10 de fevereiro de 2016

A Vingança de Mara Dyer - Michelle Hodkin

Título: A Vingança de Mara Dyer - Mara Dyer #3
Autora: Michelle Hodkin
Editora: Galera Record
Gênero: YA/Sobrenatural
Ano: 2015
Páginas: 378
Nota
Onde Comprar: Saraiva | Submarino | Americanas
Sinopse: A série mescla paranormalidade, conspiração e romance para contar a história de uma adolescente com poderes especiais. Elogiada pelas autoras das séries Divergente e Instrumentos Mortais, Michelle Hodkin cria aqui uma trama surpreendente, onde nada é o que parece. Depois de descobrir que consegue matar apenas com o pensamento, assim como seu namorado é capaz de curar com a mesma facilidade, Mara Dyer é capturada por uma inescrupulosa médica, que a faz passar por uma série de testes e experimentos. Mas Mara não está sozinha. Outros jovens com poderes igualmente extraordinários são usados como cobaia. Com a ajuda deles, e de um velho inimigo, ela consegue fugir e parte em busca de vingança.

Resenha: Mara está de volta e quer vingança. Quando li a premissa do primeiro volume desta trilogia, A Desconstrução de Mara Dyer, pensei: "Uau, temos aqui uma grande aposta da literatura". Sua sequência, A Evolução de Mara Dyer, se mostrou igualmente ótima em nível técnico. Porém, esse último volume, que tinha tudo para ser uma desfecho incrível, foi na contramão e acabou se tornando muito morno e inconclusivo.

Tudo começa com Mara em um lugar desconhecido, com o pensamento turvo e a total falta de habilidade para se livrar daquilo. Dra Kells, claro, está sob o comando dela e seus poderes. Nesse início do livro é presumível que, conforme a trama avance, a emoção se tornará cada vez mais intensa. Mas não acontece. O primeiro problema que encontrei em A Vingança de Mara Dyer foi a falta de profundidade para lidar com questões tão cruciais.

Tudo na trama acontece bem rápido, de forma ágil, mas sem a tratativa necessária para que o leitor se aprofunde na história. Dra Kells é uma peça importante para todo o que acontece com a vida de Mara, mas faltou foco na personagem. A questão relacionada a Mara, Noah e Jude também recebeu uma tratativa muito simples que não imaginei que esse seria o desfecho para todos eles. Foi tudo muito raso. Outro ponto importante: onde foi parar a família da garota? Eles têm um papel tão ínfimo que nem dá pra notar a presença deles no livro. Fica difícil não comparar os volumes anteriores com esse e questionar onde foi parar aquele enredo tão bom e promissor.

A narrativa é feita em primeira pessoa. Felizmente, há um ponto positivo sobre a estruturação: há um começo, meio e fim aparentes. O começo é narrado de forma objetiva e clara. Já a partir do meio, a história caminha meio que para lugar nenhum, é tudo muito inconclusivo e sem importância. Mara, juntamente de Stella e Jamie, encontram um personagem que desempenha um papel nada relevante. Há um mistério sobre as vidas ancestrais dela, o que deu um feliz ar de "esse livro pode valer a pena por isso". Caminhamos pelo passado e pelas visões da protagonista na Índia e Inglaterra, e isso dá um bom embasamento para o presente e explica alguns pontos importantes, que nos situa na trama.

Acredito que num final de trilogia, o protagonista precisa mergulhar numa aventura que não abra espaço para o leitor se entediar ou se queixar de algo, mas isso ocorre em A Vingança de Mara Dyer. O final é esperado, pois entendi que seria bem difícil salvar todos as faltas já cometidas, mas é revoltante. O que deveria ser o ponto alto da trama se mostra tão sem sal que pensei: "é esse o fim?". Com algumas questões sem conclusão e um desfecho pouco emocionante, Michelle Hodkin tinha nas mãos uma grande trilogia, mas não soube aproveitar.


Um comentário

  1. Oi Lucas, tudo bem?

    Eu sou apaixonada pelos dois primeiros livros desta trilogia e ainda não tive coragem de ler este, todos que leram não gostaram de seu final. Eu sinceramente estou esperando por algo mais e pelo que tenho lido nas resenhas irei me decepcionar, e é uma pena, porque tinha pra ser uma trilogia perfeita. Mas quem sabe eu até acabe gostando?

    Bjkas :)
    Marina Bartholi
    http://afinsdaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir