8 de agosto de 2017

Levana - Marissa Meyer

Título: Levana - Crônicas Lunares #3.5
Autora: Marissa Meyer
Editora: Jovens Leitores/Rocco
Gênero: Distopia/Juvenil
Ano: 2017
Páginas: 256
Nota:
Sinopse: Quem é a verdadeira mulher por trás da fascinante vilã que perpassa as histórias de Cinder, Scarlet, Cress e Winter? Neste spin-off da série de contos de fadas futuristas Crônicas Lunares, a autora Marissa Meyer revela o passado e as motivações de Levana, a cruel rainha que sonha em governar o povo de Luna. Filha mais nova ofuscada pelo brilho e charme da verdadeira herdeira do trono, sua irmã Channary, Levana teve o rosto desfigurado por queimaduras na infância e aprendeu a se camuflar, manipulando todos a sua volta com uma beleza fictícia. Assim, conquistou à força o amor de Evret Hayle, por quem sempre foi apaixonada, tornando-se madrasta de Winter quando ele perdeu a esposa no parto da filha. E seu próximo passo é tomar o trono definitivamente.

Resenha: Levana é um spin-off que Marissa Meyer escreveu para presentear os leitores e fãs. Ele traz revelações bastante relevantes sobre o passado da rainha cruel da série As Crônicas Lunares, desde quando ela ainda era uma princesa e vivia às sombras da irmã mais velha, Channary, até ter se tornado essa pessoa impiedosa e desprovida de escrúpulos que é, a fim de podermos conhecer um pouco mais dessa vilã e tentarmos entender suas reais motivações.

Embora o livro trate das origens de Levana, os leitores também vão se deparar com situações e detalhes referentes aos três primeiros livros da série: Cinder, Scarlet e Cress, que antecedem o Levana (por isso o #3.5). Então pelos menos esses três devem ser lidos primeiro pra não ter o risco de spoilers. Winter foi lançado depois, e pela história tratar de sua enteada, acompanhamos a vilã no papel de madrasta invejosa que quer tomar posse do trono de uma vez por todas. Então, quem procura por respostas e maiores explicações sobre os detalhes abordados de forma superficial sobre Levana, vai encontrar tudo aqui e um pouco mais.

A história já começa de forma trágica, com Levana revivendo a experiência de ter sido queimada até ter o rosto desfigurado em pesadelos terríveis. Devido a isso, desde muito jovem ela já usava o glamour (um tipo de "poder de influência") para mudar sua aparência temporariamente e esconder as cicatrizes que jamais poderiam ser removidas.
Com o assassinato de seus pais, sua irmã mais velha herdou o trono e se tornou rainha, mas parece nunca ter percebido a importância de seu papel já que não levava nada a sério.

Assim, é interessante saber dessas origens, de saber como Channary, apesar de ser mais querida, alegre e bonita, era desleixada e irresponsável com seus deveres, e muito maldosa com a irmã mais nova, e acompanhar como a vida de Levana foi humilhante quando ela, com apenas quinze anos, era alvo de chacotas por parte de todos, principalmente por ter que recorrer ao glamour devido a vergonha de sua aparência. A dor de amar alguém que não deveria estar ao seu alcance também é abordada, assim como a forma que ela usa pra manipular os outros, até para se casar, a fim de atingir seus objetivos, sem se importar com causas e consequências, o que prova que ela já era um monstro desde sempre.
Talvez sua ambição seja uma forma desesperada de preencher o vazio deixado pelos pais, pois ela nunca se sentiu amada dentro da própria família. Isso faz com que ela inclusive se sinta perseguida e ameaçada por pessoas inofensivas, o que a leva a se "defender" na base do ataque. Mesmo que seja inteligente, ela não consegue controlar suas psicoses, o que a leva a ser muito cruel.

Dessa forma, o livro oferece motivos plausíveis, mesmo que sejam perturbadores e sombrios, para explicar por que Levana se tornou tão má, aumentando ainda mais nossa aversão a ela. E mesmo que ela continue sendo tão odiosa, sua história triste e carregada de tragédias acaba dando aquele gosto amargo no leitor.

Então, para quem curtiu a série, Levana é um livro essencial que acrescenta bastante à história, mostrando o quão complexa e interessante a história de um personagem secundário pode ser, mesmo que em seu desenvolvimento não haja redenção e fins felizes (afinal, ela é a vilã terrível), e que deve ser lido por quem tem interesse em saber um pouco mais dessa rainha que adoramos odiar.

Nenhum comentário

Postar um comentário