6 de maio de 2017

Deep - Kylie Scott

Título: Deep - Stage Dive #4
Autora: Kylie Scott
Editora: Universo dos Livros
Gênero: New Adult
Ano: 2017
Páginas: 320
Nota:
Onde Comprar: Saraiva | Submarino | Americanas
Sinopse: Positivo. Com aquelas duas linhas do teste de gravidez, tudo na vida de Lizzy Rollins, uma simples estudante de Psicologia, estava prestes a mudar para sempre. E tudo por causa de um grande erro em Las Vegas, cometido com Ben Nicholson, o irresistível baixista da banda Stage Dive. E daí que Ben é o único homem que fez Lizzy se sentir completamente segura, adorada e descontrolada de desejo ao mesmo tempo? A universitária sabe que o lindo astro do rock não quer nada além de um pouco de diversão, ainda que ela mesma busque justamente o contrário. Por outro lado, Ben sabe que Lizzy está em zona proibida. Totalmente. Ela é a nova cunhadinha do seu melhor amigo, e pouco importa o quanto a química entre ambos seja fenomenal, não importa o quão sexy e doce ela seja: o baixista não vai tomar nenhuma atitude. No entanto, quando Ben precisa mantê-la longe de problemas na Cidade dos Pecados, ele rapidamente descobre que o que acontece em Vegas nem sempre fica em Vegas. A partir daquele momento, Ben e Lizzy estarão ligados do modo mais profundo que existe... mas será que isso os fará ligar seus corações?

Resenha: Deep é o quarto e último volume que encerra a série Stage Dive, escrita pela autora Kylie Scott e publicado pela Universo dos Livros no Brasil.
Cada livro aborda a vida de um dos integrantes da banda de rock Stage Dive embarcando num relacionamento e, neste, o personagem da vez é o baixista Ben Nicholson, assim como seu envolvimento com Lizzy Rollins.

Lizzy já havia sido apresentada no livro anterior como irmã mais nova de Anne, por quem Mal, o baterista da banda, se apaixonou. Ela acaba desenvolvendo um sentimento de paixonite por Ben e insiste em se aproximar, mas ele sempre a evitava, mesmo que a atração estivesse alí, devido a diferença de idade de oito anos e dos constantes avisos e ameaças de Mal para que ele se afastasse de sua cunhada inocente e indefesa. Tentando fazer com que as coisas jamais ultrapassassem os limites da amizade, Ben e Lizzy começam a trocar mensagens inocentes e através disso se conhecem cada vez mais, o que acaba intensificando a conexão que existe entre eles e aumentando ainda mais a atração que sentem um pelo outro. Era de se esperar que, mais cedo ou mais tarde, eles iriam se encontrar, mas ao cederem a paixão avassaladora que os aproximou, eles não pensaram que a noite intensa que passaram juntos lhes traria consequências que ninguém imaginava: Lizzy está grávida.
Ben e Lizzy ficam apavorados. Ele só conhece o estilo de vida que leva com a banda, sempre curtiu sua liberdade e as vantagens que a fama lhe deu. Lizzy ainda não se formou na universidade, é estudante de psicologia e prevê o quanto sua vida iria mudar com uma criança nos braços.
E em meio a uma paixão avassaladora, uma turnê prestes a começar, milhões de hormônios descontrolados e um relacionamento aparentemente proibido, como fazer com que tudo dê certo e fique bem entre esses dois?

A narrativa é feita em primeira pessoa pelo ponto de vista de Lizzy, com toques de bom humor e sensualidade na medida certa para que a leitura seja fluída e prazerosa de se acompanhar. Neste volume notei uma carga dramática um pouco maior devido a situação inusitada a qual os personagens se encontram e em alguns pontos  me deparei com comportamentos vindo deles que não esperava por já ter uma noção de quem eram.
Então, por mais que eu tenha gostado da história como um todo, principalmente pela escrita da autora que é maravilhosa, senti que ela deixou a desejar no desenvolvimento dos personagens, optando por seguir caminhos mais convenientes, moldando personalidades de acordo com a situação e tornando o desfecho bastante previsível. Fora isso, é perfeitamente possível compreender os dilemas de Lizzy, ainda mais pelo fato dela estar grávida e sentir que tudo está fora de controle. A pouca idade dela também é um fator que colabora pra certos tipos de pensamentos e escolhas que faz, mas ainda assim é possível perceber que ela tentou ser o mais madura possível, mesmo que apavorada, ao encarar a situação de estar grávida de um cara que ela idolatra, enquanto ele, muitas vezes, se comporta como um idiota e resiste em se comprometer em nome do estilo de vida que tem, embora ele também seja louco por ela. Não que ele faça qualquer coisa por maldade. Devido as próprias experiências que já teve na vida, Ben sempre focou na carreira, nunca acreditou em compromisso e tratava tudo com certa indiferença quando o assunto era sobre envolvimentos amorosos.

Claro que não posso deixar de tocar no ponto, que ao meu ver, é a base do enredo: uma gravidez não planejada e indesejada, e como essa situação muda a vida da mulher. De um lado Ben não quer um filho por acreditar que ele poderia atrapalhar seus objetivos, o que acaba sendo a realidade de muitos homens que querem até fugir da responsabilidade de ser pais. E pela visão de Lizzy, ter um filho enquanto ela ainda está estudando não fazia parte de seus planos, mas, como a maioria das mulheres, este não seria um fator que a impediria de levar a gravidez adiante e se dedicar ao filho, mesmo que isso significasse criá-lo sozinha. Por esse motivo, por mais que haja doçura na história dos protagonistas, em vários pontos nem tudo são flores, e é possível se indignar com o comportamento de Ben até que ele, enfim, caia na real.

Como nos livros anteriores, os integrantes da banda sempre tem algo a ser "reparado", e as mulheres com quem se envolvem acabam sendo o impulso que eles precisavam para mudarem suas vidas pra melhor. Em Deep ocorre o mesmo, mas com outro contexto, e fiquei feliz por Lizzy ser a heroína capaz de enxergar por trás daquele comportamento maluco e amar Ben por ele ser quem é, do jeito que ele é, sem maiores interesses, segundas intenções nem nada disso. Em troca, ela só queria que ele se importasse, mas caso não fosse possível, paciência... Em meio a dilemas e sentimentos conflituosos ela ainda conseguia levar as coisas com bom humor, tentando enxergar o lado positivo a cada situação nada favorável em que se encontrava.

Os outros personagens dos livros anteriores aparecem nesse volume a fim de movimentarem a história, principalmente Anne e Mal, eu só não me decidi ainda se realmente gostei dos papéis que representaram pois ao mesmo tempo em que eles queriam apoiar Lizzy, eles queriam que ela se mantesse longe de Ben a qualquer custo, como se tivessem o direito de tomar decisões por ela ou soubessem o que é melhor ou pior.

Acho que nem preciso comentar sobre a belezura desse modelo gato dessa capa. Ela combina perfeitamente com os livros da série, tanto em fotografia quanto em tipografia.
Os capítulos são numerados, as páginas são amarelas, não percebi erros na revisão e de forma geral o trabalho gráfico está muito bom.

No mais, a série Stage Dive é uma das melhores do gênero New Adult que já tive o prazer de acompanhar até então. Pra quem curte histórias bem escritas que abordam os relacionamentos de forma verdadeira e relevante, com toques de sarcasmo, bom humor, emoção e erotismo na medida certa, é leitura obrigatória.

Um comentário

  1. gostei bastante da resenha.
    o blog é muito lindo^^
    http://escreverdayse.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir