6 de dezembro de 2014

Eleanor & Park - Rainbow Rowell

Lido em: Dezembro de 2014
Título: Eleanor & Park
Autora: Rainbow Rowell
Editora: Novo Século
Gênero: Romance/Juvenil
Páginas: 327
Nota
Sinopse: Eleanor & Park é engraçado, triste, sarcástico, sincero e, acima de tudo, geek. Os personagens que dão título ao livro são dois jovens vizinhos de dezesseis anos. Park, descendente de coreanos e apaixonado por música e quadrinhos, não chega exatamente a ser popular, mas consegue não ser incomodado pelos colegas de escola. Eleanor, ruiva, sempre vestida com roupas estranhas e “grande” (ela pensa em si própria como gorda), é a filha mais velha de uma problemática família. Os dois se encontram no ônibus escolar todos os dias. Apesar de uma certa relutância no início, começam a conversar, enquanto dividem os quadrinhos de X-Men e Watchmen. E nem a tiração de sarro dos amigos e a desaprovação da família impede que Eleanor e Park se apaixonem, ao som de The Cure e Smiths. Esta é uma história sobre o primeiro amor, sobre como ele é invariavelmente intenso e quase sempre fadado a quebrar corações. Um amor que faz você se sentir desesperado e esperançoso ao mesmo tempo.

Resenha: Eleanor & Park. Um amor à segunda vista. Park estava sempre sentado no seu banco sozinho do ônibus escolar e quando Eleanor aparece ele pensa que não haveria garota mais estranha que pudesse se sentar com ela. Mas essa estranheza dura pouco, porque no lugar surge um sentimento puro e verdadeiro entre os dois.

Há tempos não lia uma história de amor que me fisgasse, que me fizesse suspirar e querer viver algo semelhante (o que é uma esperança bem remota, diga-se de passagem). Quando vi o lançamento desse livro não dava muito por ele, mas até que fui num evento e ganhei um exemplar (uhu, sortudo) e dei uma chance. Devorei-o em dois dias e não consigo ainda aguentar de saudades do Park e Eleanor ♥. Com certeza, um dos melhores romances juvenis que já li.

Eleanor: ruiva, grande, de formas fartas, cabelo rebelde e roupas bem esquisitas. Park: mestiço, com uma mãe Coreana, cabelos negros e olhos que somem quando ele sorri de orelha a orelha. Que mistura inusitada, não? Pois os dois, de forma gradativa e simples, vão se aproximando de maneira natural e tudo engata num namoro. O que não imaginei era que esse romance seria tão arrebatador de uma forma tão peculiar, tão própria. É aquele tipo que não imaginamos que irá nos fisgar: dois adolescentes apaixonados. Ai você pensa: óbvio que um amor assim é passageiro e nada verdadeiro. Não. Eleanor & Park dão aquela sensação de verdade, de primeiro amor, do toque na mão, do primeiro beijo que é inesquecível, daquele frio na barriga. O livro despertou o que há de melhor em mim, de verdade.

A narrativa é simples e direta, mas o que ganha são todas as falas de Park ♥♥♥. Gente, ele é muito amorzinho. Nessas horas que me pergunto onde estão os garotos que tiram sua blusa para dar para uma menina, que abrem a porta de um carro, que compram colares e penduram delicadamente no pescoço da amada. Park foi um gentleman e, infelizmente, aquele personagem que nos faz querer que existam alguém como ele no mundo real (o que é bem difícil). Eleanor foi uma garota de sorte.

Apesar de ser um romance fofíssimo, o livro tem abertura para uns problemas na vida de Eleanor, o que acabou por dar certa emoção e tensão ao mesmo tempo. Essa pitada de drama mexeu ainda mais comigo, porque a garota não tinha forças para lidar com o padrasto que abusava da autoridade em sua família. E Park, mais uma vez, quis salvá-la de todas as maneiras possíveis (tipo Jack com Rose em Titanic). Ou seja, imaginem um livro que faz o leitor suspirar a cada novo capítulo? É esse.

Eleanor & Park despertou em mim uma vontade de voltar ao ensino médio e viver uma intensa e pura história de amor. Parece bobagem, mas fiquei com a visão turva no final da história, querendo abraçar ambos os personagens e dizendo que tudo ia ficar bem. Esse foi um dos romances que entraram para lista de livros que me fizeram chorar. Rainbow não só deu um final plausível, como deixou uma ótima lição de moral: o primeiro amor a gente nunca esquece.


5 comentários

  1. eu to doida pra ler esse livro <3
    a capa ´´e mt linda e a história super me encanta.

    Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir
  2. Confesso que não tenho a mesma opinião sobre esse livro. Até o final eu estava amando, completamente apaixonada por Park, e cheia de vontade de dar uns tapas na Eleanor, para ver se ela acordava.. Mas quando chegou o final fiquei um tanto braba, irritada, com o coração apertado e pedindo mais.
    O final é plausível sim, mas não acho que tenha sido a melhor maneira de terminar este livro.
    Mas uma coisa é fato, durante a leitura deu muita vontade de voltar ao passado e viver novamente na época da escola. ;)

    ResponderExcluir
  3. Esse tá na wishlist!
    Tentei comprar na BF mas não tava valendo a pena :(
    Pelo que li, esse Park é um fofo mesmo ♥

    Beijos,
    Duas Leitoras

    ResponderExcluir
  4. Olááá
    Adorei sua resenha, ficou linda e me deixou ainda mais curiosa sobre a leitura. Já tenho o livro mais ainda não o li, porém, espero adorar assim como você e tds que leram e elogiaram tanto esse livro haha

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/2014/12/caixa-de-correio-19-especial-meu.html

    ResponderExcluir
  5. Oi Lucas!

    Eu simplesmente amo esse livro! Consigo ver uma história totalmente verdadeira pro traz dele, sabe? Também acho Park um amorzinho, queria ele pra mim. E apesar de reclamarem um pouquinho do final, achei perfeito. Achei tudo perfeito. <3

    Beijos!
    http://www.roendolivros.com/

    ResponderExcluir