7 de junho de 2015

O Descompasso Infinito do Coração - Bianca Briones

Título: O Descompasso Infinito do Coração - Batidas Perdidas #2
Autora: Bianca Briones
Editora: Verus
Gênero: Romance/Drama/Nacional/New Adult
Ano: 2015
Páginas: 406
Nota
Sinopse: Clara acaba de descobrir a traição do marido. Com dois filhos pequenos e a baixa autoestima que a consome, ela vê sua vida mudar drasticamente, apesar do desejo de permanecer na zona de conforto.
Bernardo é apaixonado por Clara desde a adolescência. Agora ele tem a chance de conquistá-la e mostrar que os dois devem finalmente ficar juntos. Mas o que parece tão simples, para ele, é complexo demais para ela.
Enquanto Bernardo é preenchido por certezas, o coração de Clara é inundado de receios, traumas e dúvidas.
Como viver o presente quando o passado não deixa você olhar para frente? Será que um coração despedaçado pode recuperar a capacidade de amar?
E o mais importante: como se entregar de corpo e alma quando não se consegue amar nem a si mesma?
Em O descompasso Infinito do Coração, Bianca Briones mostra que o verdadeiro amor pode resistir ao tempo e a cada obstáculo que a vida lhe impõe. Esta é uma história intensa e comovente de segredos, paixão e amizade. É a última chance de dois corações que cansaram de viver separados.

Resenha: O Descompasso Infinito do Coração é o segundo volume da série Batidas Perdidas escrita pela autora Bianca Briones e publicado pelo selo Verus do Grupo Editorial Record. Mesmo que seja o segundo volume, ele me soa mais como um spin off, pois além de contar a história e os dramas de outros personagens, não é necessário ter lido o primeiro, As Batidas Perdidas do Coração, para entender.

A história gira em torno de Clara e Bernardo, amigos desde a adolescência, porém, o sentimento dele por ela não é recíproco. Ela acaba de descobrir que o marido estava a traindo quando encontrou conversas íntimas dele com outra mulher na internet e decide se separar, mesmo que isso vá tirá-la de sua zona de conforto. Deprimida e sem rumo, Bernardo vai ajudá-la a se reerguer lhe dando todo o apoio que ela precisar, tanto por se importar com ela quanto por ter esperança de que podem ficar juntos.

Narrado em primeiro pessoa em capítulos que se alternam entre os protagonistas, O Descompasso Infinito do Coração possui uma escrita perfeita que deixa a história única frente a várias obras nacionais. Existem alguns livros nacionais (a maioria pra ser sincera) onde se percebe características que tornam possível um leitor mais atento identificar, através da narrativa, que se trata de uma obra nacional, mas isso não acontece com a escrita e o estilo da autora e talvez por isso eu tenha me surpreendido tanto com o livro e adquirido uma admiração sem tamanho por ela. Também há várias frases de impacto que querendo ou não, colocam o leitor para parar e refletir sobre a própria vida.
Cada início de capítulo traz um trecho de alguma música que, de certa forma, tem a ver com a situação e/ou com o sentimento dos quais os personagens se encontram, o que pra mim foi bastante adequado e agradável visto que várias pessoas enxergam a si próprias em algumas letras. A playlist do livro é perfeita, emocionante.
A capa manteve o padrão do primeiro livro e é muito bonita e convidativa. A diagramação é simples, as páginas são amarelas e a fonte tem um tamanho super agradável.
"Se antes eu superei a paixonite em instantes, agora sei que é impossível, porque as paixões podem ser levadas pela água da chuva, mas o amor... O amor não vai embora nem com a pior das tempestades."
- Pág. 103
A história possui características de um new adult mas não acho que se encaixe nesse gênero. Trata-se de um drama bastante próximo a realidade, mesmo que com clichês e acontecimentos que tornam alguns trechos arrastados e um pouco cansativos, mas a autora soube dosar bem com outros elementos leves e que tornaram a história mais fofa, como por exemplo, as atualizações de status e conversas entre os personagens no Facebook.
Clara é uma personagem com baixa autoestima, acima do peso, vive pelos filhos gêmeos, depende do marido e encontrou refúgio num casamento seguro, porém fracassado, do qual se deixou acomodar. Desde o início da história já é possível perceber a forte e difícil carga emocional da qual ela está inserida. Ela não consegue deixar o passado pra trás e não esquece dos maltratos físicos e psicológicos que sofreu nas mãos da madrasta, Eva, e o quanto foi infeliz. Ela cresceu com a ideia de que além de feia, jamais seria alguém na vida e toda essa opressão lhe transformou em uma pessoa totalmente insegura e depressiva.
Tendo sido traída, ela decide mudar de vida, mas devido aos seus traumas que a acompanharam desde a infância, Clara fica remoendo sua tristeza. Entendo que uma pessoa deprimida e com seu interior aos frangalhos tem muita dificuldade em seguir em frente pois o que parece é que depois de tantos problemas e decepções a superação é algo inalcançável. E mesmo com a certeza de que existe alguém que só tem amor a oferecer, ainda há certa relutância em dar uma chance pra felicidade. Esse ponto me agradou bastante, mesmo que em certas partes ela tenha tratado Bernardo com descaso e crueldade, causando um sofrimento desnecessário no rapaz. Clara parece se transformar em uma pessoa egoísta, mas é alguém com problemas enraizados e que está aprendendo a se libertar do que a fez tanto mal, dando um passo de cada vez e se permitindo falhar.
Bernardo é o típico homem dos sonhos e ele consegue enxergar com outros olhos o momento delicado que Clara se encontra. Mesmo que ele esteja desesperado para conquistá-la agora que lhe surgiu oportunidade, ele sabe que antes de tomar qualquer atitude mais "drástica", precisa ajudá-la a se recuperar primeiro, principalmente depois de ter descoberto que os problemas pelos quais ela passou são muito piores do que ele havia imaginado. Acho que ele foi bastante passivo e se submeteu a coisas que outros jamais aceitariam e desistiriam na primeira tentativa, mas ele é o exemplo de que o amor, quando é verdadeiro, sabe esperar, com paciência, pela hora certa.

No fim, O Descompasso Infinito do Coração é o tipo de livro com uma história que mostra algumas realidades duras, com problemas verdadeiros, que marcam e machucam, que parecem que vão levar quem os enfrenta à ruína, mas, com amor e força de vontade, e talvez com a ajuda de alguém mais do que especial, é possível superar qualquer obstáculo imposto pela vida, seguir em frente e se dar a chance de ser feliz...


Um comentário

  1. O amor não vai embora nem com a pior das tempestades...
    E quando ele precisa ir?? Ai, que complicado!
    Tô doida pra ler os dois livros principalmente por causa dessa coisa de reencontro, recomeço, etc. adoro esse tipo de história!
    Já tô adorando o Bernardo

    Beijos,
    Duas Leitoras

    ResponderExcluir