23 de março de 2016

Novidades de Março - Geração Editorial

Herobrine - A Lenda - Pac e Mike
O TazerCraft é um dos maiores sucessos da internet brasileira. Trata-se de um canal no YouTube que mobiliza milhões de jovens, diariamente, em histórias que prendem até o último segundo. No total, são mais de 1,5 bilhão de visualizações, sendo 20 milhões da série “Herobrine: a lenda”, 4,5 milhões de inscritos e uma aventura que não poderia ficar restrita apenas às telas dos computadores. Por isso, essa webserie (e filme) ganhou livro, para contar, com mais profundidade, com novos acontecimentos, com muito mais batalhas e emoção, uma história cheia de tensão, reviravoltas e o melhor ingrediente do mundo: aventura! Sem perder o charme dos vídeos e o conhecido jeito irreverente de Pac e Mike. Para melhorar, a dupla mostrou todo o talento num texto leve e empolgante, que envolve o leitor da primeira até a última página. Em Herobrine: a lenda, o amado quarteto está de volta: Felipe, Peter, João e Victor! Os quatro amigos viverão uma aventura que nem o mais crente dos habitantes de Mine poderia imaginar. Para os fãs, a edição conta com mais 30 ilustrações impressionantes que fazem os personagens saltarem – literalmente – no decorrer do livro.

Vida e Obra do Plagiário Paulo Francis - O Mergulho da Ignorância no Poço da Estupidez - Fernando Jorge
Paulo Francis nunca chegou a ser um grande escritor ou um respeitado ensaísta, mas foi, enquanto
viveu, o mais polêmico, o mais cortejado e sem dúvida mais odiado jornalista brasileiro. Neste livro ousado, corajoso e tão virulento quanto o próprio Francis foi (e publicado enquanto o jornalista ainda vivia), Fernando Jorge desmascara o intelectual supostamente rigoroso, apontando-lhe plágios, erros e injustiças. Para Paulo Francis, Lula era um jumento, além de cachaceiro; Vicentinho, um escravo; a ex-ministra Dorotéa Werneck, sirigaita; Roberto Marinho, um "Homem Porcaria"; Rui Barbosa, ladrão; e o ministro Sérgio Motta, stalinista caipira. Para Fernando Jorge, Paulo Francis não passou de um incompetente utilizador de adjetivos, insultos, frases roubadas ou desvirtuadas.
A vida e os escritos de Paulo Francis são analisados e os erros apontados com rigor, todos documentados. Acima das críticas severas do autor, que às vezes se irrita naturalmente com os absurdos do criticado, este livro é bem humorado, engraçado e altamente instrutivo. Ao nos apontar os erros e disparates de Paulo Francis, Fernando Jorge nos dá uma verdadeira aula de cultura e conhecimento.

Um comentário