3 de agosto de 2014

A Evolução de Mara Dyer - Michelle Hodkin

Título: A Evolução de Mara Dyer - Mara Dyer #2
Autora: Michelle Hodkin
Editora: Galera Record
Gênero: YA/Sobrenatural
Ano: 2014
Páginas: 406
Nota
Sinopse: As misteriosas e perigosas habilidades de Mara continuam a evoluir. Ela sabe que não está louca e agora precisa se prender desesperadamente à sanidade. Mara sabe que é tudo real: pode matar com um simples pensamento, assim como Noah pode curar com apenas um toque e que Jude, o ex-namorado morto por ela, está realmente de volta. Mas para descobrir suas intenções, deve evitar uma internação em um hospital psiquiátrico. Confusa com as paredes se fechando e ruindo ao seu redor, ela deve aprender a usar seu poder.

Resenha: Esta resenha possui spoiler do livro anterior, A Reconstrução de Mara Dyer.

A Evolução de Mara Dyer, escrito por Michelle Hodkin e lançado no Brasil pela Galera Record, é o segundo volume da trilogia Mara Dyer que dá continuação aos acontecimentos do primeiro livro em que Mara, após ter consciência de que tem o "dom" da morte e que esta habilidade parece estar evoluindo, ainda se via perseguida pelo "fantasma" de Jude, seu ex namorado, de quem todos acreditavam ter morrido no desabamento do prédio abandonado que eles haviam invadido. Porém Mara acredita que Jude conseguiu sobreviver e que está atrás dela, mas ao tentar contar o que está acontecendo, acaba surtando e posteriormente acordando na Horizontes, uma clínica psiquiátrica para reabilitação. Todos acreditam que Mara sofre de distúrbios psicológicos graves e sua única saída é mentir sobre seu estado e aceitar a terapia proposta pela Dra. Kells, pois se insistir que Jude está vivo, mais louca ela irá parecer e mais perto de ser internada definitivamente estará.
A única pessoa que acredita em Mara é seu atual namorado, Noah, que também possui uma habilidade muito especial e contrária a de Mara: Noah tem o dom da cura.
Mara não está totalmente sozinha em sua estadia na Horizontes, seu amigo Jamie também está lá e de certa forma irá ajudá-la a enfrentar este (de vários) obstáculo. Porém, Mara constantemente se sente perseguida, vigiada e ameaçada, e cabe a ela descobrir como sua habilidade realmente funciona e, com a ajuda de Noah, descobrir a verdade sobre Jude.

Narrado em primeira pessoa pelo ponto de vista limitado e nada confiável de Mara, A Evolução de Mara Dyer chega a ser praticamente um teste cardíaco para quem lê. O suspense supera o do primeiro livro e nada do que o leitor pensa que sabe realmente é aquilo. Se você é daqueles que bolam teorias para o que acontece nas tramas, neste livro sugiro que desista, pois para cada acontecimento que me fazia achar que sabia o que viria a seguir, um novo surgia para me fazer ver que existe alguma coisa bem mais profunda e muito mais intensa do que parece.
E por falar em intensidade, todos os ingredientes que me fizeram gostar tanto do primeiro livro foram elevados neste. Suspense, mistério e até a sanidade de Mara constantemente sendo posta a prova de forma que ela própria não consegue enxergar o que é real ou ilusão. Chega a ser um thriller psicológico. Fiquei tentando encontrar algum personagem em quem eu pudesse confiar e acreditar mas são tantas as reviravoltas que é impossível saber quem é o mocinho. O clima de incerteza que paira no ar é um prato cheio pros leitores que curtem uma leitura em que tudo é desvendado aos poucos ao mesmo tempo em que mais perguntas surgem.
O toque de terror por vezes vem descrito de forma que assusta, como uma cena em que corvos mortos começam a cair do céu, já outras vem em forma bem sutil, exigindo uma maior atenção a todos os detalhes, e esses sims são de causar arrepios, daqueles que a gente se vê obrigado a acender as luzes da casa no meio da noite para observar todos os cantos.
Um ponto que gostei bastante é o que se refere à família de Mara que nunca é jogada pra segundo plano e fica claro que jamais a deixariam desamparada. São sempre muito preocupados com a filha, assim como seus irmãos, especialmente Daniel, e tal relação me fez ficar emocionada.
Mara e Noah formam aquele tipo de casal invencível. O que eles têm um com o outro é tão intenso e verdadeiro que beira a perfeição. Mesmo que tudo pareça conspirar contra os dois, eles se mantém juntos pois sabem que assim conseguem enfrentar as coisas com mais força, pois um apoia e entende o outro como ninguém. Se eu pudesse usar uma palavra pra definir esses dois, seria "lealdade".
Há algumas memórias que se passam antes do período atual, na Índia, envolvendo o "Homem de Azul" que aumentam ainda mais o clima de mistério e confirmam que a história de Mara é muito mais complexa do que parece, onde se tem muito mais para se descobrir.

A capa, assim como a do primeiro livro, é um show a parte. Os capítulos são bem curtinhos, mas ainda assim sempre terminam numa cena que deixa algum gancho para que quem lê não consiga largar e vá logo ler o próximo, o que torna a leitura algo bem rápido e fluído. A escrita é maravilhosa e já sou fã da autora pela forma como a narrativa prende, empolga e vicia. É como se ela brincasse com as emoções do leitor.

Pra quem espera por respostas, irá se deparar com mais perguntas. Pra quem espera por um final esclarecedor, irá se deparar com um desfecho completamente absurdo e inacreditável (no sentido bom) que só faz com que os fãs da série anseiem mais do que nunca pelo próximo volume a fim de poderem, enfim, descobrir a verdade.


Um comentário

  1. Quero tanto ler ele! Mas não achei em pdf, será que encontro?
    Beijos!

    ResponderExcluir