25 de abril de 2014

Como Viver Eternamente - Sally Nicholls

Lido em: Abril de 2014
Título: Como Viver Eternamente
Autora: Sally Nicholls
Editora: Geração
Gênero: Drama/Juvenil
Ano: 2014
Páginas: 232
Nota:
Sinopse: Sam ama fatos. Ele é curioso sobre óvnis, filmes de terror, fantasmas, ciências e como é beijar uma garota. Como ele tem leucemia, ele quer saber fatos sobre a morte. Sam precisa de respostas das perguntas que ninguém quer responder. ”Como Viver Eternamente”, é o primeiro romance de uma extraordinária e talentosa jovem autora. Engraçado e honesto, este é um livro poderoso e comovente, que você não pode deixar de ler. A autora tem apenas 23 anos e embora seja seu primeiro livro, ele está sendo lançado em 19 países, dirigido a crianças, adolescentes e adultos. 

Resenha: Como Viver Eternamente, escrito pela autora Sally Nicholls e lançado pela Geração Editorial (essa capa se refere à 2ª edição da obra, no estilo da original, e gostei muito mais do que a primeira, que vou deixar logo abaixo ao fim da resenha) conta a história de Sam, um garotinho de 11 anos que está em estado terminal devido a uma leucemia. Mas mesmo sabendo da realidade inevitável de seu futuro próximo, ele continua sendo bem humorado e levando os dias que lhe restam da melhor forma possível. Depois de seu professor lhe ter sugerido escrever um diário, Sam resolve escrever um livro, e nele, o garoto deixa registrado várias listas que julga interessantes e que estão ligadas aos seus questionamentos sobre vida e morte, ou ao que gostaria de fazer antes de morrer. Felix, seu melhor amigo que também sofre com o câncer, mesmo que seja um tanto pessimista com a vida, acaba por ajudá-lo a enxergar que muitos de seus desejos que a primeira vista podem parecer impossíveis, de certa forma podem ser, sim, realizados...

A história é narrada em primeira pessoa pelo próprio Sam, que além de já deixar claro no início do livro que se estivermos lendo é porque ele já não estará mais entre nós, se mostra um garoto bastante consciente de sua condição, e isso foi um ponto totalmente positivo pois ver como um garoto encara a vida e a morte com tanta pureza, inocência e bom humor é algo que me tocou bastante e me deixou bastante emocionada. Confesso que achei que choraria litros, mas não chorei porque a força e a coragem de Sam são coisas que vão além do que poderíamos imaginar vindo de uma criança.
Outra coisa que me deixou bastante comovida é a atitude do pai dele, que a princípio não demonstra muita afeição sendo sempre muito fechado com o filho, principalmente no que diz respeito as dúvidas de Sam, dúvidas estas que os adultos quase sempre desconhecem a resposta e preferem fingir que não existem, mas a medida que o tempo passa, ele vai caindo em si e percebendo a real situação em que o garoto se encontra e surpreende com sua nova atitude.
A forma como Sam realiza seus desejos mesclado à forma como a autora descreve e transmite a realidade dele ao leitor, me fez imaginar como a vida é feita por pequenos momentos, por menores que sejam, mas que juntos fazem tudo parecer gigante. A vida é muito curta pra ser desperdiçada então é preciso viver cada momento como se realmente fosse o último.

Capa da 1ª edição
Como Viver Eternamente é um livro de narrativa simples, fácil, rápida, mas que cumpre o objetivo ao trazer uma história tão bonita e intensa como é a de Sam.
É um livro que com certeza fará muitos se debulharem em lágrimas, mas ao mesmo tempo nos faz refletir através das perguntas que o menino tem e nos dá esperança, seja arrancando um sorriso no canto da boca, ou dando aquela sensação de serenidade e paz, ou até um tipo de experiência de vida, por sabermos que por mais que a vida de Sam tenha sido curta, ele cumpriu com seu dever enquanto estava aqui da forma mais pura e especial possível.

Leitura mais do que recomendada para quem aprecia uma história contada de forma simples, mas cheia de significados e reflexões...

7 comentários

  1. Muio interessante.. gosto de livros assim, com verdades a contar e claro, otimismo!

    www.chadecalmila.com

    ResponderExcluir
  2. Gosto muito de livros que me fazem chorar e pensar na vida, a resenha me deu vontade de lê-lo.
    Beijos, Conversas de Alcova

    ResponderExcluir
  3. Adorei o blog!
    Tem post novo no meu, aguardo sua visitinha.
    http://cutetime-mi.blogspot.com.br/2014/04/um-jeito-facil-de-fazer-lacinhos_26.html

    ResponderExcluir
  4. Ahh! Esse livro parece perfeito. Tava so vendo o pessoal compartilhando fotos pelo insta, com o livro e os lenços. E ai Fla, rolou lágrimas? KKKKKK. Quero ler!

    Abraços
    David Andrade
    http://www.olimpicoliterario.com/

    ResponderExcluir
  5. Nossa, que história linda!
    Não conhecia o livro, mas a sua resenha já me fez colocá-lo na minha lista de leituras!
    Fiquei muito curiosa pra ler, e já sei que vou chorar rios rs
    Beijos!
    http://addictionforbooks.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Olá Flávia! Achei muito interessante teu blog, li diversas postagens e me interessei muito por diversos livros, inclusive este. Iniciei hoje um blog que trata sobre livros, resenhar escritas por mim. Se possível, passa lá para conferir e, quem sabe, mantermos contato e trocarmos opiniões sobre o assunto: http://afugaatravesdoslivros.wordpress.com/

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Gostei muito da resenha e do livro . Gostaria de poder lê-lo, as vezes precisamos de pessoas como Sam para perceber o que , de verdade, significa viver. Só tenho medo de chorar lendo o livro rsrsrs que pelo visto já começa dr maneira triste, com o Sam já falecido, mas deve ser um choro recompensando !
    Beijos e abraços , Uma vida nos livros

    ResponderExcluir