8 de março de 2014

A Garota que Você Deixou Para Trás - Jojo Moyes

Lido em: Março de 2014
Título: A Garota que Você Deixou Para Trás
Autora: Jojo Moyes
Editora: Intrínseca
Gênero: Romance/Drama
Ano: 2014
Páginas: 384
Nota:
Onde comprar: Saraiva | Submarino | Americanas
Sinopse: Durante a Primeira Guerra Mundial, o jovem pintor francês Édouard Lefèvre é obrigado a se separar de sua esposa, Sophie, para lutar no front. Vivendo com os irmãos e os sobrinhos em sua pequena cidade natal, agora ocupada pelos soldados alemães, Sophie apega-se às lembranças do marido admirando um retrato seu pintado por Édouard. Quando o quadro chama a atenção do novo comandante alemão, Sophie arrisca tudo — a família, a reputação e a vida — na esperança de rever Édouard, agora prisioneiro de guerra. Quase um século depois, na Londres dos anos 2000, a jovem viúva Liv Halston mora sozinha numa moderna casa com paredes de vidro. Ocupando lugar de destaque, um retrato de uma bela jovem, presente do seu marido pouco antes de sua morte prematura, a mantém ligada ao passado. Quando Liv finalmente parece disposta a voltar à vida, um encontro inesperado vai revelar o verdadeiro valor daquela pintura e sua tumultuada trajetória. Ao mergulhar na história da garota do quadro, Liv vê, mais uma vez, sua própria vida virar de cabeça para baixo. Tecido com habilidade, A garota que você deixou para trás alterna momentos tristes e alegres, sem descuidar dos meandros das grandes histórias de amor e da delicadeza dos finais felizes.

Resenha: A garota que você deixou para trás, é um drama escrito pela autora Jojo Moyes e lançado no Brasil pela Editora Intrínseca. Ele conta a história de duas mulheres, Sophie e Liv, que, apesar de separadas por quase um século, tem em comum um objeto de grande valor sentimental para elas: o quadro entitulado "A garota que você deixou para trás".
O livro é dividido em duas partes onde a primeira se passa na França de 1916, em plena Primeira Guerra Mundial, e conhecemos Sophie Lefèvre, uma mulher que precisa manter sua família segura após seu marido, Édouard, ter sido levado para combater no front. A Alemanha toma a cidade de St Péronne e passa a hostilizar os habitantes, porém, quando um novo Kommandant chega a cidade e adentra a casa de Sophie procurando algum meio de castigar e humilhar sua família, se depara com um quadro pintado pelo marido dela. Por ser um verdadeiro admirador de obras de arte, o Kommandant começa a demonstrar um tipo de obsessão por ela, já que o quadro se tratava de uma pintura dela cheia de vida e confiança, e todos na cidade começam a acreditar que por ela não ser mais perseguida pelos alemães, e ainda ter sido posta para trabalhar como cozinheira, é por estar, de alguma forma, do lado deles. O Kommandant sempre arruma desculpas para se por de frente para o quadro e admirá-lo ao mesmo tempo que se aproxima de Sophie. Porém, a única coisa que ela quer é reencontrar seu marido, e a forma que ela encontrou de tentar esse feito, seria não despertando a ira dos alemães e principalmente do Kommandant, enquanto se aproveitava dessa suposta "bondade" por parte dele. Mesmo que isso lhe custe a própria reputação...
Anos se passaram desde então, e em Londres de 2006, somos apresentados a Liv Halston, uma mulher que sofre por ter perdido o marido, David, e passa por grandes dificuldades financeiras e está beirando a falência. Além da casa que ela se recusa a vender e desocupar, mesmo sem dinheiro pra mantê-la, há um presente que ela havia ganhado do marido e que está pendurado em sua parede - o quadro com o retrato de Sophie - e Liv se apegou a ele por ser a lembrança mais forte que têm de David sem saber de sua verdadeira história.
Até que, por ironia do destino, Liv conhece Paul McCafferty, um sujeito bastante decente com um emprego bem "interessante"... Paul trabalha numa agência e é encarregado de encontrar obras de artes há muito tempo perdidas ou roubadas nos tempos da Guerra de forma que os verdadeiros herdeiros possam ser restituídos, e por ele, Liv descobre que sua pintura vale milhões de euros! Uma enorme guerra judicial se inicia entre ela e os descendentes da família Lefèvre, pois de um lado há o inegável interesse financeiro, e de outro, o valor sentimental... E Sophie não pretende abrir mão de seu presente fazendo de tudo para provar que o quadro lhe pertence, mas pra isso, precisaria saber um pouco mais da história de Sophie...

A primeira parte da história é narrada em primeira pessoa por Sophie, e é possível percebermos que mesmo com os horrores da guerra e o quanto os alemães foram cruéis, havia quem tentasse enxergar bondade nas piores coisas, lutando com todas as garras pelos seus ideais, objetivos e pelo que realmente tinha algum valor.
Já na segunda parte, narrada em terceira pessoa, vemos uma Liv que, assim como Sophie, também está determinada a lutar pelo que ela mais valoriza e ama. Mesmo que a escolha das duas de seguir em frente lhe causassem vários transtornos e riscos, elas simplesmente não desistiram e enfrentaram, cada qual a sua maneira, o que viesse pela frente, atitude que fizeram delas verdadeiras guerreiras.

Histórias que envolvem a guerra, principalmente os horrores e todas as atrocidades que suas vítimas tiveram de enfrentar, é algo que me causa arrepios, e mesmo que a parte destinada a Sophie dê esse gostinho amargo de todos os abusos que o povo sofreu, não é o fator principal aqui - por mais que a ocupação tenha sido descrita com bastante realidade. O amor de Sophie pelo marido e o quanto ela acredita e tem esperança de reencontrá-lo, é o que, de fato, lhe dá forças para passar por cima de toda aquela miséria e sofrimento que os alemães causaram.
E foi essa a parte da história que havia me prendido pois me peguei imaginando como um amor pode ser tão grande e bonito a ponto de ultrapassar todas as barreiras, por piores que sejam.
Mas após 125 páginas já somos transportados para a atualidade, e aquele clima de tensão e agonia pelo qual Sophie estava passando é cortado de forma instantânea para que Liv fosse apresentada, e mesmo que ela também tenha sofrido por uma perda, sua história não me prendeu como a de Sophie. Não senti emoção, fiquei com a impressão de que Paul ter entrado em sua vida não foi coincidência ou obra do acaso, mas sim algo conveniente, arranjado e superficial, pois entre milhões de pessoas no mundo, ela vai conhecer logo alguém que está procurando pelo quadro que tem, bêbada e num bar gay, evento este que viraria sua vida de cabeça pra baixo da noite pro dia a levando a enfrentar a justiça e tudo mais?
O julgamento é bastante longo, monótono e arrastado (quase me lembrou a justiça brasileira) e também foi algo que não me agradou e a pergunta "quem vai ficar com o quadro?" já era algo que deixou de me interessar tamanha a vontade daquilo chegar ao fim.
Alguns capítulos da segunda parte do livro são destinados a acontecimentos que envolveram a vida de Sophie (narrados por ela própria), descobertas que foram sendo feitas durante o processo, cartas e etc, mas já não tiveram o mesmo impacto como aconteceu na primeira parte.

A coragem das personagens em lutar pelo que acreditam enfrentando tudo e todos, levando em consideração o amor, é algo que nos motiva e emociona, mas a história de Sophie foi tão mais intensa do que a de Liv que achei que houve um desequilíbrio em combinar passado e presente tendo o quadro como objeto em comum, mesmo que as duas fossem bastante parecidas no que diz respeito ao que as motiva.
Enfim, não vou negar que a história emociona, mexe com a gente e vale a pena ser lida, mas achei que poderia ter mais Sophie e menos Liv.
A garota que você deixou para trás, pra mim, pode ser resumida como uma história sobre duas mulheres fortes e determinadas, que lutaram para sobreviver em tempos difíceis e amargos a fim de superar as adversidades impostas pelo destino.



22 comentários

  1. Eu tinha adorado tanto o livro "Como eu era antes de você" que até me deixou empolgada com relação à Jojo Moyes e já estava ansiosa por esse novo livro dela.
    Pelo visto não é lá muito parecido os dois livros. Eu pensei que seria já que o primeiro fez sucesso. Mesmo assim quero conhecer essa história nova.

    Beijos,
    Cenas do meu livro de memórias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredite, a garota que vc deixou para trás vai chocar vc é muito entusiasmante e apaixonante, sou uma leitora assídua e este está entre os meus dez mais

      Excluir
  2. Oi.
    Amo o livro Como eu era antes de você e tenho uma expectativa boa com esse novo da autora, apesar do enredo não ser tão atraente, quero ler e comprar sim ;)
    Ótima resenha viu?

    Beeeijos
    Comente ;)
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/2014/03/resenha-elevador-16-rodrigo-de-oliveira.html

    ResponderExcluir
  3. Ok, agora fiquei surpresa. Todos me dizem para ler Como eu era antes de você por ser um livro lindo, perfeito e mimimi. E aí, a mesma autora lança esse livro, A garota que você deixou para trás e é como se estivesse falando de outra autora, não da mesma que todos adoram.

    Estava super interessada no enredo até você dizer: a história da Sophie é cortada abruptamente, quando estava super intensa e envolvente pra da dar lugar ao enredo de Liv. Pronto, pensei: que merda a autora foi fazer? E, sinceramente, isso corta totalmente a coisa. Quer dizer, por mais que Jojo estivesse interessada em mostrar a força do sexo feminino ao decorrer dos anos - muito propício para a data de hoje, por sinal, um bom livro não consegue animar e empolgar desta maneira.

    Uma pena mesmo.

    http://spencer-pretty.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Quero muito ler esse livro, e sempre que vou na livraria fico pegando ele pra "dar uma olhadinha" (que inclui cheirá-lo e ler a sinopse 500 vezes) haha

    http://listadasnuvens.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. a história é bem bonita, ja li algumas resenhas e parece bem lindo mesmo.
    mas to na dúvida se leio ou não.

    Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Sou uma das administradoras do blog Leitoras de Chocolate, e no mês que vem agente faz um ano.
    Agente acha que por já ter quase um ano, ele deveria ter evoluido mais.
    Séria de muita ajuda pra gente se você desse uma olhadinha nesse post http://leitorasdechocolate.blogspot.com/2014/02/tag-blogagem-coletiva.html e ver o que acha da nossa ideia.

    Atenciosamente,
    Catrine - Leitoras de Chocolate

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Sou uma das administradoras do blog Leitoras de Chocolate, e no mês que vem agente faz um ano.
    Agente acha que por já ter quase um ano, ele deveria ter evoluido mais.
    Séria de muita ajuda pra gente se você desse uma olhadinha nesse post http://leitorasdechocolate.blogspot.com/2014/02/tag-blogagem-coletiva.html e ver o que acha da nossa ideia.

    Atenciosamente,
    Catrine - Leitoras de Chocolate

    ResponderExcluir
  8. Oi Flávia! Nunca li nada da autora, mas tenho muito interesse.
    Acredito que irei gostar desse livro, mas como amante de história, e essa fase das Guerras me chamarem a atenção, tenho certeza que, como tu, me envolverei com a história de Sophie e não tanto com a de Liv. Uma pena a parte de Liv não passar tanta emoção.
    Mas quero ler esse livro, ai depois te conto o que achei ;)

    Um beijoo
    Lara - Magia Literária
    http://www.magialiteraria.com/

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Já li Como Eu Era Antes de Você e me apaixonei pela escrita da autora. Esse, como os outros dela já lançados no Brasil estão na minha lista de desejados.
    Pelo que já ouvi falar todos os livros dela são emocionantes, e esse não deve ser diferente, quero muito lê-lo.

    ResponderExcluir
  10. Oi,Flávia
    Ainda não li nada da autora. A primeira parte do livro me interessou muito, pois adora livros sobre as Grandes Guerras, mas pelo que entendi a segunda parte atrapalhou um pouco o livro. Bom, vou ler para conferir.

    ResponderExcluir
  11. Queria muito ter ganhando esse livro, quando estava na cortesia pelo o skoob, poxa queria ler esse livro, quase comprei ele quando fui na Saraiva pela a última vez, mas por fim não acabei o levando, pela sua resenha, que por sinal está ótima, parece ser um livro emocionante e daqueles que me agrada.

    ResponderExcluir
  12. Olpa Flavinha
    Achei a temática do livro interessante, pois se passa no holocausto, uma fase triste da nossa história, mas é uma pena não ser tão bom quanto o primeiro livro.
    Beijos

    As Leituras da Mila

    ResponderExcluir
  13. Oi =)
    Então.... não li o primeiro livro ainda... mas todos falam que é ótimo e me recomendam.
    Pretendo comprar os dois em breve e ler, o primeiro, na maioria das vezes, sempre é melhor né?

    ResponderExcluir
  14. Nossa, sinceramente, fiquei decepcionada! A primeira parte do livro é extremamente envolvente, já a segunda quase não consigo ler de tão chata, não sei se pelo fato da narrativa ser em terceira pessoa, o que no meu modo de ver, deixou muito cansativo. O fato é que ela não conseguiu me empolgar com a historia da Liv, como me emocionou com a historia de Sophie, quero terminar logo, na esperança de saber o que houve com Sophie e Édouard, ja que na primeira parte a autora cortou completamente a história. :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tive series dificuldades com Liv, mas o final compensa a chatice!

      Excluir
    2. Tive series dificuldades com Liv, mas o final compensa a chatice!

      Excluir
  15. Passei parte da tarde, lendo o livro. A primeira parte é de não querer parar de ler, porém pula abruptamente p a segunda e senti uma sensação de algo inacabado,quero continuar lendo p ver se encontro respostas a respeito do q aconteceu com Sophia e Edouard.Vamos ver:( tomara q se torne :)

    ResponderExcluir
  16. Passei parte da tarde, lendo o livro. A primeira parte é de não querer parar de ler, porém pula abruptamente p a segunda e senti uma sensação de algo inacabado,quero continuar lendo p ver se encontro respostas a respeito do q aconteceu com Sophia e Edouard.Vamos ver:( tomara q se torne :)

    ResponderExcluir
  17. Um livro diferente, com o tema diferente. Realmente qnd a historia é cortada voce fica meio assim, nao queria saber da Liv e sim de Sophie, mas jojo vai nos dando pedacinhos de Sophie e nos deixando cada vez mais curiosos por Sophie. Eu particularmente amei o livro.Um mais um, como era antes de voce sao obras otimas! ( só nao gostei de 'Depois de você' , esperava mais e sou a favor dos finais felizes e concluidos). Enfim, deveria ter tido mais de Sophie, parte de Liv é bem monotona mas compensa aguentar a parte chata para descobrir o desfecho. E é um otimo desfecho!

    ResponderExcluir
  18. Confesso que nunca li um livro de romance mais por algum motivo eu to querendo muito ler então vou começa por A GAROTA QUE VOCÊ DEIXOU PARA TRÁS !!

    ResponderExcluir
  19. Pra quem leu o livro: no final, Edith fala oq tava escrito atrás do quadro "para Herr kommandant, que entenderá: não tomado, mas sim doado."
    Parece q me lembro deles tendo uma conversa em que isso é falado, mas nao consigo achar. Eles tiveram mesmo essa conversa? Alguem sabe dizer em que parte do livro esta?

    ResponderExcluir