29 de julho de 2014

A Desconstrução de Mara Dyer - Michelle Hodkin

Título: A Desconstrução de Mara Dyer - Mara Dyer #1
Autora: Michelle Hodkin
Editora: Galera Record
Gênero: YA/Sobrenatural
Ano: 2013
Páginas: 378
Nota
Sinopse: Um grupo de amigos... Uma tábua ouija... Um presságio de morte. Mara Dyer não estava interessada em mensagens do além. Mas para não estragar a diversão da melhor amiga justo em seu aniversário ela decide embarcar na brincadeira. Apenas para receber um recado de sangue. Parecia uma simples piada de mau gosto... até que todos os presentes com exceção de Mara morrem no desabamento de um velho sanatório abandonado. O que o grupo estaria fazendo em um prédio condenado? A resposta parece estar perdida na mente pertubada de Mara. Mas depois de sobreviver à traumática experiência é natural que a menina se proteja com uma amnésia seletiva. Afinal, ela perdeu a melhor amiga, o namorado e a irmã do rapaz. Para ajudá-la a superar o trauma a família decide mudar para uma nova cidade, um novo começo. Todos estão empenhados em esquecer. E Mara só quer lembrar. Ainda mais com as alucinações - ou seriam premonições? - Os corpos e o véu entre realidade, pesadelo e sanidade se esgarçando dia a dia. Ela precisa entender o que houve para ter uma chance de impedir a loucura de tomá-la....

Resenha: A Desconstrução de Mara Dyer é o primeiro volume da trilogia Mara Dyer, escrito pela autora estreante Michelle Hodkin e lançado no Brasil pela Galera Record.
Tudo começa quando Mara, Claire e Rachel resolvem brincar com um Tabuleiro Ouija, o famoso brinquedo em que é possível se comunicar com espíritos que respondem perguntas simples e diretas ao formarem palavras através de letras indicadas por uma seta. Até que Rachel resolve perguntar como irão morrer e o tabuleiro responde com "M-A-R-A"...
Seis meses depois, Mara acorda num hospital e descobre que foi a única sobrevivente de um desabamento de um prédio condenado que acabou matando seu namorado, Jude, e suas amigas, Claire e Rachel. Mara não sabe o que aconteceu e nem como conseguiu escapar, pra ela, ter saído ilesa, pelo menos fisicamente, é um grande mistério. Ela foi diagnosticada como tendo estresse pós traumático e o ideal seria que se tratasse.
No rescaldo daquela tragédia, Mara e a família fazem as malas e se mudam para Miami a fim de tentarem deixar o fatídico episódio para trás ao mesmo tempo em que o pai da garota, que é um advogado, pudesse assumir um grande caso criminal. Porém, Mara, por mais que queira se lembrar do que realmente aconteceu naquela madrugada, percebe que se distanciar do ocorrido não irá livrá-la dos acontecimentos estranhos, sombrios e obscuros que passam a cercá-la e que tudo vai muito além do que simplesmente estar no lugar errado e na hora errada... Até que na nova escola, Mara se depara com Noah. A atração é inevitável e a aproximação dos dois pode ajudá-la a entender tudo o que está acontecendo podendo, assim, tentar impedir que seja tomada pela loucura.

A Desconstrução de Mara Dyer é o tipo de livro que você ama ou odeia. É praticamente impossível ficar no meio termo. Narrado em primeira pessoa pelo ponto de vista de Mara, o leitor se encontra limitado à visão da garota que beira a total insanidade, e a confusão em que a protagonista se encontra pode acabar atingindo quem lê, afinal, a história é um misto de thriller psicológico, suspense, terror, tendências paranormais e muito mistério. E talvez com a intenção de não ficar tudo muito pesado, ainda existe a parte romântica adolescente, a escola e a dinâmica familiar, tanto de Mara quanto de Noah. E uma coisa que me deixou bastante curiosa é que não existem descrições físicas de Mara, só sabemos que ela é pálida e alta.

O lance com Noah de início soou bastante clichê e nada original, afinal, quem nunca leu uma história da qual a protagonista recém chegada a uma nova escola é fisgada por um cara foda, gato, misterioso e que sempre chama atenção por onde passa? Mas pra mim, mesmo que seja possível perceber algumas influências de outros livros, a forma como é narrada, juntamente com os elementos inseridos, foi o que fez toda a diferença, pois é imprevisível saber o que vai acontecer quando acompanhamos os pensamentos de Mara acerca da situação em que ela se encontra, sobre o que sente por Noah, sobre as coisas que vê (que são bastante assustadoras, dignas de um filme de terror) e sobre seu "dom". As reviravoltas e o modo como me prendi às cenas, principalmente as mais tensas ou aos flashbacks e os sonhos de Mara que vem e vão, causaram sensações únicas em mim.
O relacionamento de Mara com a família também é algo muito bem construído. Ela se dá bem com os irmãos, seu irmão mais velho, Daniel, faz o que pode por ela, e seus pais também só querem seu bem. Ainda é possível curtir a amizade dela com Jamie, o amigo negro, bissexual e judeu, que ela faz na escola.

Eu simplesmente amei a escrita da autora, a forma que ela mescla lucidez com loucura a ponto de fazer com que o leitor se pergunte se tudo aquilo que está sendo contado por Mara corresponde com a realidade ou não, e até mesmo nas menções a Harry Potter ou Senhor dos Anéis que são feitas esporadicamente ♥. Às vezes Mara parece misturar seus diálogos com seus pensamentos, que na maioria das vezes são divergentes como se ela pensasse uma coisa mas falasse outra por ter outras intenções.
A relação de Mara com Noah foi um ponto positivo pra mim, pois é algo bastante intenso, ao mesmo tempo que carregado de sarcasmo fazendo com que acabe sendo divertido.
Os capítulos são curtos, o que acredito ter contribuído para que quem lê fique ainda mais ansioso pela cena seguinte.
A capa nem preciso dizer que mesmo sendo perturbadora consegue ser maravilhosa.
O livro do geral tem muitas introduções do que está por vir, nada fica muito esclarecido e o final além de inesperado ainda deixa uma brecha enorme para a continuação, A Evolução de Mara Dyer.

Uma das melhores leituras do ano pra mim.

5 comentários

  1. Caramba!!!! Fiquei louca de vontade de ler esse livro!!!
    Amo o seu site, e estou sempre acompanhando!!!

    Bjooooos

    ResponderExcluir
  2. Estou com esse livro guardado um tempão e nunca pego pra ler. Mas agora fiquei mais curiosa sobre a história!

    Beijinhos!
    http://citacaonumclick.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá tudo bem? Uau que resenha me deixou com a total vontade de tirar meu livro da estante para ler! E é isso que vou fazer!

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  4. Confesso que não sou muito fã de livros sobrenaturais. O ultimo do genero que eu li foi "Os Videntes", mas acabei abandonado a leitura por não ter muita afinidade com esse tipo de livro.

    http://www.laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Flávia-chan ^_^
    Bom, eu não sabia da existência desse livro e confesso que fiquei surpreso ao ler a sua resenha.
    Tabuas de ouija me fascinam e ver num livro já me deixou ansioso para ler.
    A capa me dá uma frustração e isso é bom.
    Espero muito ler esse livro.
    E parabens pela resenha. Vc tem o dom da escrita, Flávia-chan. Bjs

    ResponderExcluir