11 de agosto de 2016

Renascida - C.C. Hunter

Título: Renascida - Ao Anoitecer #1
Autora: C.C. Hunter
Editora: Jangada
Gênero: YA/Sobrenatural
Ano: 2015
Páginas: 392
Nota:
Onde Comprar: Saraiva | Submarino | Americanas
Sinopse: Della Tsang tinha uma vida perfeita, até ser transformada em vampiro e abandonada por todos que ama. Ela se refugia em Shadow Falls, um acampamento para adolescentes com poderes paranormais. Della está treinando para ser uma agente de investigação paranormal – e ela não vai deixar nada nem ninguém desviar sua atenção desse objetivo! Isso significa que não tem tempo para investir no romance com Steve, um metamorfo apaixonante cujos beijos a deixam de pernas bambas. Quando um novo vampiro chamado Chase aparece no acampamento, a vida de Della fica mais confusa do que nunca. Della terá de enfrentar assombrações fantasmagóricas, uma teia de segredos de família e um novo caso que põe a vida dos seus amigos em perigo. Mas será que ela vai conseguir ser uma investigadora paranormal sem deixar que isso afete sua vida pessoal e seu desejo de viver uma história de amor?
Resenha: Renascida é o primeiro volume da série Ao Anoitecer, spin-off da série Acampamento Shadow Falls escrita pela autora Christie Craig sob pseudônimo de C.C. Hunter. O livro foi publicado no Brasil pelo selo Jangada, do Grupo editorial Pensamento.
Sendo um spin-off, não é obrigatório ler a série principal pois é possível entender perfeitamente a trama. Apesar de ter a coleção, eu ainda não li a saga anterior e em momento algum fiquei perdida. Talvez a leitura fique mais completa se já conhecermos o funcionamento deste universo de antemão, mas sendo sincera, não tive dificuldades em acompanhar a história de Della.

Shadow Falls é um acampamento para jovens com dons sobrenaturais. Sendo considerados problemáticos pela sociedade, esses jovens vampiros, lobisomens, bruxas, fantasmas e afins vão para esse internato para estudarem e se dedicarem a algo relacionado ao mundo sobrenatural.
O maior desejo de Della é se tornar uma investigadora paranormal, mas antes precisa impressionar o coordenador do acampamento, Burnett, se mostrando capaz disso. Focando em seu sonho, nem mesmo Steve (um metamorfo por quem Della é apaixonada e que a ajudou em sua primeira missão), a faz se desviar de seus objetivos.
O relacionamento de Della com os pais não é fácil. Ela demonstra uma tristeza muito grande pois seus pais não sabem que ela é uma vampira e pensam que ela está diferente por andar envolvida com o que não deveria, o que não é verdade. Della se tornou muito fechada, carregando esse fardo por "desapontar" o pai, não sendo mais a filha exemplar que ele gostaria, e isso a corrói por dentro. Ela só confia em Kylie, Miranda, e Steve, e só se sente em casa quado está no acampamento.
Depois de descobrir que tinha parentes vampiros, Della decide encontrar o tio, mas ela acaba tendo que investigar um assassinato cujo principal suspeito é um vampiro. Esta seria a oportunidade perfeita para mostrar sua aptidão e conseguir entrar na UPF (Unidade de Pesquisa de Fallen). Com a ajuda de um recém chegado muito convencido ao acampamento, Chase, a garota adentra os mistérios que rondam o crime e se vê envolvida numa trama bastante sombria e ao mesmo tempo, começa a descobrir mais sobre seu passado e a se surpreender com tais descobertas que podem, inclusive, ser a chave pra muitos dos mistérios com os quais ela se deparou.

Acredito que os fãs da saga Acampamento Shadow Falls devam considerar Ao Anoitecer como leitura obrigatória, pois pra quem gostava de Della, a vampira amiga de Kylie, agora terá a oportunidade de saber muito mais desta adolescente teimosa, cheia de ferocidade, destemida e bastante simpática. Por este livro já fiquei curiosa pra poder começar a acompanhar a primeira série, e ter mais detalhes desse universo de forma geral.

A narrativa é feita em terceira pessoa, o que permite uma visão bem ampla sobre os fatos mas, ainda assim, dando ênfase nos intermináveis dilemas e questionamentos internos de Della. Dessa forma também ficamos próximos do que ela pensa e sente. A escrita é bastante descritiva e fluída, e o ritmo da história é bastante envolvente.
A capa tem um efeito metalizado que dá um toque bem especial ao livro, mas confesso não ter gostado muito da modelo ao canto pois ela não combina muito bem com o cenário dando a impressão que foi recortada e colada alí aleatoriamente, como uma montagem meio mal-feita. A capa estrangeira é bem mais bonita e chamativa. A diagramação é simples e sem detalhes, as páginas são amarelas e a fonte tem um tamanho agradável.

Eu até que gostei de Della. Ela entende que a atração que ela sente é inevitável e, de certa forma, um problema, mas ela sabe que há coisas mais importantes e mais sérias com o que se preocupar. Ela tem missões a qual liderar, metas a cumprir, várias coisas pra descobrir, mistérios pra resolver, assassinos pra encontrar e tudo é jogado sobre ela de uma única vez. A impressão é que ela não sabe como começar pra resolver tudo.
Talvez a família de Della, sempre complicada e rigorosa, tenha sido uma forma da autora incluir dilemas adolescentes com os quais é possível haver quem se identifique, principalmente quando o filho não atende as expectativas dos pais, e quando os pais não compreendem ou aceitam as condições de seus filhos.
Eu gostei bastante de Steve. Ele é realmente um encanto de garoto. Mesmo com as dúvidas e os conflitos de Della ele sempre está alí ao seu lado, querendo só que ela seja feliz mesmo que isso signifique perdê-la.

Eu sei que livros YA possuem essa característica de relacionamentos amorosos conflitantes, mas como sempre digo, não sou fã de triângulos amorosos, e pensar que algo assim é "importante" para o desenrolar da história não me anima muito. Acredito que outros elementos possam servir de ponto de conflito para causar reviravoltas e/ou colocar os personagens em dilemas complicados sem que o tal triângulo precise mesmo estar alí.

Apesar de alguns clichês, Renascida é indicado pra quem procura por uma história que oferece mistério, bom humor e um toque de romance.

Nenhum comentário

Postar um comentário