5 de julho de 2017

Mestre das Chamas - Joe Hill

Título: Mestre das Chamas
Autor: Joe Hill
Editora: Arqueiro
Gênero: Ficção/Suspense
Ano: 2017
Páginas: 592
Nota:
Sinopse: Ninguém sabe exatamente como nem onde começou. Uma pandemia global de combustão espontânea está se espalhando como rastilho de pólvora, e nenhuma pessoa está a salvo. Todos os infectados apresentam marcas pretas e douradas na pele e a qualquer momento podem irromper em chamas.
Nos Estados Unidos, uma cidade após outra cai em desgraça. O país está praticamente em ruínas, as autoridades parecem tão atônitas e confusas quanto a população e nada é capaz de controlar o surto.
O caos leva ao surgimento dos impiedosos esquadrões de cremação, patrulhas autodesignadas que saem às ruas e florestas para exterminar qualquer um que acreditem ser portador do vírus.
Em meio a esse filme de terror, a enfermeira Harper Grayson é abandonada pelo marido quando começa a apresentar os sintomas da doença e precisa fazer de tudo para proteger a si mesma e ao filho que espera.
Agora, a única pessoa que poderá salvá-la é o Bombeiro – um misterioso estranho capaz de controlar as chamas, e que caminha pelas ruas de New Hampshire como um anjo da vingança.

Resenha: Mestre das Chamas, escrito por Joe Hill e publicado pela Editora Arqueiro nos traz um enredo intrincado, num futuro próximo à beira do apocalipse.

O mundo está sofrendo com uma doença terrível chamada "Escama de Dragão". Quem desenvolve essa doença fica com marcas na pele que lembram escamas. Essas marcas, eventualmente, incendeiam fazendo com que as pessoas tenham uma espécie de combustão espontânea.

Harper é uma enfermeira que trabalha em uma escola infantil. Quando o caos se instala e as escolas deixam de funcionar, ela se voluntaria para trabalhar em um hospital. Visto que o mundo está acabando por causa de uma doença, um hospital não seria o lugar mais tranquilo para se trabalhar. Harper é casada com Jacob, um atencioso e carinhoso escritor, ou pelo menos era assim que ela o via...

Quando o hospital incendeia depois de mais uma vítima da doença sucumbir às escamas, Harper acaba ficando em casa com seu marido. Eles estão bem, tem provisões e não estão contaminados. Tudo está em ordem, até que ela descobre estar grávida. Em um mundo destruído por uma doença, uma gravidez não poderia ser a melhor notícia do mundo. Com um bebê a caminho, a enfermeira se descobre com a Escama do Dragão. Complicou? Claro que não! Como são nas adversidades que descobrimos a verdadeira face de quem nos rodeia, Jacob deixa cair a sua máscara de bom moço e se revela o pior dos homens. Egoísta, mesquinho e que, na verdade, nunca deu valor merecido à esposa, agora está decidido que ela não merece mais viver, e baseada nessa premissa, a história começa a se desenrolar.

No hospital, Harper fez algumas amizades, entre elas Reneé, uma senhora que estava com a escama e de repente, desapareceu e que foi embora sem maiores explicações, assim como o bombeiro John, que havia levado um menino para ser atendido lá. Depois que Jacob tenta matar a esposa, ela foge e reencontra seus antigos amigos, vai para um local onde todos estão contaminados, mas aprendem a controlar o fogo.

Mas gente, em um mundo onde não há mais justiça, onde a regra é matar todos os infectados sem punição, confiar em quem? Mesmo em um grupo onde supostamente estão protegidos pois, em princípio são iguais, tem discórdia, desunião, brigas e isso não é diferente na pacata colônia dos infectados.

Agora, além de ter que fugir do ex marido que quer matá-la, fugir do pessoal que quer exterminar os infectados, eles ainda têm que resolver os problemas que vão surgindo na Colônia, administrar uma gravidez que vai saber no que vai dar, ainda vai ter que fugir, com os poucos amigos que ela pode confiar... Para onde??? Ahhhh ela tem planos, tem sim!

Então, gostei da história e gostei, em parte, da narrativa. Achei-a muito arrastada, por mim, poderia ter metade das quase 600 páginas. Às vezes o autor detalhava demais, ou às vezes corria demais deixando alguns pontos meio superficiais. Tirando isso, o mundo apocalíptico criado pelo autor é incrível. Adorei os personagens, que são bem construídos, mas senti falta de maiores detalhes que os descrevessem fisicamente. No que diz respeito às emoções, comportamento e parte psicológica de forma geral dos personagens, achei tudo perfeito. O autor mostra de forma gradual as faces do ser humano, a forma como a humanidade pode se perder, ou como alguém é capaz de perder essa humanidade quando o pior acontece. Quando percebemos, conhecemos a maldade no seu âmago mais profundo, porém, assim como a maldade se mostra, a bondade e a amizade também, e assim como conhecemos o lado ruim num momento difícil, também conhecemos o lado bom de alguém que se doa por completo, sem esperar nada em troca.
Outro ponto interessante que eu adorei, foram as referências aos livros clássicos, às músicas e ao cinema, que quebraram um pouco o tom sombrio da leitura.

A parte física é perfeita. A capa linda e coerente com o contexto, as páginas são amarelas e a história é divida em nove "livros" (capítulos). Não encontrei erros durante a leitura.

Mestre das Chamas é um livro que traz em seu enredo um mundo em colapso, e mostra de forma crua e intensa o que as pessoas são capazes de fazer em nome da sobreviência quando tudo ao redor delas foi tomado pelo caos.

Um comentário

  1. já li alguns dos livros de Joe Hill e gostei bastante. O mais recente, que ainda não terminei de ler, é Nosferatu. Não sabia desse que você resenhou. Vou procurar e ler ^.^
    Bj, Aris.
    https://arismeire.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir