23 de abril de 2013

Trocada - Amanda Hocking

Lido em: Abril de 2013
Título: Trocada - Trylle - Livro 1
Autora: Amanda Hocking
Editora: Rocco  
Tradutora: Priscila Catão
Gênero: Fantasia/YA/Sobrenatural
Ano: 2013
Páginas: 326
Nota
Sinopse: Quando Wendy Everly tinha seis anos, sua mãe foi convencida de que ela era um monstro e tentou matá-la. Onze anos mais tarde, Wendy descobre que sua mãe poderia estar certa. Ela não é a pessoa que ela sempre acreditou ser, e toda a sua vida começa a ser desvendada. Tudo por causa de Finn Holmes. Finn é um cara misterioso e parece estar sempre olhando para ela. Cada encontro deixa Wendy profundamente abalada. Mas não é muito antes de ele revelar a verdade: Wendy é uma changeling que foi trocada ao nascer e ele veio para levá-la de volta para casa. Agora Wendy parte para uma viagem a um mundo que ela nunca soube que existia, um que é ao mesmo tempo belo e assustador. E onde ela deve deixar sua antiga vida para trás para descobrir qual será o seu destino.
Resenha: Trocada é o primeiro livro da trilogia Trylle, da autora Amanda Hocking e lançado pela Editora Rocco aqui no Brasil, que traz a história de Wendy, uma garota rebelde que tem 17 anos e tem um episódio trágico marcado na memória: quando ela tinha seis anos, sua mãe, que nunca lhe tratou com amor e carinho, a acusou de ser um monstro que está no lugar de seu verdadeiro filho e ainda tentou matá-la com uma faca. Tal agressão rendeu a Wendy uma cicatriz gigante. Como nunca pôde contar com a mãe, que agora está internada num hospital psiquiátrico, sua única referência de família é o irmão mais velho, Matt, que sempre a protegeu e se importou com ela.
Por causa de seu temperamento difícil, Wendy vem causando problemas nas escolas que frequenta e vive sendo expulsa. Não tem amigos e sempre se sente deslocada. Até que aparece Finn, um jovem misterioso que parece conhecê-la melhor do que qualquer um, até do que ela mesma, o que a deixa muito intrigada pois ele diz e faz coisas que indicam que sua mãe estava certa quando a acusava de ser uma impostora. Wendy é uma Trylle e ainda está desenvolvendo seu poder de persuasão muito mais rápido do que o esperado, e Finn está alí pra levá-la de volta pra casa, uma comunidade composta por Trolls chamada Forening, onde ela acaba descobrindo sua origem e o motivo de ter sido trocada...

Trocada foi um livro que por ser de um gênero que me interessa, criei bastante expectativas. Vemos de tudo nessas histórias que falam de serem sobrenaturais, mas nenhuma que tratava de Trolls da forma como foram abordados aqui. Sempre imaginei que Trolls fossem seres monstruosos, repugnantes e desprezíveis  mas em Trocada, eles são como pessoas normais, a única diferença é que tem características físicas marcantes e que lembram o elemento "terra", como ter olhos e cabelos castanhos por exemplo, e um propósito de vida bem "diferente" dos humanos, ou "Mansklig", como são chamados por eles...
Por ser narrado em primeira pessoa por Wendy, o leitor fica extremamente limitado a descobrir as coisas aos poucos, o que causa muitos conflitos nessa leitura. Wendy descobre ser uma pessoa importante na hierarquia dos Trylle, mas ninguém lhe explica o que ela deve fazer alí. Por ela ter demonstrado ser uma adolescente tão encrenqueira no início da história, esperava no mínimo um grande barraco em que ela cobraria explicações, mas não é isso que acontece, pois ela começa a se revelar uma pessoa insegura, boba, inocente e que aceita tudo calada e continua sem saber nada. E o leitor também.
A impressão que tive é que a autora quis segurar o máximo de informações possível com a intenção de prender o leitor para que ele continue devorando cada página e lendo sem parar a fim de descobrir logo o que está acontecendo alí, mas a gente lê, lê, lê e lê mais um pouco, mas continuamos sem explicações e sem sair do lugar. Me senti enrolada! E quando, enfim, vem uma explicação sobre o motivo das trocas, quase morri de desgosto, pois é completamente ridículo, e Wendy por mais que tenha discordado e também achado tosco, não move um dedo contra essa prática. Pelo menos ainda não.
Acho que histórias fantásticas devem ser convincentes, e por mais que Trocada tenha uma premissa bacana, eu não fui convencida de que as coisas eram "reais". Alguns personagens são muito bons, mas achei que a história não foi tão bem desenvolvida a ponto de se tornar prazerosa, mas sim enrolada, do tipo que testa a paciência do leitor. É possível percebermos que o livro aborda o preconceito e nos faz refletir sobre até onde as pessoas vão e o que são capazes de fazer em nome do poder e da riqueza.
Com relação a diagramação e tradução, não tenho do que reclamar. A capa é aveludada e bonita, o ornamento em preto que fica em volta do título é envernizado, as folhas são amareladas com a  fonte de um tamanho agradável, e só encontrei um erro na revisão do texto (uma palavra que deveria ser "reverência" saiu como "referência").
No mais, prefiro acreditar que o primeiro livro é uma introdução do que está por vir, e queria muito que a continuação tivesse mais explicações rápidas e fosse mais convincente (principalmente com relação ao comportamento de Wendy que por ser tão inconstante, deixou a desejar), pois minhas expectativas não foram superadas, infelizmente.



16 comentários

  1. Nuss, você é a primeira que vejo dar essa nota ao livro.
    Eu comecei a lê-lo (mania de ler vários livros ao mesmo tempo), mas ainda estou no começo, até agora gostei. Espero continuar gostando, embora ache que vá me irritar com a enrolação que nem você.

    ResponderExcluir
  2. Oi Flávia!
    Comprei esse livro na semana passada e agora que li sua resenha, vou enrolar um pouco mais pra lê-lo! Rs...
    Sempre faço uma lista pra tentar respeitar a ordem de leitura que fiz, mas nunca rola mesmo... Então tudo bem! kkkkkkk...
    De acordo com o que foi descrito por você, creio que também ficarei bastante irritada com essa mudança de Wendy.
    Começa rebelde e depois se torna sonsa? Como assim!!! Rs!
    Mas, mesmo assim, vou ler! E depois volto pra contar se a minha opinião foi a mesma que a sua!

    Beijocas!

    ResponderExcluir
  3. Algumas das resenhas que li de trocada, deixavam a entender que a "enrolação" era bem passageira. Gosto muito da literatura fantástica e acho que nela duas coisas são importantes para o desenrolar da história: Explicações, pois muitas dúvidas surgem sobre os mundos em que somos jogados, e Ação, não sei se é a palavra certa de se usar, mas quero dizer movimento. A literatura fantástica não estaciona, mesmo nas explicações, há sempre alguma coisa acontecendo. Adorei a resenha XD

    Bjss!

    ResponderExcluir
  4. eu já vi algumas resenhas falando nao mt bem desse livro sabe
    confesso que não estou tão animada para ler ele.

    ResponderExcluir
  5. Nossa, o livro já começa bem pesado, com a mãe tentando matar a filha a facadas...A capa bonita engana bem, hiuahiua.
    Como não ficar traumatizada assim???

    Van - Blog do Balaio
    http://balaiodelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Nunca tinha ouvido falar de "trolls", preciso ler mais esses livros de fantasia, hehehe! A capa realmente é muito bonita, mas não me animei muito com a história... mas enfim, gosto de histórias fantasiosas, se tiver a oportunidade irei ler sim.

    ResponderExcluir
  7. O.o acho que é a primeira resenha negativa que eu leio sobre esse livro. Até desanimei agora. Mas muitos dos pontos que você questionou eu vi em várias resenhas, até mesmo nas positivas. Por exemplo, o fato da autora deixar vários questionamentos em aberto,sem explicação, não revelando muitas coisas. Tive a impressão que ela quer obrigar a gente a ler o segundo livro >.<
    Eu odeio personagens bobas e fracas, que não fazem nada para resolver seu problema. Para falar a verdade gosto mesmo é de protagonista barraqueira, que não leva nada pra casa.
    Adorei a resenha Flávia.
    Beijos,
    Fernanda,
    http://www.lendoeesmaltando.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Esse era um livro que eu esperava bastante. Mas estou vendo que não é tudo o que prometia, o que é uma pena. Por mais que seja uma serie, não senti firmeza em que o segundo livro seja melhor, talvez eu possa estar enganada, mas não é um livro que eu leria no momento. Enfim, achei dez a resenha Flávia, uma pena o livro não ser tão interessante como se supõe.

    Beijos!

    Da Imaginação a Escrita

    ResponderExcluir
  9. Oi, Flávia!
    E as minhas expectativas quanto ao livro acabaram de ir por água abaixo, haha. A premissa do livro é muito interessante, contudo, não sei se iria gostar. A sua resenha nos conduziu para um patamar onde duvidamos a cada palavra sua, da capacidade da autora. Minha cabeça está borbulhando, será que seria bom arriscar? O gênero da autora é um dos meus favoritos e estou confuso, senhor!
    Enfim, vou criar coragem e não expectativas quando a ele. Quem sabe eu não goste?

    Um beijo, http://umleitoramais.blogspot.com.br/.

    ResponderExcluir
  10. Com essa capa linda, eu estava até bem empolgada para lê-lo... Uma pena mesmo que ele não seja tudo isso, desempolguei bastante agora :/
    Ótima resenha, como sempre ^^

    http://booksseriescookies.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Adoro ver suas resenhas, Fla, porque já sei mais ou menos o que esperar rs
    Ai, posso dizer que já não quero nem passar perto desse livro né? pfvr, não sou obrigado
    e sinto lhe informar, mas eu já vi gente falando que leu o segundo em inglês e continua a mesma porcaria. Os outros livros dela também são bem ruins, então é triste tentar ler algo dela... mas vai na fé *yn*


    Beijooka

    ResponderExcluir
  12. Eu estava super empolgada com essa capa, e até vi umas resenhas positivas dele, mas ainda estava com um pé atrás por conta do gênero.
    Sua resenha me fez querer larga-lo de vez, haha.com

    Beijos,
    www.segredosentreamigas.com

    ResponderExcluir
  13. Suas resenhas, como sempre, super bem escritas! ;)
    Estou dando um tempo dessas leituras "fantásticas", mas o livro parece bem interessante.

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
  14. Oi, Flavia.
    Eu gosto dessa temática sobrenatural, mas tenho um pé atrás com a Hocking.
    Li outro livro dela e, pela sua resenha, percebo que ela não sabe desenvolver bem o primeiro volume.
    Esse é um dos problemas com séries, geralmente o autor acaba dando uma introdução grande demais, para deixar a 'ação' para os próximos volumes, e o primeiro acaba ficando meio morto. Vou esperar sair a continuação, se for melhor, eu até leio. Por enquanto, vou deixar na espera rs.
    Beijos,
    http://fulanaleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Bem, eu não curto histórias sobrenaturais, mas creio que o autor além do autor ser criativo a história tem que ter um bom ritmo se não realmente fica muito chatooo.
    Acho que é por isso que não leio muito não.

    ResponderExcluir
  16. Não li e não gostei hehehe. Confio no seu gosto! Tenho um pé atrás com narrativa em primeira pessoa através de um único personagem. A visão do que está acontecendo fica muito limitada mesmo. E pelo que você falou, parece ser um livro que enrola demais e não diz nada. Aff. Tô fora. Bom ler suas resenhas sinceras.

    Beijos.

    ResponderExcluir