27 de outubro de 2017

A Conquista - Elle Kennedy

Título: A Conquista - Amores Improváveis #4
Autora: Elle Kennedy
Editora: Paralela
Gênero: Romance/New Adult
Ano: 2017
Páginas: 336
Nota:
Sinopse: De todos os jogadores de Hóquei da universidade de Briar, John Tucker se destaca por ser o mais sensato, gentil e amável. Diferente de seus amigos mulherengos, ele sonha com uma vida tranquila: esposa, filhos e, quem sabe, um negócio próprio. Mas nem mesmo o cara mais calmo do mundo estaria preparado para o turbilhão que ele está prestes a enfrentar. Sabrina James é a pessoa mais ambiciosa, dedicada e batalhadora do campus. Seu jeito sério e objetivo é interpretado por muitos como frieza, mas ela não está nem aí para sua fama de antipática. Tudo o que ela quer é passar em Harvard, tirar ótimas notas e conquistar a tão sonhada carreira como advogada. Só assim ela conseguirá escapar de seu passado difícil. Um acontecimento inesperado vai colocar a vida desses jovens de cabeça para baixo. Juntos, eles aprenderão que a vida é cheia de surpresas — e que o amor é a maior conquista de todas.

Resenha: A Conquista é o quarto e último volume da série Amores Improváveis escrita pela autora Elle Kennedy. O livro foi publicado no Brasil pelo selo Paralela, da Companhia das Letras.
O foco da vez é o casal Tucker e Sabrina, que tiveram surpresas bem relevantes anteriormente e, agora, saberemos como as coisas aconteceram e como vão se desenrolar a partir de então.

Sabrina James foi abandonada pelos pais quando era criança e ficou sob os cuidados da avó que só pensa em si mesma e o padrastro odioso. Cansada da vida difícil e louca pra sair daquela casa o quanto antes, ela traçou objetivos para ser bem sucedida e nada faria com que ela desistisse. Assim, Sabrina não só trabalha em dois empregos, como também se dedica o máximo que pode para ter notas impecáveis e conseguir uma bolsa de estudos para estudar Direito em Harvard. Estando tão focada nesses planos, ela acaba não tendo tempo e nem dando importância para as coisas fúteis que a maioria das garotas de sua idade gostam, pois conquistar a tão sonhada carreira como advogada é a única coisa que importa. Isso acaba fazendo com que os outros a considerem antipática, fria e até careta.
John Tucker é jogador de hóquei, mora com (os já conhecidos) Garret, Logan e Dean e entre eles é o mais calmo e sensato. Ele não faz o tipo mulherengo e, embora jogue bem e tenha um futuro promissor, o que ele quer mesmo é ter uma vida simples e livre de complicações, uma família feliz e um negócio pra chamar de seu sem que haja chefe pra lhe mandar. Tucker, além de lindo, sempre foi o cara legal e conhecido por sua paciência, mas as coisas mudam um pouco quando seu destino cruza com o de Sabrina.
Os dois se conhecem numa festa num dos raríssimos momentos que ela decide espairecer um pouco e curtir, mas o que era pra ter ficado em apenas uma noite, se torna algo improvável e inesperado. Além de eles manterem contato com certa frequência, algo grande o bastante acontece para virar a vida deles de cabeça pra baixo a ponto de eles terem que rever seus planos e traçarem outros objetivos para si mesmos.

Levando em consideração que a primeira parte desse livro é paralela à história que se passa no livro anterior, O Jogo, os acontecimentos funcionam como um antes e depois, e acaba sendo uma forma de relembrar os fatos a quem já leu, o que pode ser um problema por tornar tudo muito repetitivo e sem maiores novidades, e quem ainda não leu vai poder se situar ao enredo.

A escrita da autora é ótima e flui muito bem. Os personagens apresentados são os melhores de toda a série e é impossível não admirar Sabrina ou suspirar por Tucker. Talvez a perfeição de Tucker possa beirar o exagero pois o cara é maravilhoso em todos os sentidos, o que me fez questionar muito se realmente existe alguém assim no mundo. Ele é diferente dos demais mocinhos do gênero e não teve traumas que pudessem interferir em seu juízo, e por mais que sua infância não tenha sido um mar de rosas, ele sempre teve o apoio e o amor incondicional da mãe. E, talvez, ter crescido tão bem amparado no que diz respeito ao carinho que recebeu, ele acabou se tornando um ótimo exemplo de lealdade e hombridade pra qualquer boy lixo a solta por aí. E essa personalidade de Tucker, leal, respeitoso e protetor, era o que faltava pra completar Sabrina.

Apesar de determinada, Sabrina ainda sofria com alguns dilemas, de ser taxada de coração gelado, e também com a ideia de se isolar para focar naquilo que queria. Era um sacrifício, mas, pra ela, valeria a pena mais tarde. Seu passado sofrível foi a motivação pra ela lutar pelo que queria, e tudo o que ela passou fizeram dela a personagem mais complexa da série, principalmente por mostrar que embora ela corra atrás dos sonhos, ela também é imperfeita e teria que aprender com os erros e aceitar uma ajuda que ela resistia em aceitar. Dessa forma, em alguns pontos, chega a ser difícil aturá-la com sua personalidade forte, mas, justamente por ter defeitos que contrastam com suas virtudes, ela é uma personagem tão interessante, e quando Tucker faz parte disso, é algo que chega a ser inspirador.

A Conquista é um livro diferente dos outros da série, mas ainda mantém a mesma essência. Ele fecha a série de forma super satisfatória e não decepciona, e não só pelo fato dos personagens serem bem construídos, divertidos e bem desenvolvidos, mas por que através deles a autora mostra um lado humano, principalmente daqueles que, por ironia do destino, precisam recorrer a uma alternativa quando o que tinham como objetivo de vida não dá certo. As decisões mais importantes geralmente são tomadas nos momentos mais difíceis, e mesmo que em meio a inseguranças e receios daquilo que não se esperava, ter alguém com quem contar e que aceita que da mesma forma que há qualidades também há defeitos, as coisas ficam mais fáceis de se encarar, e o que antes era algo improvável de se acontecer, passa a ser um novo objetivo e motivo de amor maior.


Nenhum comentário

Postar um comentário