20 de março de 2012

Penelope - Marilyn Kaye

Lido em: Março de 2012
Título: Penelope
Autor: Marilyn Kaye
Editora: Galera Record
Gênero: Romance/Fantasia
Ano: 2008
Páginas: 240
Nota
Sinopse: Em um conto de fadas moderno, nós conhecemos Penelope, uma jovem de 25 anos que passou a vida inteira presa em sua própria casa, vítima de uma antiga maldição. Para se livrar do focinho de porco que cresce no lugar do seu nariz, ela precisa encontrar alguém que a ame mesmo com esse "pequeno" problema.

Resenha: Há mais de 150 anos atrás, Ralph Wilhern (ou Roderigo como gostava de ser chamado) se apaixonou por Clara, a ajudante de cozinha.
Quando Ralph anunciou que se casaria com a criada, seus pais e irmãos, obviamente, não permitiram. Naquela época era completamente inadimissível que a "realeza" se misturasse dessa forma com a "criadagem". Proibiram o casamento e ainda fizeram com que Ralph se casasse com Sibyl, uma mocinha de outra famílía de sangue azul.
Diante disso, Clara, apaixonada e grávida, se jogou em um poço e morreu. A mãe de Clara era uma bruxa que pra se vingar, amaldiçoou a família Wilhern: A primeira menina que nascesse na família teria cara de porco. A maldição só seria quebrada quando alguém de sua mesma classe social a aceitasse como ela era.

A maldição jogada na família Wilhern, só teve efeito nos dias de hoje, pois na família só nasciam homens e a primeira menina que nasceu, nasceu perfeita pois não era filha legítima mas ninguém sabia desse fato... Diante disso, todos acharam que a maldição se tratava de uma brincadeira de mau gosto da bruxa e esqueceram do assunto... Até que Penelope, a tataraneta de Ralph, nasceu pra provar que a maldição era real.
Seus pais ficaram malucos, resolveram fingir que a menina tinha morrido depois de nascida e passaram a viver escondendo-a da sociedade.
O tempo passou, Penelope foi crescendo e aprendeu com a mãe que aquele não era seu rosto real, e que seria questão de tempo até que ela ficasse normal, bastava encontrar alguém para se casar com ela. E sua mãe entrou numa corrida contra o tempo para encontrar um noivo para Penelope para que a maldição fosse quebrada, e até uma casmenteira foi contratada, mas todas as tentativas falhavam miseravelmente, pois ao ser vista com seu nariz de porco, os rapazes fugiam desesperados e morrendo de pavor.

Penelope, agora com 25 anos, só queria ser uma moça normal. Poder sair de casa e ter uma vida social saudável, mas só pode sonhar tirando como exemplo o que lê em livros e assiste na televisão. E seus pais, acham que preservando-a da sociedade, ela não sofrerá.

Edward é um rapaz da aristocracia que apesar de sem graça, era um dos pretendentes a noivo para quebrar a maldição, mas quando Penelope resolveu se revelar e mostrar seu nariz de porco, ele além de fugir, jurou se vingar pelo susto que passou. Ele achou que a lenda da "menina-porca" se tratava de uma moça gordinha, e não com um nariz de porco! Ele se torna aliado de Lemon, um jornalista que teve o olho arrancado com uma concha de sopa pela mãe de Penelope numa tentativa de conseguir informaçoes sobre a menina para fazer com que ela fosse manchete de jornal, e também sonha em se vingar.
Eles então tem a ideia de "contratar" alguém que tenha sangue azul, mas que estivesse "falido", para aceitar dinheiro em troca de conseguir uma foto de Penelope, e eis que surge Max Campion.

Só que Max, não é como os outros mauricinhos de sangue azul que já passaram pela casa dos Wilhern... Ele é desleixado e parece não estar nem aí pra nada. E diferente dos outros caras, ele demonstra interesse em Penelope pela pessoa que ela é, mesmo que no meio de sua cara exista uma fuça de porco...
Penelope resolve fugir de casa para conhecer a vida lá fora, e a partir daí, com a ajuda da nova amiga Annie, passa a se conhecer melhor...

O livro é um conto de fadas dos dias de hoje, leve e bem humorado, que lembra desde "O patinho feio" até "A Bela e a Fera", onde a mensagem passada é sobre aceitação e amor próprio...

E acrescento que até podemos mudar, desde que não seja pela opinião alheia, mas sim por nós mesmos...

6 comentários

  1. Não cheguei a ler o livro, mas assisti o filme e realmente gostei muito!!!
    A mensagem que passar é muito boa, acho que pessoas com baixa autoestima deveriam ler...
    Já esta na minha lista de compras ^^

    ResponderExcluir
  2. Acho que devo ler, devo esta precisando de mais "amor próprio" ;/

    ResponderExcluir
  3. Gostei da resenha e muito do tema do livro. Acho bacana isso de mostrar aceitação, são temas que adicionam algo a vida do leitor. Agora, fiquei meio chocado, é RODERIGO mesmo ? HAUHAAUHAUHAUAHA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pior que é.. Roderigo é foda ahahahaha

      Excluir
  4. A história parece ser ótima *-* resenha maravilhosa e que agora eu estou morrendo de vontade de ler rsrs.

    http://cartaen.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir