19 de abril de 2013

Quem Poderia Ser a Uma Hora Dessas? - Lemony Snicket

Título: Quem Poderia Ser a Uma Hora Dessas? - Só Perguntas Erradas #1
Autor: Lemony Snicket (pseudônimo de Daniel Handler)
Editora: Seguinte
Gênero: Infanto Juvenil/Aventura/Mistério
Ano: 2012
Páginas: 240
Nota
Sinopse: Em uma cidade decadente, onde se criam polvos para a produção de tinta, onde há uma floresta de algas marinhas e onde um dia funcionou uma redação de jornal em um farol, um jovem Lemony Snicket começa o seu aprendizado em uma organização misteriosa. Ele vai atender seu primeiro cliente e tentar solucionar o seu primeiro crime, aos comandos de uma tutora que chama carro de “esportivo” e assina bilhetes secretos. Lá, ele vai cair na árvore errada, vai entrar no portão errado, destruir a biblioteca errada, e encontrar as respostas erradas para as perguntas erradas - que nunca deveriam ter passado pela cabeça dele. Ele escreveu um relato sobre tudo o que se passou, que não deveria ser publicado, em quatro volumes que não deveriam ser lidos. Este é o primeiro deles. 

Resenha: Lemony Snicket em Quem poderia ser a uma hora dessas?, primeiro volume da série composta por quatro livros, Só Perguntas Erradas, é o protagonista de sua própria história, e narra os acontecimentos após ter se tornado aprendiz em uma organização secreta e misteriosa, cuja tutora escolhida por ele, S. Theodora Markson, é a pior entre os mais de 50 tutores disponíveis, com a pior e mais indomável cabeleira já vista na face da Terra. E a ideia de escolher a pior de todos, foi proposital, pois assim, Lemony poderia tratar de seus assuntos particulares em paz.
Snicket e S. Theodora (não pergunte o que o S. significa, é uma pergunta muito errada) acabaram sendo designados para investigarem o roubo da Fera Ressonante, uma estatueta que não foi roubada na cidade a beira-mar e decadente de Manchado-pelo-Mar, que já não está mais a beira-mar. A cidade sobrevivia da renda proveniente da tinta produzida pelos polvos, inclusive o jornal que funcionava no Farol usava a tinta dos polvos em suas impressões, porém, o mar sumiu, escafedeu-se, foi drenado, ou sabe-se lá o quê, acabando com os polvos e com a localização da cidade. E é durante as investigações que Snicket irá se surpreender com as suas descobertas e revelações que eram muito maiores do que imaginava, sempre com seu toque de humor, fazendo suas perguntas inocentes e erradas na hora errada.

A facilidade que o autor tem pra escrever e descrever cenários geniais com tanta originalidade, e sendo narrado em primeira pessoa de forma hilária, ágil, fluída e dinâmica, de um jeito que fica evidente que ele está contando algo proibido, o leitor consegue se aproximar e entender os motivos que levam Snicket a tomar certas atitudes e decisões, ou fazer suas ótimas perguntas, por mais erradas que sejam.
Somos apresentados a personagens interessantíssimos, como os irmãos Juca e Chico taxistas que fazem suas corridas em troca de "dicas" em vez de dinheiro, Próspero Perdido, o dono do hotel da cidade super atencioso, Moxie, a aspirante a jornalista mui misteriosa, dentre outros que são essenciais para o desenrolar da história.
Os capítulos contam com ilustrações que colaboram para que possamos imaginar os cenários e até termos noção de todo o mistério que envolve a trama, onde se destaca sombras e coisas do tipo.
É um livro bastante introdutório, que deixa várias perguntas no ar e um gancho bem bacana para a continuação, mas nem por isso deixa de ser uma ótima pedida.
A diagramação do livro é super caprichada, a capa é aveludada e sua parte interna com ilustrações dos polvos tem tudo a ver com a história, as páginas amareladas e o tamanho da fonte colaboram bastante pra uma leitura rápida e a revisão está impecável.
"Quem poderia ser a uma hora dessas?" é uma história que, por trás de toda a maluquice, tanto de personagens quanto dos cenários, nos mostra que muitas vezes os adultos se acham espertos só por serem adultos, mas mal vêem a verdade diante dos próprios olhos, e que as crianças, por mais inocentes que sejam, são puras e verdadeiras. Nem tudo que parece é, e nem tudo que já foi continuará sendo. Tudo está em constante mudança e ler essas pequenas lições nas entrelinhas em meio a uma narrativa tão bacana, foi divertidíssimo! Super recomendo!

12 comentários

  1. Suas resenha me deixam muito empolgado em ler. Não é a primeira vez (e espero não ser a última), que leio uma resenha sua, e sinto uma vontade, lá no fundo de minha mente, de ler o livro resenhado. Com muita certeza, a história parece ser daquelas que eu adoro, com muito humor e de leitura ágil, além, é claro, de uma boa trama. XD

    Bjss!

    ResponderExcluir
  2. Esse livro é o máximo! Não curto muito livros infanto-juvenil, mas esse livro me conquistou de uma forma que não consigo explicar. Os cenários e personagens loucos, como você falou, contribuíram para que a história saísse do clichê da literatura atual para um mundo novo e extremamente interessante! Eu amei a leitura e a Seguinte caprichou e muito na edição!
    Beeijos,
    iSteh

    ResponderExcluir
  3. ah eu sou mega curiosa para ler esse livro *-*
    adoro coisas quem vem com ilustrações

    ResponderExcluir
  4. Que livro divertido, gostei, talvez leia ...

    beijos
    mundoda-resenha.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi Fla!
    Do autor conheço apenas aquela série Desventuras em Série, mas a capa deste livro foi eleita como a mais original de 2012, né? Foi o que me interessou a princípio! Bom, isto e a história louca, cheia de peculiaridades! Adorei o fato de a renda da cidade basear-se, antes da seca, na tinta extraída dos polvos! Muito legal isto!
    Além disto, "Quem Poderia ser a uma Hora Dessas" tem um título super chamativo! E eu não sabia que era uma série de 4! Quero logo ver a capa dos outros também!
    Já está na lista de desejados!
    Beijo,
    Vinícius - Livros & Rabiscos

    ResponderExcluir
  6. Apesar do tom de mistério, parece ser uma leitura divertida! Gostei bastante da capa.

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
  7. Li apenas um livro do autor: Mau Começo, o primeiro livro de Desventuras em Série e pretendo ler os outros ainda esse ano, quando finalizar vou embarcar nessa outra série.

    Bjs,
    Camila Márcia
    @camila_marcia
    De Livro em Livro
    Devaneios Fugazes

    ResponderExcluir
  8. Oi Flávia!
    Quando criança eu era mestra em fazer as "perguntas erradas", acho que vou me divertir bastante lendo esse livro ;)
    Beijos... Elis Culceag.
    * Arquivo Passional *

    ResponderExcluir
  9. Eu não sei se acho o livro meio pirado ou como você acho que vai ser divertido.
    Polvos! kkkk...

    ResponderExcluir
  10. Oii Flavia!!

    Eu ja tinha visto outras resenhas por ai e achei esse livro bem maluquinho e ao mesmo tempo fofo rs. Pedi ele em uma troca no skoob, vamos ver o que eu acho quando chegar =)

    Bjoo

    ResponderExcluir
  11. Eu li "desventuras em Série" e me apaixonei. Gosto do jeito dele pra narrar as estórias.
    Estou querendo ler esse livro, mas ainda não o adquiri. Pela sua resenha pareceu ser realmente interessante.

    Beijussss;
    http://hipercriativa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Obrigado pela dica! Parece que esse livro mantem o mesmo ritmo agourento e divertido da série "Desventuras em Série". Sinto a obrigação de ler ^^

    ResponderExcluir