15 de abril de 2017

#Fui - Viviane Maurey

Título: #Fui
Autora: Viviane Maurey
Editora: Globo Alt
Gênero: Young Adult/Literatura Nacional
Ano: 2017
Páginas: 360
Nota:
Sinopse: Lully vai viajar!
E não é uma viagem qualquer: ela vai passar quatro meses em um intercâmbio nos Estados Unidos e mal pode aguentar tanta ansiedade. Vai ser a primeira vez que ela vai passar tanto tempo longe de casa, ver neve e aproveitar todas as maravilhas que o País do Cheesebúrguer pode oferecer… A única parte difícil é esconder toda essa animação de seu namorado, Eric, que está compreensivelmente enciumado e nada satisfeito com o fato de a namorada ir viver tanta coisa nova longe dele.
Logo nos primeiros dias em Lake Tahoe, Lully já descobre qual será sua rotina: MUITA neve no hotel onde vai morar, MUITA neve na estação de ski onde vai trabalhar e MUITA neve para gelar as cervejas das festas que os novos amigos não cansam de organizar. É tudo muito diferente da vida que levava no Brasil, mas, apesar de às vezes parecer difícil se adaptar, Lully está se dando muito bem.
Mas isso é só até ela se ver obrigada a fazer uma escolha determinante para o resto de sua vida. A viagem acaba revelando o quanto suas certezas e seguranças podem ser frágeis, e que quem parte em uma grande jornada, dificilmente voltará a ser a mesma pessoa de antes…

Resenha: Lully tem vinte e dois anos e está prestar a partir para os Estados Unidos para fazer um intercâmbio com duração de quatro meses. Ela agarra a oportunidade que tem, mas pra isso precisa deixar sua família e seu namorado no Brasil. E através da viagem, Lully vai passar por vários momentos de adaptação, fazer novos amigos, aprender muitas coisas novas, ter contato com a neve, e se ver diante de escolhas que não esperava ter que fazer. Lully abre mão uma vida tranquila e segura para encarar uma jornada cheia de aventuras e desafios, mas também de crescimento pessoal e autoconhecimento.

Narrado em primeira pessoa, Lully vai descrevendo seu dia-a-dia de forma espontânea, mostrando que ela é gente como a gente. A escrita da autora tem um ritmo agradável e flui muito bem.
Um dos pontos altos do livro é a ambientação e os cenários, pois são importantes no desenvolvimento da história. Tudo é muito bem descrito e detalhado, e isso enriqueceu muito a trama ao mostrar uma personagem tendo uma experiência nova e diferente com o clima gelado e a neve, fazendo o leitor sentir o gostinho do que Lully está vivendo e sentindo.
A parte do intercâmbio também foi muito bem trabalhada, com explicações de como funciona e como é a vida de alguém que faz uma viagem desse tipo, desde o procedimento para se conseguir um visto até os dramas que envolvem a saudade de casa.

Não posso deixar de falar sobre o projeto gráfico desse livro. A capa em aquarela fazendo um degradê de azul, roxo e rosa representa o cabelo de Lully, que é tingido nessas cores, e forma um fundo lindo pros floquinhos de neve que estão espalhados por ela. A diagramação também é super caprichada. Cada início de capítulo é datado e tem um símbolo de sol ou de neve de acordo com a temperatura. O livro também é dividido em partes, com páginas pretas e letra branca, que indica as fases da vida da protagonista.

Eu gostei de Lully, mas tive algumas ressalvas com relação a personalidade dela. Ela é espontânea e bem humorada, gosta da cultura nerd e geek, reclama das coisas que odeia (tipo o calor infernal), divaga sobre assuntos nonsense (daqueles que imaginamos que ninguém mais pensa) e, por causa do intercâmbio, precisa se adaptar às pessoas e a nova vida, e embora ela tenha todo esse estilo gente boa, senti que houve uma tentativa de forçar a barra ao torná-la uma personagem engraçada, o que é diferente de ser bem humorada, e descolada em alguns pontos. Talvez um público mais adolescente goste, mas eu particularmente não achei graça nenhuma em grande parte das suas piadinhas ou cenas "cômicas" que, supostamente, deveriam ser engraçadas, e nem achei necessário ela usar termos com hashtags (o próprio título do livro já é um exemplo) ou frases em inglês com tanta frequência em seus diálogos ou pensamentos como se isso fizesse dela alguém mais "cool" (e "sorry" pelo trocadilho infame). A medida que a história progride isso vai mudando e comecei a achar a personagem mais divertida, principalmente quando ela deixa de tentar ser engraçada. Fora isso, eu até que me identifiquei com ela em algumas situações e até com algumas de suas atitudes, e fiquei admirada pela sua coragem de viajar sozinha pra outro país, aproveitando a chance que teve, saindo de sua zona de conforto sem medo e pronta para viver uma experiência incrível, seguindo seus sonhos.

E acho que #Fui é um livro que fala exatamente disso, sobre arriscar quando a oportunidade bate a porta, sem se deixar levar pelo comodismo de uma vida que proporciona segurança, mesmo que estejamos apegadas a isso, pois tudo vai funcionar como um aprendizado a mais em nossas vidas, nos fazendo ter outras percepções das coisas, e nos tornando pessoas cada vez melhores. E tudo isso vale a pena. É um livro fofo, que levanta questões consideráveis sobre aceitar mudanças, fazer decisões e arriscar, trazendo reflexões sobre como estamos levando nossas vidas ao ficarmos diante de grandes oportunidades, e mostrando que são as nossas escolhas que nos definem.

Ao finalizar a leitura me peguei pensando sobre minha situação de sempre ficar em casa sem sair ou fazer nada além de me dedicar a rotina tediosa da casa e aos filhos. E confesso que soltar um #Fui me faz muita falta e não seria má ideia... ;)

Nenhum comentário

Postar um comentário