20 de julho de 2017

Na Telinha - O Estranho Mundo de Jack

Título: O Estranho Mundo de Jack (The Nightmare Before Christmas)
Produção: Walt Disney/Tim Burton
Direção: Henry Selick
Elenco:  Danny Elfman, Chris Sarandon, Catherine O'Hara, William Hickey, Glenn Shadix, Paul Reubens
Gênero: Animação/Fantasia/Musical
Ano: 1993
Duração: 1hr 16min
Classificação: Livre
Nota:
Sinopse: Jack Skellington, o rei da cidade do Halloween, decide espalhar a alegria do Natal por todo o mundo. Mas sua bem-intencionada missão acaba deixando o Papai Noel em perigo e cria um pesadelo para as crianças do mundo inteiro! Quem salvará o Natal?

Jack Skellington é o "Rei do Horror" (King of Pumpking), considerado uma das criaturas mais famosas e assustadoras da Cidade do Halloween. Os habitantes monstruosos passam o ano inteiro organizando a festa de Halloween para que o evento possa ser comemorado em grande estilo, porém, Jack, já cansado dessa rotina, entra numa crise existencial por sempre ter que fazer a mesma coisa todos os anos. Para espairecer as ideias, Jack sai para dar uma volta e acaba se deparando com árvores mágicas, cada uma com um símbolo sazonal indicando passagens para diferentes mundos. A porta do Natal chama a atenção de Jack, que resolve dar uma espiada mais de perto para ver o que encontraria alí...



Encantado com o modelo de comemoração do Natal, e pensando em sair da rotina que tanto o entediava, Jack volta para a Cidade do Halloween querendo fazer uma festa diferente, e por mais que Sally Ragdoll, sua ~namorada~, avise que isso não é uma boa ideia, Jack acaba ignorando-a e convencendo os moradores a sequestrarem o Papai Noel, a quem eles chamam de "Papai Cruel". Porém, com a ausência do bom velhinho, alguém teria que substituí-lo na Cidade do Natal, afinal, quem sairia por aí entregando os presentes para as crianças do mundo? Mas, claro, o projeto acaba virando uma grande confusão!


Tim Burton, o mestre das esquisitices sombrias, só participou da produção e de uma pequena parte do roteiro, mas nem por isso todo o seu estilo ficou de fora dessa encantadora animação em stop-motion.
Os detalhes do cenário e dos personagens são perfeitos, com traços sombrios mas ao mesmo tempo amigáveis, numa sincronia de cair o queixo!
Talvez pela Disney ter participado da produção, todas as cenas ficaram bem equilibradas e com cenas ou diálogos divertidos e engraçados, o que causa um contraste com as cenas mais assustadoras. Dessa forma a animação tem um ritmo variado pra não se tornar casativo. As cores são típicas do Halloween, sempre muito vivas e iluminadas em meio ao escuro.


O que pra mim não foi 100% foram as músicas, que, por mais que se encaixem com a situação (e mesmo algumas delas tendo sido regravadas alguns anos depois por bandas como Fall Out Boy e até Marylin Manson), não me agradaram muito.

A mistura de Halloween com Natal só serve mesmo como pano de fundo para a verdadeira história de amor que existe entre Jack e Sally nessa história, que mesmo mortos foram feitos um para o outro.
O filme ficou tão famoso que hoje existem milhares de itens inspirados nele, que vão desde estampas em camisas e canecas, bonequinhos colecionáveis, cadernos, bolsas, mochilas, e até tatuagens!


Para os fãs de animações em stop-motion, e para os fãs de Tim Burton, é animação mais do que indicada.

Um comentário

  1. As animações de Tim Burton costumavam ser adoráveis. Eu gostaria de ver algo no estílo de O Estranho Mundo de Jack ou Noiva Cadáver. O curta de Frankenweenie foi um amor, mas o longa deixou a desejar... uma pena. Mas Jack sempre diverte ;-)
    Bj, Aris.
    https://arismeire.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir