14 de agosto de 2016

O Coração do Leão - Mia Sheridan

Título: O Coração do Leão - Signos do Amor #2
Autora: Mia Sheridan
Editora: Arqueiro
Gênero: NA/Romance
Ano: 2015
Páginas: 208
Nota:
Onde Comprar: Saraiva | Submarino | Americanas
Sinopse: Cada livro da coleção Signos do Amor é inspirado nas características de um signo do Zodíaco. Esta história se baseia na mitologia de Leão e fala sobre as surpresas que a vida nos reserva. Evie e Leo se conheceram ainda crianças, em um lar adotivo, e logo se tornaram grandes amigos. Com o tempo, a amizade se transformou em uma paixão avassaladora, e eles juraram ficar juntos para sempre. Quando Leo foi inesperadamente adotado na adolescência e teve que se mudar para outra cidade, prometeu a Evie que entraria em contato com ela assim que chegasse lá e que voltaria para buscá-la quando ela fizesse 18 anos. Mas ele nunca mais deu notícias. Oito anos depois, apesar das circunstâncias, Evie conseguiu dar a volta por cima. Tem um emprego, amigos e está feliz. Então, de repente, um homem chamado Jake Madsen surge em sua vida, alegando ter sido enviado por Leo para saber como ela está. Evie não consegue evitar a atração que sente por esse homem sensual e misterioso. Mas será que ela pode confiar em um estranho? Ou será que ele está guardando um segredo sobre sua real ligação com Leo e os motivos que o levaram a sumir de sua vida anos atrás?.

Resenha: No segundo livro da série Signos do Amor conhecemos Evie e Leo, um casal que precocemente se apaixona e do mesmo modo é separado. Ambos passaram infâncias turbulentas em lares adotivos e quando Leo é adotado, a separação é inevitável. Para ajudar a superar essa dor, que quase se dissipou após longos anos, Jake aparece, supostamente enviado por Leo, para saber como a garota está. O homem misterioso guarda um segredo, que não surpreende quem lê, e aos poucos vai se mostrando para Evie. O Coração do Leão é, em suma, uma reprodução da história de Bree e Archer e não consegue trazer nada tão diferente.

A Voz do Arqueiro, o primeiro volume da série lançado aqui no Brasil, se mostrou uma história completamente apática e que não me conquistou. Agora, em O Coração do Leão, Mia continua não me fisgando como leitor. O grande erro começa com uma trama muito semelhante com tudo que ocorre entre Bree e Archer. A estrutura é basicamente a mesma: garota sofrida, rapaz com problemas, sexo, um final feliz. Tudo soa clichê, mas se estivesse envolto em um enredo mais original, com questões que realmente me tocassem e uma narrativa mais elaborada, acredito que poderia ser melhor. Até mesmo os personagens secundários, como um senhor de idade que ajuda Evie em suas questões pessoais, tem total semelhança com a idosa que realizou o mesmo papel com Bree. Em uma cena dentro de um carro, senti como se houvesse tido um "copiar e colar" de um livro ao outro. Faltou criatividade.

Quando se fala em romance, podemos imaginar diversas formas de amor. O que acontece em O Coração do Leão não convence e me fez refletir sobre diversos assuntos. Em um momento em que a imagem das mulheres se torna cada vez mais forte e independente, é muito estranho encontrar uma protagonista tão submissa e sem um pingo de personalidade. Ela é totalmente o oposto do que me faz admirar uma personagem que vai narrar tudo em primeira pessoa. Não é uma questão só de sexo, mas um conjunto todo. Jake diz à Evie que vai transar com ela sem camisinha e a moça simplesmente assente, mediante à palavra dele que está limpo e sem nenhum tipo de doença. Para mim é incompreensível. Existe uma personificação de homem rico, atraente e poderoso no gênero new adult que está bem enraizada, e Evie é o tipo de garota que aceita tudo calada, por mais absurdo que possa parecer, só para não perder a oportunidade de ficar com ele.

A sensação que a leitura passou foi sempre a de "ausência". Falta, em primeiro lugar, uma protagonista que seja feita de muito mais do que fragilidade. Evie, apesar de todos os traumas sofridos, confiou cegamente em um homem que a seguiu durante uma semana toda só porque ele era bonito. Polícia, pra quê? Assim como em A Voz do Arqueiro, aqui há mais uma vez situações que são resolvidas de uma maneira estranha e pouco convincente. Após uma breve pesquisa, pude constatar que a grande revelação, supostamente a surpresa da trama, não faz nenhum sentido no jeito que é mostrada.

O Coração de Leão deveria ser arrebatador, mas não funcionou para mim; tudo consegue ser ofuscado pelas falhas no caminho. Evie é bem "coração", passou por tudo na vida e venceu. Jake é o tipo de cara que se faz um porto seguro: bonito, atraente, confiante e cheio da grana. A relação entre os dois não mostra nada tão profundo; apenas sexo. Trazer muitos clichês e inserir num romance é aceitável, mas junto disso deve vir outros atributos. É como se a autora não quisesse sair de uma zona de conforto e tivesse escrito tudo em uma tarde de domingo. Não espero que algo que seja perfeito, pois até mesmo aqueles livros que amamos têm seus pequenos deslizes, mas Mia Sheridan escreveu uma história que faltou muito até mesmo para ser considerada boa para mim. Não há envolvimento real entre os personagens, não há um ápice de emoção em acontecimentos e nem mesmo uma estrutura bem definida de começo, meio e fim.

Nenhum comentário

Postar um comentário