14 de julho de 2017

Quinze Dias - Vitor Martins

Título: Quinze Dias
Autor: Vitor Martins
Editora: Globo Alt
Gênero: Young Adult/Literatura Nacional
Ano: 2017
Páginas: 208
Nota:
Sinopse: Felipe está esperando por esse momento desde que as aulas começaram: o início das férias de julho. Finalmente ele vai poder passar alguns dias longe da escola e dos colegas que o maltratam. Os planos envolvem se afundar nos episódios atrasados de suas séries favoritas, colocar a leitura em dia e aprender com tutoriais no Youtube coisas novas que ele nunca vai colocar em prática.
Mas as coisas fogem um pouco do controle quando a mãe de Felipe informa que concordou em hospedar Caio, o vizinho do 57, por longos quinze dias, enquanto os pais dele estão viajando. Felipe entra em desespero porque a) Caio foi sua primeira paixãozinha na infância (e existe uma grande possibilidade dessa paixão não ter passado até hoje) e b) Felipe coleciona uma lista infinita de inseguranças e não tem a menor ideia de como interagir com o vizinho.
Os dias que prometiam paz, tranquilidade e maratonas épicas de Netflix acabam trazendo um turbilhão de sentimentos, que obrigarão Felipe a mergulhar em todas as questões mal resolvidas que ele tem consigo mesmo.

Resenha: Felipe é um jovem de dezessete anos, gordo, gay, que adora boy bands e está terminando o ensino médio. Desde o primeiro dia de aula ele já vinha fazendo uma contagem regressiva para as férias de julho para ficar livre da escola e dos outros estudantes, que sequer poderiam ser chamados de colegas, já que insistiam em fazer piadinhas de mau gosto com ele.
Maratonar séries na Netflix, colocar a leitura em dia e assistir videos no Youtube eram seus planos para os exatos vinte e dois dias de férias, mas tudo desanda quando sua mãe o avisa de que Caio, o vizinho do 57, ficaria hospedado em sua casa enquanto seus pais estivessem viajando.
Os planos de Felipe vão por água abaixo já que agora ele não vai poder ter paz e sossego, mas pior do que isso, vai ser lidar com seus conflitos internos. Felipe não sabe nem como interagir com Caio, e tudo fica ainda mais difícil porque o garoto foi seu crush desde a infância e ainda mexe com seu coração.

O livro é narrado em primeira pessoa pelo ponto de vista de Felipe, o que nos permite participar de suas experiências e ficar por dentro de seus pensamentos mais íntimos. A escrita do autor também é bem fluída e descomplicada, bem estruturada e bem gostosa de se acompanhar. Há referências da cultura pop e uma abordagem mais do que relevante para os conflitos enfrentados pelo protagonista.
Felipe é um personagem que representa com bastante realidade os jovens em condições parecidas com as dele. Ele tem dificuldades para se socializar, é ansioso, inseguro e tem problemas de autoestima e confiança. A presença de Caio mexe com ele de tal forma que ele começa a ter novas percepções pra própria vida, e a mensagem de amor e amizade que fica é memorável.

Embora a temática LGBT da trama seja tratada com a devida naturalidade, o foco maior fica sobre seu problema de autoestima por estar acima do peso, e como grande parte da sociedade ainda é gordofóbica. Através de Felipe, o autor consegue mostrar com uma produndidade e delicadeza a realidade das pessoas que se sentem desconfortáveis com seus corpos por não conseguirem deixar de considerar o que os outros pensam sobre elas, e isso faz com que o leitor reflita sobre esse tipo de preconceito, que sempre vem disfarçado de piadinhas cruéis e brincadeiras de mau gosto, como forma de amenizar sua gravidade, e sem pensar que os alvos dessas palhaçadas tem sentimentos.

Recomendo muito a leitura de Quinze Dias. O romance é fofo e divertido, a história de superação é inspiradora, e a ideia da reflexão sobre inseguranças e aceitação é muito importante. As pessoas querem ser aceitam como são, sem se preocupar com o que os outros vão pensar sobre elas...

Nenhum comentário

Postar um comentário