14 de março de 2017

As Mentiras de Locke Lamora - Scott Lynch

Título: As Mentiras de Locke Lamora - Nobres Vigaristas #1
Autor: Scott Lynch
Editora: Arqueiro
Gênero: Ficção
Ano: 2014
Páginas: 464
Nota:
Onde Comprar: Saraiva | Submarino | Americanas
Sinopse: O Espinho é uma figura lendária: um espadachim imbatível, um especialista em roubos vultosos, um fantasma que atravessa paredes. Metade da excêntrica cidade de Camorr acredita que ele seja um defensor dos pobres, enquanto o restante o considera apenas uma invencionice ridícula.
Franzino, azarado no amor e sem nenhuma habilidade com a espada, Locke Lamora é o homem por trás do fabuloso Espinho, cujas façanhas alcançaram uma fama indesejada. Ele de fato rouba dos ricos (de quem mais valeria a pena roubar?), mas os pobres não veem nem a cor do dinheiro conquistado com os golpes, que vai todo para os bolsos de Locke e de seus comparsas: os Nobres Vigaristas.
O único lar do astuto grupo é o submundo da antiquíssima Camorr, que começa a ser assolado por um misterioso assassino com poder de superar até mesmo o Espinho. Matando líderes de gangues, ele instaura uma guerra clandestina e ameaça mergulhar a cidade em um banho de sangue. Preso em uma armadilha sinistra, Locke e seus amigos terão sua lealdade e inteligência testadas ao máximo e precisarão lutar para sobreviver.

Resenha: As Mentiras de Locke Lamora é o primeiro volume da série (de sete) Nobres Vigaristas, do autor americano Scott Lynch e publicada no Brasil pela Editora Arqueiro.

A história é ambientada na fictícia cidade de Camorr, com toques clássicos que lembram os detalhes de uma Veneza medieval. Camorr é uma cidade dividida entre nobres e membros de gangues, e a Paz Secreta é um acordo entre eles que garante proteção da nobreza enquanto os criminosos podem cometer seus crimes contra o povo sem que o governo intervenha.

Em meio a esse cenário, conhecemos Locke Lamora, um garoto pobre, órfão e franzino cujas habilidades giram em torno de farsas e furtos. Treinado pelo Aliciador, um dos líderes de gangues que comanda um grupo de ladrões mirins, Lamora demonstra estar além do nível das outras crianças provando que cometer pequenos furtos não é nada diante do que ele seria capaz de fazer, e o Aliciador, incapaz de conter o garoto e percebendo que ele traria mais problemas do que qualquer outra coisa caso nada fosse feito, resolve ofertá-lo para o Padre Correntes, um farsante e trapaceiro que é fundador e líder do grupo intitulado Nobres Vigaristas, composto por ladrões astutos que vivem confortavelmente abaixo da Igreja de Perelandro, roubando dos ricos para encherem os próprios bolsos e não estão nada de acordo com a Paz Secreta...
Como membro dos Nobres Vigaristas, Locke conhece Sabeta, Jean Tannen, além dos irmãos gêmeos Calo e Galdo, e posteriormente o garoto Pulga, e cada um deles possui uma habilidade especial que os tornam únicos e importantes durante as missões.
Após tamanha apresentação, o início da história traz um golpe orquestrado pelos Nobres Vigaristas contra Dom Lorenzo Salvara, um dos mais ricos nobres de Camorr, porém, em meio a preparação da missão, uma figura misteriosa, que se autointitula Rei Cinza, pretente acabar com toda e qualquer atividade clandestina e começa a atacar todos os líderes das gangues da cidade. Lamora e os Nobres Vigaristas acabam se encontrando numa situação delicada e se veem presos a uma batalha que não querem adentrar, e resta a eles descobrirem uma forma de solucionar o problema enfrentando um inimigo improvável e correndo o risco de terem a reputação arruinada, a própria vida em perigo ou ainda perdendo grande parte do que já juntaram em seus cofres, o que é pior.

A narrativa é feita em terceira pessoa, o que amplia bastante a visão de mundo do leitor, e se alterna em presente e passado, o que de início pode soar um pouco confuso já que o autor não parece ter muita preocupação em situar o leitor diante dos acontecimentos.

O enredo se divide em quarto partes, denominadas de "Livros". Cada Livro se divide em capítulos intitulados, que são subdivididos em cenas numeradas do presente e interlúdios que apresentam os acontecimentos passados do protagonista. Toda essa organização, apesar de parecer confusa, acaba sendo importante não só para transitar entre presente e passado, mas para apresentar os acontecimentos, mudar o foco ou o rumo do personagens ou ainda fornecer um outro ponto de vista para o leitor. Acompanhamos Lamora e seus feitos atuais, assim como os momentos de quando ele ainda era criança, passando pelas mais diversas situações até que ele tenha se tornado o líder dos Nobres Vigaristas. Talvez seja necessário ter paciência e persistir na leitura até que ela realmente comece a fluir e faça maior sentido, mas essa alternânancia é importante para que alguns acontecimentos sejam melhores esclarecidos nos permitindo compreender algumas das escolhas feitas ou o que motiva os personagens a terem certos tipos de atitudes, ou ainda que possamos entender melhor e com mais detalhes como a trapaça e as mentiras fazem parte do íntimo do protagonista e sua gangue, sendo possível, inclusive, não confiar ou não acreditar em tudo que nos é dito.... Os diálogos são dinâmicos, naturais, alguns são recheados de palavreados, e se encaixam perfeitamente com os personagens ou o momento em questão. E embora os personagens sejam criminosos e vigaristas, é perceptível que eles realmente se importam uns com os outros.

O cenário é muito rico e detalhado, o que permite o leitor visualizar o local que parece realmente existir. Os detalhes inclusive colaboram para a construção do enredo, que muitas vezes depende dos locais e suas particularidades para se desenvolver. O autor não poupa o leitor de detalhes envolvendo violência, muito sangue, coisas bem nojentas ou mortes repentinas de pessoas queridas, logo a ideia de ler com a mente mais aberta esse tipo de conteúdo é mais do que bem vinda nesse caso.
Um ponto super positivo a favor do livro é que mesmo sendo o primeiro de uma série, a trama é fechada e o próximo livro, Mares de Sangue, trará uma aventura diferente da que se desenrolou neste.

A capa corresponde bem ao conteúdo do livro e é bastante bonita. As páginas são amarelas, a diagramação é simples, a fonte é pequena e não percebi erros de revisão. A tradução inclusive foi feita e adaptada de forma muito inteligente e alguns nomes ficaram hilários.

Pra quem procura por uma história intrigante e inteligente, que traz personagens super divertidos, com aventura, mistério, suspense e ainda é recheada de muito bom humor, o livro é mais do que recomendado.


Nenhum comentário

Postar um comentário