23 de maio de 2017

O Mais Desejado dos Highlanders - Maya Banks

Título: O Mais Desejado dos Highlanders - Montgomery e Armstrong #2
Autora: Maya Banks
Editora: Universo dos Livros
Gênero: Romance de época
Ano: 2016
Páginas: 400
Nota:
Sinopse: Genevieve McInnis está presa no castelo McHugh, no cativeiro de um líder cruel que tem grande prazer em mantê-la distante de qualquer outro homem. Mas, quando Bowen Montgomery invade os portões em uma missão de guerra, Genevieve redescobre a vontade de viver. A sensualidade robusta de Bowen atiça nela uma sensação profunda que anseia por ser prolongada mediante carícias pacientes e gentis. Algo quente, louco e tentador. Bowen toma conta do castelo de seu inimigo, despreparado para a misteriosa e reclusa mulher que captura seu coração. Ele está encantado com sua determinação feroz, sua beleza incomum e sua força silenciosa e infalível. Contudo, para cortejá-la, será necessário mais do que a habilidade de um sedutor experiente. Ele descobre que amar Genevieve significa devolver a liberdade que lhe foi roubada, mesmo isso que signifique perdê-la para sempre.

Resenha: O Mais Desejado dos Highlanders é o segundo volume da série Montgomery e Armstrong escrita por Maya Banks.
A história traz outros personagens como protagonistas mas não acho que o livro deva ser lido de forma independente pois muitas das situações que aparecem neste livro decorrem de acontecimentos do primeiro livro com os personagens que já foram apresentados por lá, então a ideia de ler fora de ordem pode causar uma grande confusão.
Neste volume, vamos conhecer a história de Bowen, irmão de Graeme Montgomery, e Genevieve McInnis, uma jovem que teve a vida destruída por Ian McHugh, do clã McHugh. Ele a sequestrou e a manteve em cativeiro em seu castelo fazendo com que ela sofresse os piores abusos e maus tratos, físicos e psicológicos, que alguém poderia sofrer.
Quando os Montgomery invadem o castelo numa missão de resgate, Genevieve os guia e Ian sofre as consequências, mas Patrick, seu pai e Liard do clã McHugh, demonstrando ser um completo covarde, foge deixando as terras e o próprio povo abandonados à própria sorte. Bowen se torna temporariamente o líder do clã até que se decida o que será feito, mas Genevieve, a moça que havia os ajudado anteriormente e que vive sob um capuz escondendo o rosto arruinado, acaba despertando sua atenção a ponto de ele ficar cada vez mais intrigado com os mistérios que a cercam. Bowen vai descobrindo aos poucos o que aconteceu com ela e se sensibiliza com os horrores pelos quais a jovem passou e ainda passa quando ainda sofre com ofensas e acusações terríveis e injustas. Embora o sofrimento tenha sido enorme, Genevieve ainda tem esperanças de que os Montgomery e os Armstrong permitam que ela vá embora viver numa abadia, pois prefere que sua família continue acreditando que ela esteja morta do que voltar pra casa desonrada, mas o plano de Bowen é cuidar para que o clã McHugh possa se reerguer e volte a se tornar próspero além de encontrar Patrick para cumprir sua vingança, mas o que ele não esperava era que Genevieve tocasse seu coração...

A história é narrada em terceira pessoa onde os pontos de vista de Bowen e Genevieve se alternam para uma visão mais ampla dos fatos e, assim como o livro anterior (e os demais livros da autora), a leitura é muito fluída e gostosa de se acompanhar.
Genevieve é uma personagem cheia de segredos, marcada pela dor e por experiências terrivelmente amargas e não consegue confiar em homem algum, por mais atraente que ele possa ser. Embora ela tenha sido brutalizada por tanto tempo, ela suportou e ainda manteve a mente sã para que não perdesse a força, a coragem e nem sua dignidade. Sua determinação a manteve de pé para que pudesse ter esperanças de que um dia ficaria livre e ainda conseguir lidar com todos aqueles que a humilhavam de cabeça erguida, e quando Bowen chega, ele se revela um verdadeiro cavalheiro, a tratando com respeito e carinho, mostrando que é possível recuperar a vida e voltar a ser feliz, desde que ela se permita.
Obviamente para uma mulher que sofre tantos abusos, como Genevieve sofreu nas mãos de um maníaco como Ian, as marcas acabam se tornando indeléveis, mas Bowen é tão protetor e compreendeu tão bem toda a injustiça que ela enfrentou, sem julgamentos ou preconceitos, que seria impossível ela não dar a ele uma chance de se aproximar, e é justamente a forma como essa aproximaçao é feita que tornou essa relação tão bonita e verdadeira.
A autora ainda teve o cuidado de mencionar os abusos sofridos pela protagonista de forma sutíl e implícita, mas mesmo sem maiores detalhes ou descrições a situação, por ser crua e pesada, ainda incomoda e deixa qualquer leitor indignado apenas de imaginar que alguém possa ser tão doentio.
Talvez devido a situação delicada de Genevieve, a autora se focou mais em desenvolver o drama e os conflitos entre os clãs, logo, as cenas eróticas são aceitáveis por serem bem raras e pontuais.

O Mais Desejado dos Highlanders traz uma história marcante sobre honra, vingança e coragem, mas também explora elementos pesados e difíceis de se lidar, mas ainda assim mostra que o amor puro e verdadeiro pode curar uma alma quebrada e um coraçao partido, e dá forças para que alguém possa voltar a sonhar, ter esperanças e recomeçar uma vida que parecia perdida.

Nenhum comentário

Postar um comentário