mais que eu tenha noção dos problemas dos quais eles estão envolvidos, não foi algo profundo que me envolveu o bastante para que eu tivesse alguma empatia por algum deles. Ao final do livro fica perceptível como uma falha de comunicação faz a diferença... Muito do drama criado aqui poderia ter sido evitado com perguntas simples.

Sobre a parte impressa, a capa é bem bonita seguindo o padrão da original. Os detalhes também dão um charme extra pois deixam o livro bem caprichado. O título e o nome da autora tem aplicação de verniz e na parte de trás há uma flor em forma de ornamento com verniz também. As páginas são amarelas e a diagramação é simples, e como havia mencionado antes, o capítulo é narrado pelos dois protagonistas com a indicação de seus nomes. Acho que o nome nem era necessário pois a forma de falar e pensar já evidencia o personagem em questão claramente. A fonte é grande e isso colabora pra uma leitura rápida. Minha única ressalva foi a margem superior do livro. Não sei se foi um problema gráfico, mas o texto está praticamente colado no topo da página enquanto há um espaço considerável na parte inferior e, visualmente falando, foi algo que me incomodou durante a leitura.

A trama tem umas pequenas reviravoltas e é praticamente impossível prever o final pois tudo foge do óbvio, principalmente porque a autora conduz a história para um caminho que mexe com as emoções do leitor fazendo com que muitas más impressões acabem sendo mudadas de forma a vermos tudo por um ângulo novo. Mesmo com algumas ressalvas, acho que vale a leitura pelo entretenimento proporcionado.

Nenhum comentário

Postar um comentário