10 de julho de 2016

Sempre: A Redenção - J.M. Darhower

Título: Sempre: A Redenção - Forever #2
Autora: J.M. Darhower
Editora: Universo de Livros
Gênero: Romance
Ano: 2016
Páginas: 512
Nota:
Onde Comprar: Saraiva | Submarino | Americanas
Sinopse: Carmine DeMarco é forçado a jurar lealdade à Máfia para salvar a garota que ama – Haven Antonelli –, e a privar-se da vida ao lado dela no momento em que é mandado para Chicago a fim de trabalhar para a organização criminosa Cosa Nostra. Contudo, ao ser imerso nesse novo mundo repleto de mortes e crimes terríveis, Carmine compreende que sobreviver a tudo isso, sem ela, é mais do que pode suportar. E Haven, sentindo-se magoada e aturdida ao ser deixada por Carmine, agora precisa trilhar seu caminho sozinha, em uma nova cidade. Seu coração dói com a perda, mas, pela primeira vez, ela tem a chance de fazer as próprias escolhas e concretizar sonhos que acreditava serem inalcançáveis. No entanto, ela ainda é assombrada pelo passado à medida que descobre segredos perversos acerca da família que a escravizou anos antes. Como consequência, a garota percebe não só o seu lugar nessa teia de mentiras, mas também que muita dor e sofrimento ainda podem recair sobre ela e Carmine. Agora, ambos devem enfrentar tais adversidades para alcançarem a redenção. 

Resenha: A Redenção é o segundo volume da duologia Forever e pelos acontecimentos que se desenrolam aqui serem consequências do que foi apresentado no primeiro livro, a resenha pode ter spoilers do livro anterior... Leia por sua conta e risco.

Haven havia sido sequestrada pelos russos, e Carmine, num momento de desespero, abriu mão de sua liberdade para jurar lealdade à máfia e salvá-la. Ele deseja que Haven seja livre para fazer as próprias escolhas já que ela não merecia viver em meio àquela vida horrível depois de tudo o que viveu como escrava até que fosse comprada pelo seu pai, e sua decisão é deixá-la, acreditando que isso seria para seu próprio bem e que assim ela seria feliz.
Mas Haven não consegue aceitar facilmente a decisão de Carmine de abandoná-la, sem que ela tivesse alguma escolha sobre isso, e, agora, com o coração partido, sua única opção é seguir com a vida, mesmo que ambos sofram com essa separação e acreditem que ficar juntos depois de tudo o que passaram seja algo extremamente improvável.

Assim como no livro anterior, a narrativa é feita em terceira pessoa e retrata as diferentes formas que Haven e Carmine têm ao lidarem com a dor de terem se separado. Enquanto Haven tenta focar na realização de seus sonhos, Carmine com todo seu jeitão bad boy acha que se afundar em bebidas vai ajudá-lo a superar tudo.
Pelo fato dos protagonistas estarem separados, o livro acaba deixando o romance em segundo plano para focar em outros detalhes que ficaram sem resposta em Sempre, e a sensação é de que a autora guardou as emoções mais intensas para este volume. Esse tempo em que eles ficam longe um do outro foi importante para que eles se desenvolvessem como pessoas, e ganhassem novas experiências no que diz respeito ao amor, a família e a honra em meio a um enredo regado a medo, intrigas e suspense, afinal de contas, a máfia e seu domínio faz parte da trama e toda a sujeira que está por trás dela não poderia ser simplesmente ignorada.

Não posso afirmar que de forma geral a história de amor seja linda e fofinha pois Haven e Carmine tiveram que enfrentar coisas que ninguém pode imaginar, mas como o próprio título do livro diz, podemos esperar por redenções, que vem em momentos diferentes, para pessoas diferentes, mas que fazem com que nossos olhos fiquem cheios de lágrimas ao desfecho e a leitura supere as expectativas.

Eu gostei dos personagens e da forma como encaram a realidade em que vivem. Acompanhamos seus dramas e dilemas diante dos problemas que precisam enfrentar e vemos que cada personagem lida com o que vê à sua própria maneira, de acordo com seus ideais, com seus modos de encarar a vida e com suas personalidades tão distintas e marcantes.

Eu achei que a história do primeiro livro deixou a desejar em alguns pontos, mas nesse volume tudo melhorou para completar e acrescentar coisas importantes, e eu gostei muito mais de como ela foi conduzida e desenvolvida de forma inteligente e bem amarrada.

Posso dizer que ambos os livros são mais do que recomendados, independente do gênero de sua preferência. Forever é uma duologia que explora o amor entre dois jovens quebrados com dureza e realidade em meio aos inúmeros problemas que tiveram que enfrentar, mas posso afirmar que a história vai marcar o leitor de forma única.

Nenhum comentário

Postar um comentário