25 de julho de 2017

Três Coroas Negras - Kendare Blake

Título: Três Coroas Negras - Três Coroas Negras #1
Autora: Kendare Blake
Editora: Globo Alt
Gênero: Fantasia/Young Adult
Ano: 2017
Páginas: 304
Nota:
Sinopse: Três herdeiras da coroa, cada uma com um poder mágico especial. Mirabella é uma elemental, capaz de produzir chamas e tempestades com um estalar de dedos. Katharine é uma envenenadora, com o poder de manipular os venenos mais mortais. E Arsinoe é uma naturalista, que tem a capacidade de fazer florescer a rosa mais vermelha e também controlar o mais feroz dos leões.
Mas para coroar-se rainha, não basta ter nascido na família real. Cada irmã deve lutar por esse posto, no que não é apenas um jogo de ganhar ou perder: é uma batalha de vida ou morte. Na noite em que completam dezesseis anos, a batalha começa.

Resenha: Comecei a ler o livro Três Coroas Negras, escrito por Kendare Blake e publicado pela Globo Alt, sem grandes pretensões. Meio que sabia do que se tratava: três irmãs que competiam pela coroa. Era isso! Que nada, tem muito mais!

Uma Rainha gera trigêmeas, cada uma com uma dádiva. Elas vivem juntas até os seis anos de idade, quando são separadas e criadas em outros lugares, com outras famílias.
Katherine vai viver em Greavesdrake Manor, com Natalia e sua irmã Genevieve. Ela é uma envenenadora. Consegue envenenar e consumir vários venenos sem morrer.
Arsinoe, uma naturalista que vai viver com Jules e sua mãe em Wolf Spring. Sua dádiva faz com ela faça florescer, amadurecer frutos e controlar animais.
E Mirabella, uma elemental que consegue controlar os elementos. Pode criar tempestades incríveis, controlar o fogo, a água e a terra. Foi viver em Rolanth com Luca, outra elemental.

Cada uma das irmãs vai viver no lugar onde o povo local tem a mesma dádiva, para poder treinar as meninas de maneira adequada. Neste treinamento, elas aprendem, inclusive, a odiar as irmãs, porque não podem ter bons sentimentos por elas pois a irmã que se revelar mais forte será a que de fato se tornará A Rainha, que tem como primeiro, e mais importante, objetivo, assassinar as duas irmãs mais fracas.

Elas estão com dezesseis anos, têm um ano para o prazo final, para, finalmente, uma delas ser coroada. Sem contato e sem mais se reconhecerem, as trigêmeas treinam suas dádivas e seu ódio. A mais forte até então é Mirabella. Porém, por três gerações, os envenenadores estão no poder e é assim que todos querem que continue. Todos os envenenadores, claro!

Tempos antes, há uma espécie de reunião onde cada uma vai mostrar seus poderes, e quem ainda não os conquistou, vai ter que dar um jeito de enganar as outras. Por causa de uma manobra política muito bem feita, cada uma pensa o pior da outra, cada uma delas pensa que a outra é mais forte e cada uma delas vai fazer de tudo, tudo mesmo, para superar as irmãs!
Na tal reunião, tudo desanda. Traidores surgem, tentativas de assassinato acontecem, e quem a gente acha que está de um lado, está de outro. Uma confusão acontece, e se o ódio que elas sentiam entre si era grande, tudo mudou. Nesta reunião, máscaras caem e outras surgem, uma trama muito bem arquitetada se consolida, e me parece que tudo ruiu mais por sorte do que por arquitetação política.

Mas gente, que livro é esse??? Ainda não sei se amei ou odiei. Não, não odiei, fiquei surpresa isso sim, porque agora eu quero ler a sequência e... cadê ela???  Uma coisa que me incomodou foi que essas meninas são tomadas por rainhas, tratadas como tal e ao mesmo tempo, maltratadas por suas tutoras pois a única coisa que interessa é o poder. É o objetivo de que a sua rainha seja a mais forte sem medir consequências é o que importa.

Há uma trama política maior do que parece. Eu fiquei com a impressão de que o jogo nem começou e daqui pra frente a coisa vai piorar. Queria que essas meninas se unissem e espero mesmo que isso aconteça, apesar de não ver sinal nenhum disso aqui.

A leitura não é leve, é tudo bem intrincado, bem emaranhado e quando achamos que a história está tomando um rumo, ela vira para outro lado, porém é fluída e prende a gente. O início é bastante explicativo para que o leitor possa ser introduzido a este universo e isso pode ser um pouco cansativo, mas no decorrer da leitura o ritmo melhora bastante. A autora soube trazer um tema pesado de uma forma agradável de ler e a cada hora nos vemos torcendo para uma das irmãs. Sinceramente, terminei o livro sem saber por qual delas torcer.

Cada capítulo traz o ponto de vista de uma das irmãs e isso nos deixa a vontade para conhecê-las, amar ou odiar cada uma delas e suas tutoras!
Achei a capa muito bonita e condizente com o conteúdo do livro. A diagramação é ótima, as páginas são amarelas e não percebi erros durante a leitura.

A leitura é indicada não somente para os fãs de fantasia, mas também para aqueles que procuram por livros que trazem críticas sociais, religiosas e políticas, assim como levanta a questão do amor fraternal dissolvido em prol da busca pelo poder.

Nenhum comentário

Postar um comentário