14 de agosto de 2012

Condenáveis - Leonardo Torres

Lido em: Agosto de 2012
Título: Condenáveis - Uma História de Filho e Pai
Autor: Leonardo Torres
Editora: Sem editora
Gênero: Literatura Nacional/Não Ficção/Biografia
Ano: 2012
Páginas: 145
Nota
Sinopse: Ele descobriu que o pai havia sido preso através de um programa de TV. No início, sentiu culpa e vergonha por acreditar ser filho de um criminoso. Depois, raiva e aversão. Tudo o que queria era distância. Policial civil conhecido pelo combate ao tráfico de drogas, o pai foi acusado de venda de armas e repasse de informações sigilosas a traficantes procurados no Rio de Janeiro. Era a chamada Operação Guilhotina, que ocupou os noticiários nacionais em 2011. Estudante de Jornalismo, o filho tinha pânico que os colegas de trabalho descobrissem sua ascendência. Nunca pensou em visitar o pai na cadeia ou em telefonar para ele após sua libertação. O filho condenou o pai e, neste livro, explica o porquê.

Resenha: Confesso que desde a primeira vez que li a sinopse desse livro tive curiosidade pra ler devido a história ter a ver com uma das realidades do nosso país: Um filho de um policial corrupto que descobre de forma inusitada que o pai havia sido preso e nos conta um pouco sobre essa situação. Mas mal sabia eu que a história não é só a respeito desse "choque"...

Em "Condenáveis", Leonardo Torres nos mostra seu "diário", onde põe pra fora todo o sentimento que tem (e também o que não tem), nos dando detalhes, muitas vezes bem particulares, de como foi sua vida da infância até a adolescência, os problemas familiares e dificuldades financeiras que enfrentou com a mãe e contando com a completa ausência e falta de interesse do pai.
É aquele tipo de relacionamento superficial, de imenso incômodo por estar na presença de alguém que não se conhece nem tem afinidade, onde o pai, mesmo sem saber como lidar com a situação direito, quer forçar a barra com o filho pra mostrar que quem manda é ele, como se laços sanguíneos fosse sinônimo de amor... O que não é bem verdade, convenhamos...
Respeito é uma coisa a ser conquistada. Se for imposto, não vale nada e acaba sendo perdido... Acho que quem já passou por isso vai se identificar perfeitamente, e quem não passou, vai entender qual é o sentimento...

A narrativa é fantástica, ágil, impecavelmente bem escrita e detalhada que prende o leitor do início ao fim.
Como todos sabem (ou pelo menos os que me conhecem sabem rsrs), eu sou chata com capas, e de início não fui muito com a cara desta por ter achado meio pobrinha e não ter entendido a gravatinha de papel... mas isso mudou drasticamente... No decorrer da leitura, entendemos perfeitamente que ela tem todo um significado e que não poderia ter capa melhor, o que prova que nunca devemos julgar um livro por ela!

Adorei poder saber um pouco mais da vida do "Leozinho", pois assim como ele, também cresci com um pai ausente e super me identifiquei com a história e com os sentimentos dele. Só tenho que parabenizar o autor pela excelente escrita e por ter tido essa coragem de expor seus sentimentos de forma tão verdadeira em um livro.
Recomendo muitíssimo a leitura!

35 comentários

  1. Oooi, adorei sua resenha. Sabe, se eu fosse ver só a capa eu não compraria, mas é muito bom ler resenhas e ver que o livro é bom né?
    Um beijão.
    Tem selinho lá no blog para você.
    http://livrodagarota.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Brigadinha pelo selo, flor!
      Que bom que gostou da resenha! Não achei que o livro seria tão bom assim. Superou todas as minhas expectativas.

      Excluir
  2. Flávia, como vc me deixou curiosa para ler este livro!
    Gostei mucho =D
    Beijos
    www.idelmaria.com

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pela resenha Flá!! É a primeira vez que leio sobre este livro, vc conseguiu me deixar curiosa e com vontade de conhece-lo!! Parece ser muito bom. Eu não tive um pai ausente por vontade própria dele, mas por vontade do destino, ele morreu quando eu tinha 5 anos. Sei que não é fácil crescer sem a presença de nosso pai, mas pior ainda deve ser ter um pai ausente por opção né. Mas enfim, adorei!!

    Xoxo
    http://amigadaleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tb acho, flor... Entre não ter pai ou um pai indiferente, eu escolheria a primeira opção :/
      Bjokas

      Excluir
  4. Não conhecia esse livro Flávia! Mas acabei ficando muito curiosa para lê-lo!
    Excelente dica!

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  5. Nunca vi esse livro. Achei interessante, vou pesquisar mais sobre ele. Ótima resenha a sua Flávia :D

    Beijoos - www.pcliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Não conhecia esse livro, mas pela sinopse e sua resenha, parece ser bem interessante!

    www.leitorait.com

    ResponderExcluir
  7. Não conhecia o livro e já entrou para a minha estante.
    Abraço

    Descobri nas Entrelinhas

    ResponderExcluir
  8. ja tinha ouvido falar deste livro eu até que gostei da sinopse mais não foi o caso sabe tipo de AIII QUERO LER MUITOOO mimi shaushaushauha .... mas enfim a sua resenha despertou minha curiosidade
    http://garotoonerd.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Fininho o livro né, com as suas 5 estrelas já me deu uma vontade enorme de ler, ainda não conhecia, mas parece mesmo ser super bom. Ficarei de olho neste livro daqui por diante.

    Vanessa - Balaio

    http://balaiodelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, Vanessa.. É fininho mesmo. Rapidinho eu acabei de ler, e como a leitura flui, qdo assustei já tava no final e pensei: "mas já?"

      Excluir
  10. Não conhecia o livro, mas deu vontade de ler, entrou pra minha lista de desejados. Não sofri nada assim, parecido com o autor, mas despertou a curiosidade...
    Juh - Céu de Letras

    ResponderExcluir
  11. Aah, diferente de você eu gostei da capa de cara, mas por ter achado ela misteriosa de uma forma simples, e bonita também. Nunca ouvi falar do livro, mas geralmente me rendo à livros 5 estrelas e esse provavelmente não será a exceção, *-*. Você já leu "Precisamos falar sobre o Kevin"? é supeer interessante e faz com que vc se coloque diversas vezes no lugar da narradora-personagem *-*

    ResponderExcluir
  12. Olá flor! Achei sua resenha maravilhosa,achei a história do livro bem real e interessante,a capa de fato é um pouco sem graça mesmo,mas que bom que você curtiu a leitura e não se decepcionou,é um sinal que nunca devemos julgar pela capa mesmo haha

    strawberrydelivrosefilmes.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Oi flavia, menina eu tb julgo um livro pela capa, como vc disse ai em cima, eu tb vou parar com isso, as vezes o contido no livro expressa o pq da capa... adorei a resenha ^^

    beijos,
    http://dailyofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oi Flavia... quem é que não julga o livro pela capa que atire a primeira pedra. rsrss Eu sou muito assim, e ás vezes me surpreendo. rs
    Ótima a resenha, adorei!

    Beijooos!

    Meus livros, meu mundo.

    ResponderExcluir
  15. Para começar seu layout novo ta lindo! :)
    Como é bom quando lemos algo 'real'. Algo que está ai, a nossa volta, vivo. Nada como uma história de corrupção em nosso país!
    Assim como vc eu tbm acabo julgando muitos livros pela capa..rsrs, uma pena pq as vezes perdemos boas leituras!
    O livro parece realmente muito bom e assim que tiver a oportunidade vou ler!

    Um beijão
    Pri
    Baú de Histórias

    ResponderExcluir
  16. Que layout lindo! Sobre o livro, parece ser bem interessante, além de ser uma boa história, parece ser bem escrito também.. fiquei curiosa!

    Beijos, Milena.
    Livros na Cabeça

    ResponderExcluir
  17. Oi!
    Acredito que seja um bom livro mesmo. Fiquei até interessado em lê-lo.
    Parabéns pela resenha!
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
  18. A capa é horrível e a sinopse também não ajuda. Mas pela sua resenha o livro até que parece ser legal, porém não fiquei com vontade de ler ;)

    Beijokas
    http://myllokasecret.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tb não tinha gostado da capa de inicio.. Mas ela tem seu significado e achei que foi muito apropriada pra história.
      Confesso que apesar da curiosidade, enrolei um pouco pra ler e pq tinha outros livros na fila, mas quando comecei a ler, não esperava que a história fosse prender tanto e que eu acabaria de ler tão rápido. Acabei de ler com um aperto, pq queria continuar lendo rsrsrs

      Excluir
  19. Oi Fla!
    Parece que essa narrativa tem de tudo, né?
    Momentos fluidos e sentimentais, agilidade e detalhamento...
    O tipo de coisa que gosto!
    E a coisa do personagem ter um pai ausente também me chamou a atenção!
    Já sofri algum tempo do mesmo mal. Rs...

    Um beijo,
    Vinícius - Livros e Rabiscos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vini, acho que vc vai gostar se pegar pra ler *-*

      Excluir
  20. Bom, não sei, mas me parece ser um pouco sensacionalista. O garoto quis tirar vantagem de uma história que não era propriamente dele... Ele não estava diretamente envolvido com a corrupção do pai. É diferente da Natascha Kampusch, por exemplo. Ela foi protagonista da história que contou, tinha direito sobre a mesma. Parece que o garoto aproveitou a prisão do meu pai pra ganhar um dinheiro e não concordo com quem tira vantagem da vida dos outros. Por mais que fosse PAI dele, ele mesmo disse que não tinha laços emocionais com o cara, né?

    Enfim, posso estar errada, né? Mas pela sua resenha e sinopse, foi essa a impressão que tive.

    Beijão,
    Nats.
    http://www.vireapagina.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Natália!

      Pensei se valia a pena te responder, porque notei que você já está cheia de preconceitos, mas vou tentar esclarecer e espero conseguir. De forma alguma o livro é oportunista, até mesmo porque ele não tem objetivos comerciais. O foco não é a prisão dele. Isso só serviu como pontapé da história, para minha autoanálise. O livro é sobre minha relação com ele, que por acaso foi preso. Se não fosse, nossa história não seria muito diferente do que foi/é. Você entendeu errado minha proposta.

      Excluir
    2. Então, Natália... Na resenha eu não disse que o ponto principal da história é a prisão do pai, mas sim sobre a vida do autor e dos sentimentos dele. A prisão foi consequência do que o pai fez de errado enquanto policial e o livro nem se aprofunda nisso. Como eu disse, é mais um diário sobre a impressão que ele tinha do pai desde criança, o que sentia e via nele. Entendi que o pai sempre foi um mau carater, e a prisão só serviu pra comprovar o que ele (o autor) já sabia.
      O titulo do livro inclusive, não é sobre a condenação do pai, mas sim sobre atitudes, tanto do pai quanto do filho, de desprezo, falta de interesse, distanciamento e etc, que as vezes é condenada pelas pessoas que não sabem o que de fato acontece na vida de quem passa por isso pq acham que só pq existe laços familiares obrigatoriamente tem que existir amor e respeito... Mas alguém que quer respeito, precisa se dar o respeito, fazendo por merecer, independente de ser pai ou não.
      E o ponto principal do livro foi esse. Atitudes e sentimentos nem sempre devem ser condenáveis pois ninguém sabe da vida de ninguém, seus motivos e etc...

      ;)

      Excluir
    3. Você mesmo disse que a prisão do seu pai deu o pontapé pra história. Só to dizendo que você se aproveitou do aparecimento dele na mídia pra lançar um livro e eu não concordo com isso. Não acho que seja preconceito, é só minha opinião.

      Excluir
  21. Muito legal a resenha. O livro parece ser realmente muito bom. Entrevistei o autor recentemente e achei ele super inteligente e simpático. Vi que você se identificou bastante com a obra e isso é maravilhoso,né?
    Beijocas!
    http://palomaviricio.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  22. Biografias são sempre uma barra. Eu não sou fã de ler muito porque me dá um aperto no coração :/ Eu me identifiquei com a resenha, mas não leria não. Eu já li um livro chamado Não conte Para a Mamãe e ele é muito tenso mesmo '-' Se você não leu ou viu sinopse, dá uma olhada.
    Bjs

    ResponderExcluir
  23. Pra ser sincero não gostei da capa, não levaria para casa NUNCA se fosse olhar somente a capa kkkk, mas gostei da sinopse, não tenho muita pressa pra lê-lo, mas quem sabe depois!!

    ResponderExcluir
  24. Depois de tantos elogios seus, só me resta ler kk'

    ResponderExcluir
  25. Gosto de livros que usam acontecimentos do muito real, a situação do personagem é parecida com as de muitos... A capa não cham muito a atenção, mas se tem haver com a história então tudo bem...

    ResponderExcluir
  26. Flavinhaaaa
    Você sabe que vc gostar de uma história já é uma indicação e tanto, não é mesmo?!?!
    Gostei da resenha e agora vou lá baixar o livro!!!
    Espero gostar tanto quanto vc...

    Beijos
    Chrys Audi
    blog Todas as coisas do meu mundo

    ResponderExcluir