11 de abril de 2015

Garota Online - Zoe Sugg

Lido em: Abril de 2015
Título: Garota Online
Autora: Zoe Sugg
Editora: Verus
Gênero: YA/Romance
Ano: 2015
Páginas: 308
Nota
Sinopse: Penny tem um segredo.
Com o nickname Garota Online, ela escreve um blog no qual desabafa seus sentimentos mais íntimos sobre amizade, meninos, os dramas do colégio, sua família maluca e os ataques de pânico que começaram a dominar sua vida.
Quando as coisas vão de mal a pior, sua família a leva para Nova York, onde ela conhece Noah, um garoto lindo que toca guitarra, e com quem ela parece ter muito em comum.
De repente, Penny percebe que está se apaixonando - e escreve sobre cada momento dessa história em seu blog, de maneira anônima. Só que Noah também tem um segredo, que ameaça arruinar o disfarce de Penny para sempre.
Garota Online é um livro encantador, que traduz exatamente o que significa crescer e se apaixonar na era digital. 

Resenha: Zoe Sugg, mais conhecida como Zoella, é uma vlogueira britânica de beleza, moda e estilo que conquistou mais de 5 milhões de seguidores no Youtube e ganhou vários prêmios nesse meio. Seu primeiro livro, Garota Online, quebrou recordes de venda e, no Brasil, foi publicado pela Verus.
Garota Online fala de Penny, uma adolescente de 15 anos, quase 16, apaixonada por fotografia e que desenvolveu síndrome de pânico após ter sofrido um acidente de carro. Como qualquer adolescente normal, Penny guarda segredos, sentimentos íntimos, e sente necessidade de colocá-los pra fora. Eis que lhe surgiu a ideia de escrever num blog, de forma anônima, sobre tudo o que quisesse, tudo o que sentia e tudo lhe atormentava, como uma válvula de escape.
Elliot, seu melhor amigo gay que mora na casa ao lado e com quem conversa através de batidas nas paredes, e Megan, uma amiga de infância que com o passar do tempo mostrou quem era de fato, são seus únicos amigos, e Penny se sente um pouco deslocada na escola por não ser nada popular além de bastante desengonçada, mas sua família é maravilhosa e sempre a apoia e procura ajudá-la. O problema é que Penny está longe de se dar bem com garotos e isso a deixa bem pra baixo. Pra piorar sua vida, um video - em que ela aparece se estrumbicando no chão enquanto sua calcinha velha e esfarrapada aparecia pra plateia que assistia a peça de teatro da escola - foi publicado na internet por Megan e a coisa se tornou viral. Penny ficou apavorada, achou que sua vida estava arruinada e seus pais resolveram levá-la para Nova York aproveitando um trabalho, assim ela poderia esfriar a cabeça e, quem sabe, os estudantes esqueceriam o episódio vergonhoso quando ela voltasse.
Lá, Penny conhece Noah, um garoto de 18 anos, lindo, guitarrista e parece gostar dela do jeitinho que ela é. Os dois combinam bastante e Penny começa a escrever sobre o que anda sentindo em relação a ele em seu blog, mas não esperava que sua vida virasse de cabeça pra baixo, mais uma vez.
"Decidi que não vou mais tentar me espremer numa amizade que me machuca. Vou desistir dela e tentar ser amiga de gente que me faz sentir bem."
- Pág. 64
"Às vezes você precisa encarar seus medos para perceber que eles nem são reais."
- Pág. 86
"Toda vez que você posta alguma coisa online, você tem uma escolha.
Ou pode fazer disso uma alavanca para elevar o nível de felicidade no mundo, ou pode usar como uma ferramenta para destruir essa felicidade."
- Pág. 297
A narrativa é feita em primeira pessoa e é bastante fácil. Acompanhamos o cotidiano de Penny se alternando com suas postagens em seu blog, o único lugar onde ela sente que pode ser ela mesma.
Apostei na leitura do livro acreditando se tratar de outro tipo de história, mas me deparei com uma recheada de clichês, personagens estereotipados e já previ o final assim que a história começou... A garota desengonçada que sofre bullying e não se encaixa devido a algum trauma passado, o melhor amigo incrível, a amiga cretina, o bonitão que acha graça na menina estranha, o anonimato da autoria do blog... Não é nada diferente do que se encontra por aí, mas, o que me agradou mais nessa história foi a família de Penny, que é ótima, e a abordagem bastante fiel aos temas atuais que regem a vida das pessoas: a internet e as redes sociais, e que se há um lado positivo, também há o negativo quando utilizados para derramar ódio gratuito.
A amizade com Elliot também é um ponto forte do livro, pois ele é o melhor amigo que todo mundo devia ter, pena que ele não teve muito destaque enquanto o cenário era Nova York.
Uma curiosidade é que o lançamento do livro teve uma enorme repercussão devido ao mesmo ter sido escrito por uma ghost writer fazendo com que Zoe caísse no conceito do meio literário estrangeiro, talvez pelo motivo de ter virado moda que vlogueiros famosos agora saiam lançando livros a torto e a direito aproveitando os holofotes e a moral com os fãs. Vou ser sincera em afirmar que até saber do lançamento de Garota Online, eu nunca tinha ouvido falar de Zoe na vida e nem tive curiosidade de assistir seus vídeos, então fiquei indiferente sobre quem de fato escreveu ou não e só optei pela leitura por ter me interessado pela sinopse. Ainda assim considerei a escrita, mesmo que fácil, um pouco amadora e resta saber se foi intencional ou não.
É um livro leve e rápido de se lido, mas acho que é o tipo de história voltada ao público adolescente por tratar de questões dessa fase com bastante fidelidade, mesmo que Penny demonstre ser madura demais pra pouca idade que tem... Eu, particularmente, não me envolvi com a história então a leitura se tornou um pouco arrastada pra mim, mas gostei de acompanhar a evolução e o crescimento do blog, e como Penny, sem querer, conseguia atingir pessoas com os mesmos problemas que ela e ajudá-las a enfrentá-los, problemas que vão desde pensamentos bobos, amizade verdadeira, amor, até problemas complexos que são enfrentados e quase nunca tão compreendidos, e isso é algo comum hoje em dia. Quem nunca se identificou com um texto sobre alguma situação da vida, seja ela qual for, e passou a não se sentir sozinho no mundo pois em algum lugar existe alguém que também passou por isso?
Acho que essa foi a questão que mais me agradou, pois tudo o que a gente escreve, de alguma forma, influencia as pessoas que lerem de forma positiva ou negativa e causa algum impacto, por menor que seja. E nesse ponto me identifiquei, por ter este blog e já ter tido outros pessoais também. Sinto que deixo minha pequena colaboração num cantinho onde me sinto bem e mantenho por prazer, onde posso sempre ser eu mesma e sem medo de expor minhas opiniões (mesmo que não seja anonimamente).

O segundo volume de Garota Online tem previsão de lançamento em novembro deste ano na Inglaterra.

Um comentário

  1. Gostei da resenha e não sabia que terá outros volumes esse livro.
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir