25 de maio de 2017

A Bela e a Fera - Elizabeth Rudnick

Título: A Bela e a Fera
Autora: Elizabeth Rudnick
Editora: Universo dos Livros
Gênero: Fantasia/Romance/Conto de Fadas
Ano: 2017
Páginas: 204
Nota:
Sinopse: Bela deseja para sua vida muito mais do que a pequena cidade provinciana de Villeneuve pode oferecer. Lá, ela se destaca da multidão com um ponto de vista único, uma independência vigorosa e um notável amor pelos livros. Ela anseia por viagens e aventuras, e por uma vida tão empolgante quanto as histórias que lê, mas, quando seu amado pai é aprisionado por uma fera em um castelo encantado, o destino de Bela muda para sempre. Ao arriscar sua liberdade e seu futuro, ela assume o lugar do pai, jurando-lhe que escaparia em segredo. No entanto, conforme aprende mais sobre a Fera e seu misterioso castelo, Bela descobre que pode haver mais sobre a história dele – e sobre a sua própria – do que ela jamais poderia ter imaginado.

Resenha: Era uma vez, num país distante, um jovem príncipe que vivia num reluzente castelo... Quem já assistiu A Bela e a Fera milhões de vezes, assim como eu, além de ter decorado todas as falas, sabe que essa frase dá início a uma das histórias mais marcantes da história dos desenhos animados, convenhamos...



Diferente do conto original e da animação, a história aqui começa com o rei do camarote príncipe dando uma festa luxuosa em seu castelo com a presença de pessoas ricas, bonitas e glamourosas. Ele sempre fora conhecido por sua arrogância e egoísmo, até que, durante a festa, ele negou ajuda a uma senhora que apareceu em sua porta, expulsando-a dalí. Mal sabia ele que aquela velhinha coberta de andrajos era uma feiticeira que, percebendo que o príncipe não tinha amor ou compaixão em seu coração, e a fim de fazer com que ele aprendesse uma grande lição para que não julgasse os outros pela aparência e fosse mais humilde, o amaldiçoou, transformando-o em uma fera horrenda. A maldição não atingiu somente o príncipe, mas o próprio castelo e todos os seus criados, que foram transformados nos mais variados objetos. A única forma de reverter o feitiço era o amor. Antes que a última pétala da rosa encantada que lhe foi dada caísse, o príncipe deveria aprender a amar alguém de verdade, e este amor deveria ser correspondido, caso contrário, ele permaneceria fera para sempre.
Com o passar dos anos, esquecido por todos e confinado no castelo por causa de sua aparência bizarra, o príncipe estava prestes a desistir de tentar quebrar o feitiço, até que um visitante, Maurice, vindo do vilarejo provinciano de Villeneuve, invadiu o castelo a fim de conseguir uma rosa para presentear Bela, sua filha... Capturado pela Fera, Maurice pensou que sua vida tinha chegado ao fim, mas seu cavalo conseguiu fugir e voltar para casa. Ao vê-lo sozinho, Bela parte para o castelo em busca do pai e, para salvar a vida dele, ela se oferece para ficar em seu lugar.
A partir daí, uma jornada de descobertas, segredos e muita magia se inicia, e quando Bela começa a conhecer mais sobre a Fera, ela descobre que contos de fadas podem estar além das páginas dos livros que ela adora ler...

É difícil falar sobre uma história que todos conhecem e conquistou fãs a nível global, mas bora tentar.
A história possui uma narrativa leve e fluída, e descreve, com bastante fidelidade, a grande maioria dos acontecimentos que aparecem no filme (e vale ressaltar que ele não funciona como um roteiro) com exceção das canções. Já o filme, que apesar de ter algumas pequenas mudanças e algumas cenas a mais para que a história se aprofunde em alguns pontos, é praticamente uma cópia muito parecido com a animação da Disney de 1991.

O príncipe Adam, ou Fera, costumava acreditar que ele era o centro do próprio universo. Mimado e sem noção, ele humilhava e escorraçava qualquer um que não estivesse em seu "alto nível". Mesmo após ter se transformado numa criatura horrível, que era praticamente o reflexo do seu eu interior, ele não aprendeu a ser humilde e nem a pensar nos outros, tanto que aprisionou Maurice sem nenhuma piedade. De início ele também não trata Bela muito bem, talvez por ter ficado recluso por tantos anos e ter perdido a capacidade de conviver socialmente de forma "normal", mas ele teria que ceder caso quisesse aproveitar sua única e última oportunidade de reverter o feitiço.

Bela é uma jovem linda e inteligente que se destaca em meio aos moradores do vilarejo onde mora. Diferente das mulheres de lá, Bela sabe ler e escrever, tem uma paixão incomum por livros e seu maior sonho é ir além, o que não era nada comum para a época já que as mulheres viviam para seus maridos e deviam se submeter a tudo o que eles quisessem. Ela quer muito mais do que aquela vidinha do interior tem a oferecer e não perderia as esperanças de realizar seu sonho. Só por aí já é possível perceber o quanto Bela foi (e ainda é) um grande exemplo de empoderamento feminino no universo literário.
Talvez por estar a frente das pessoas de seu tempo, Bela consegue enxergar a força de vontade de Fera em mudar seu jeito arrogante e violento de ser por sua causa, e percebe que ele, aos poucos, se redime e se revela alguém amoroso e dedicado, com um coração bom e por quem vale a pena lutar, embora vários obstáculos possam surgir em seus caminhos.



Os demais personagens, sejam eles encantados ou não, também movimentam a história dando mais profundidade às questões abordadas, como Maurice, o pai que cria a filha sozinho depois da perda da esposa com aquele amor incondicional, Gaston, um homem rude que quer ter Bela como esposa a qualquer custo e acha certo que assediá-la é o melhor jeito de se conseguir o que quer, ou os personagens do castelo que além de amigos são de suma importância para que a Bela e a Fera deixem o orgulho ferido de lado e se aproximem, fazendo papel inclusive de "voz da razão" para que Fera não cometa mais besteiras e estrague tudo.

A Bela e a Fera é um dos contos de fadas mais bonitos e marcantes de todos os tempos e a Disney, como sempre, é capaz de transformar entretenimento em nostalgia e muita emoção. Elizabeth Rudnick captou essa essência repleta de magia e adaptou a história do filme neste livro com maestria e perfeição. Pra quem é fã, é leitura mais do que recomendada, e pra quem ainda não leu ou não assistiu ao filme, leia e assista! A magia desse universo adorável e encantador não traz apenas uma história inesquecível sobre redenção e coragem, mas também sobre a beleza ir além das aparências, estando no interior das pessoas, e que a esperança jamais deve ser perdida. Simplesmente maravilhoso!

Nenhum comentário

Postar um comentário