28 de maio de 2013

O Eterno Barnes - Salustiano L. Souza

Lido em: Maio de 2013
Título: O Eterno Barnes - Viver para sempre pode custar caro
Autor: Salustiano Luiz de Souza
Editora: Novo Século - Novos Talentos
Gênero: Literatura Nacional/Ficção
Ano: 2013
Páginas: 248
Nota
Sinopse: Doutor Barnes, um famoso neurocirurgião, começa a desenvolver na Universidade onde trabalha uma pesquisa científica tentando transformar os dados do cérebro em arquivos de dados, codificando-os de modo que possam ser copiados. Com o avanço da pesquisa, acaba conseguindo copiar para o computador todos os dados de memória que formam o ser humano, como suas experiências, suas emoções, suas recordações, enfim, sua vida. Deslumbrado com a descoberta, começa a perceber que estes arquivos possuem uma estrutura totalmente diferente e uma sinfonia divina, e começa a ficar obcecado pela ideia de que seja possível copiar cérebros de um paciente para outro. Ao contrário do que deveria ocorrer, Barnes, cada vez mais, esconde suas pesquisas, pois seu objetivo passa a ser implantar seu próprio cérebro em outro paciente, mais jovem e sadio, pois está acometido de uma séria doença. Busca, desta forma, alcançar a tão almejada eternidade. Para isto, não mede as consequências de seus atos, que passam a ser justificados pela ambição que lhe domina. Conseguirá Barnes o seu intento?
Resenha:  Barnes é um neurocirurgião de renome e muito ambicioso que sofre de uma doença terrível e dedica o tempo que tem à sua mais importante pesquisa: A imortalidade. Através dessa pesquisa, ele busca uma forma de transferir a própria mente, incluindo lembranças e sentimentos, como se fossem dados ou arquivos de computador, para o cérebro de alguém mais novo e saudável e, assim, viver eternamente. Uma pesquisa audaciosa, imoral e muito perigosa...
Ele dispõe de um corpo em coma e das ferramentas do hospital/universidade que trabalha para prosseguir com sua pesquisa, e conta com a ajuda de Lourdes e de James. Lourdes é a companheira de Barnes, e por mais que não concorde e resista ao projeto, acaba o ajudando por amor. James, é um professor da área de engenharia que descobre como salvar e gravar esses "arquivos" mas que posteriormente acaba sendo excluído do projeto pois Barnes não tem intenção de dividir sua descoberta com ninguém. Porém, James havia feito uma cópia dos arquivos pensando nos benefícios que tal descoberta poderia causar, mas se caírem em mãos erradas, seria um grande problema...
Cego pela pesquisa e buscando o sucesso, Barnes segue em frente incessantemente, sem poupar esforços, sem pensar nas reais consequências que tudo isso poderia causar às pessoas ao seu redor e, principalmente, a ele mesmo.

"O Eterno Barnes" é um livro que traz uma história em que os personagens colocam a moral e a ética a prova, mostrando o que o ser humano é capaz de fazer para ir em busca da vida eterna.
O autor não poupou detalhes para falar sobre informática, medicina, religião, cultura, filosofia e etc para poder explicar a pesquisa de Barnes e torná-la crível e convincente, principalmente ao usar termos técnicos e muito antipáticos, e a impressão que tive é que ele quis mostrar que conhece de tudo ao citar tantas referências e termos que não combinam entre si e nem acrescentaram nada de útil na história. E justamente por causa de tantos assuntos distintos estarem juntos, achei que tudo ficou muito confuso, prolixo, cansativo e arrastado, pois pela sinopse esperei ler uma história que fosse direto ao ponto, mas me deparei com muitos floreios na narrativa que poderiam ser descartados evitando que o leitor perdesse tempo lendo o que não faz diferença... Algumas frases mais filosóficas podem ser absorvidas e aproveitadas para reflexão, mas não acho que tenham alguma importância na história pois parecem não fazer parte do contexto em si, principalmente no que diz respeito às citações, que vieram em demasia e tornaram a leitura maçante, chegando a desviar o foco da ideia principal do livro pra outra coisa totalmente diferente. Talvez se entrassem em forma de diálogo, que a propósito, são bem poucos, ficariam mais aceitáveis pra mim, mas como sendo o pensamento do narrador, que conta a história em terceira pessoa, não me agradou nada.
A ideia da história é muito boa, mas poderia ser desenvolvida e contada de uma forma mais direta, sem enfeites e sem desvios pra outros assuntos ou outros personagens. Por mais que Barnes tenha se sentido Deus, o modo como a religião x ciência entra na história, não me convenceu.
A capa me agradou muito pois as mãos ilustradas fazem uma referência genial a obra artística "A Criação de Adão", de Michelangelo, que representa um trecho do livro de "Gênesis" em que Deus cria o primeiro homem, com algo que lembra uma cadeia de moléculas, e que ainda é destacada com verniz, ao fundo.
Encontrei alguns erros na revisão, como falta ou excesso de vírgulas, pleonasmo e palavras repetidas no mesmo parágrafo, e isso é algo que me incomoda. Eu iria preferir que os capítulos não tivessem títulos pois fiquei com a impressão que eles tiraram a seriedade da história.
O final é perturbador e achei bem justo levando em consideração o velho ditado: "colhemos o que plantamos".
Enfim, pela sinopse, fiquei bastante interessada, mas no decorrer na leitura, devido a todos os fatores que apontei, não consegui gostar nem me prender a história, nem senti afinidade por nenhum dos personagens. Talvez, quem goste de ler histórias não muito originais, que tragam termos técnicos carregada de filosofia e informações, a caráter de conhecimento ou curiosidade, aproveite bem mais.

16 comentários

  1. Parabéns pela resenha Flávia! Estou ansiosa para ler O Eterno Barnes e espero não me decepcionar. Beijo!

    ResponderExcluir
  2. A sinopse é bastante atraente. O problema no excesso de termos técnicos é que o livro, mesmo bom, pode agradar 100% apenas um pequeno grupo de leitores. Quando a utilização desses termos se torna mais leve, agrada a maioria. Excelente resenha, soube mostrar o que o livro traz de melhor e apontar os itens que não te agradaram.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Eu tbm me entusiasmei muito com a Sinopse, li o livro assim que ele chegou aqui em casa, mas assim como vc, acho que a história não conseguiu me prender. Não houve um bom relacionamento com os personagens, porém acho que tinha tudo para ser uma história boa, acho que o excesso de filosofia acabou me entediando um pouco! Parabéns pela resenha Fla!

    xoxo
    http://amigadaleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. cara eu tinha quase certeza que nao ia gostar do livro, pela sua resenha posso ver que nao pq é o tipo de coisa que me incomoda profundamente são erros e vicios e etc.
    curti a resenha flavinha

    ResponderExcluir
  5. Flavia, que pena que vc nao curtiu o livro.
    Odeio quanto tenho expectativas sobre um livro e no final nao sao atingidas.
    Mas vc deu ótimas dicas ao autor, entao quem sabe se ele acata-las o próximo livro será melhor :)
    beijos
    http://nolimitedaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Flávia,

    já li esse livro, mas diferentemente de você, gostei bastante! A trama me convenceu e achei que foi desenvolvida da melhor maneira possível. Confesso que os títulos dos capítulos, para esse livro, ficou meio estranho mesmo, apesar que normalmente adoro capítulos titulados. Parabéns pela resenha, bem honesta e clara.

    BJs

    ResponderExcluir
  7. Pelo visto o objetivo do autor era contar e desenvolver sobre essa pesquisa de viver eternamente, e não sobre a história do Barnes como personagem.
    Também não gosto muito de história que só sabem descrever as coisas, ao invés de ir direto ao ponto.

    Beijos,
    Resenhando Books

    ResponderExcluir
  8. Olá
    Olha quando olhei a sinopse e a primeira frase sobre 'doença', já chiei haha
    Aí vi a nota que você deu.
    Eu realmente não sei se leria, detesto repetição e muita descrição. Cansa a leitura.

    Parabéns pela sinceridade.

    bjs e um bom feriado
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  9. Oi Flavia,
    menina não conhecia o livro e confesso que ele não me chamou atenção, principalmente pela leitura cansativa.

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oi Flavia! Quando comecei a ler a resenha lembrei dos livros de Robin Cook, ele sempre cria histórias tendo como pano de fundo o cenário médico-hospitalar, são ótimo livros de suspense, que prendem o leitor, mas ao chegar ao final da resenha percebi que este aqui é mais ligado em questões éticas e morais, até mesmo religião, eu particularmente tenho receio destes temas, pois as vezes ficam com cara de pregação religiosa, e isso não é comigo. Bjos!!

    ResponderExcluir
  11. Não conhecia esse, muito boa resenha :)

    ResponderExcluir
  12. Acho que este deve ser um livro muito sério para o meu gosto, rsrs. Nem adianta eu me aventurar por outros estilos, gosto mesmo é de um bom romance, hiauhiua.

    Vanessa Meiser - Blog do Balaio
    http://balaiodelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. Sempre há os errinhos não é verdade?
    Mas a sinopse me pareceu muito um Quadrinho que estou lendo, a nova fase do Homem Aranha, aonde o Dr. Octopus (sabe aquele do filme Homem Aranha 2? Os dos tentaculos?) então, ele se muda pra mente do Peter Parker e é contagiado pala ideia de "com grandes poderes vem grandes responsabilidades" e vira o Superior Homem Aranha. Muito bom!

    Sera que o livro me agradara que nem o Homem Aranha? haha
    Até mais Parceira \o
    Www.TeNerdificando.Com.Br

    ResponderExcluir
  14. Oi!
    Nossa, acho que esses termos técnicos me incomodariam também. A sinopse é atraente e acredito que instigaria a lê-lo.
    Pelo seu ponto de vista, acredito que os tais pontos negativos citados no livro atrapalhariam minha leitura. Penso de uma forma parecida com a sua. Mesmo com um certo receio, pretendo lê-lo algum dia e tirar minhas conclusões.
    Gostei muito da resenha e da sua sinceridade. (:
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
  15. Adoro ler resnhas que ai depois e mais facil para escolher o proximo livro para comprar adorei aqui
    se inscrevendo aqui passa lá no meu se increve se gostar:)
    blog:http://elainecastilhobarbosa.blogspot.com.br/
    Se inscreva na minha fan Page se você tiver uma manda que eu sigo tambem :)
    Fan Page :https://www.facebook.com/pages/Elaine-Castilho/520641914654028?ref=hl

    ResponderExcluir
  16. Que pena que você não gostou da história, Flávia. Quando li a sinopse do livro, acreditei que fosse mais filosófica e pessoal, algo como o Médico e o Monstro, e se esses termos técnicos foram tão usados, acredito eu, que a história se desvalorizou. Contudo, ainda tenho vontade de ler, por ser uma história que envolve ciência, fantasia e a indiscutível ganância do homem.

    ótima resenha XD
    Bjss!

    ResponderExcluir