Isso que a Gente Chama de Amor - Maurene Goo

7 de maio de 2021

Título:
Isso que a Gente Chama de Amor
Autora: Maurene Goo
Editora: Seguinte
Gênero: Romance/Jovem adulto
Ano: 2021
Páginas: 304
Compre: Amazon
Nota:★★★☆☆
Sinopse: Desi Lee acredita que tudo é possível, basta ter um plano. Foi assim, com método e disciplina, que se tornou a aluna mais brilhante do colégio e uma atleta talentosa. É apenas no amor que Desi nunca se dá bem, colecionando uma sucessão de desastres quando se trata de garotos.
Depois de protagonizar mais um desastre na frente de Luca, um jovem recém-chegado à cidade que logo atrai seu interesse, a garota passa um fim de semana assistindo a k-dramas, certa de que os finais felizes só existem nas novelas coreanas que seu pai tanto ama. É aí que ela se dá conta de que naquelas histórias também existe uma fórmula, um passo a passo que ela poderia seguir – e conquistar Luca.
Em pouco tempo, sua vida se transforma em um enredo digno de um dorama. Mas ao contrário do que acontece na TV, isso pode não ser o suficiente para ela alcançar seu final feliz...

Resenha: Desi Lee está no ensino médio e é a aluna exemplar. Desde que perdeu a mãe na infância, todos os passos da sua vida passaram a ser calculados pra nada sair errado, então Desi sempre tem um plano. E como resultado disso, além do sucesso nos estudos, ela é uma atleta excelente e falta pouco pra alcançar seu objetivo de entrar na faculdade de medicina. Mas, mesmo que o pai de Desi seja admirável, afinal, foram só os dois cuidando um do outro desde a morte da mãe, e suas amizades sejam ótimas, não se pode dizer o mesmo quando o assunto é amor... Nessa área Desi é um desastre completo.

Então, depois de mais um desastre, dessa vez na frente de Luca Drakos, um jovem artista recém chegado a escola que logo lhe chamou a atenção, ela decide maratonar K-dramas num final de semana, afinal, somente num seriado dramático coreano parece ser possível se ter um final feliz nessa vida. Mas, ao identificar um padrão nos K-dramas, onde parece existir uma "fórmula" seguida pela mocinha até que ela caia nos braços do seu amado, Desi, enfim, encontra a solução pro seu problema: Basta seguir uma lista de coisas a se fazer, que conquistar o crush vai ser batata. Mas, quando esse passo-a-passo realmente deixa de ser um joguinho a se transforma em sentimentos, ela percebe que o amor vai muito além do que ela assistiu nas séries de TV.

A escrita da autora é leve, fluída e descontraída, e a ideia de acompanharmos a protagonista em capítulos curtos numa tentativa desastrada de conquistar o garoto dos seus sonhos seguindo técnicas de K-drama é muito engraçada, mas, seguiu por um caminho diferente do que eu esperava e eu fiquei só o meme da Nazaré Tedesco.

Durante boa parte da trama acompanhamos Desi tentando colocar em prática um plano que a gente sabe que nunca ia dar certo, e sua obsessão em conquistar Luca, mesmo que sua intenção seja "nobre", chega a ser preocupante e assustadora. Ela exagera em alguns momentos se colocando em risco, passa cada vergonha que só Deus pra ter misericórdia, age de forma infantil (mesmo que lá no começo tenha passado a impressão de ser super madura e inteligente), e ainda abre mão de coisas super importantes pra vida dela, incluindo o próprio bom senso, em nome de um namoro com um menino que apareceu há poucos dias e ela nem conhece direito. E vamos de terapia, porque Desi fica completamente maluca e até o próprio Luca conseguiu chegar facilmente nessa conclusão. Coitado do menino. Se eu pudesse dar um único conselho pra ele seria FUJA!

Luca é um fofo em todos os sentidos, bonito, educado, realista, desenha muito bem, mas é um pouco traumatizado com esse lances sentimentais (e com razão), o que acaba dificultando o plano mirabolante de Desi de conquistá-lo. Não vou negar que a conexão que eles desenvolvem com o tempo vai ganhando mais consistência, mas é aquela história né? Adolescentes, trama clichê baseada nos k-dramas exagerados e surreais, situações inacreditáveis, o ditado sobre a mentira ter pernas curtas... É aquele tipo de livro que deve ser lido fantasiando os fatos, sem levar realmente a sério, senão a experiência só faz a gente passar ódio com tantos absurdos, porque a vontade é de pegar a Desi pelo braço e sair arrastando ela direto pro hospício. E ao final, eu fiquei esperando que houvesse algum tipo de lição onde os personagens realmente aprendessem com seus erros depois de se meter em tantas situações malucas e até perigosas, mas não rolou e fiquei com cara de tacho.

Posso dizer que adorei o pai de Desi e o relacionamento super bacana que ela tem com ele, assim como seus amigos, Wes e Fiona, que estão junto com ela pro que der e vier. A construção e a diversidade que a autora deu pra esses personagens e seus relacionamentos (com exceção da loucura com Luca) é super legal. Apesar de não ser fã de k-dramas e cultura coreana em geral, eu achei muito legal a forma como a autora inseriu esses elementos na história, desde os próprios k-dramas até a culinária oriental (o que dá fome só de pensar), então pra quem não conhece muito desse universo, a história já desperta essa curiosidade, e a lista de k-dramas ao final já é um primeiro passo.

Apesar de não ser exatamente o que eu esperava, o livro me rendeu alguns momentos de diversão e descontração (assim como de raiva e desespero), então, caso você aí tenha ficado curioso, leia sem criar muitas expectativas e ciente de que Isso que a Gente Chama de Amor é a "ficção da ficção", e que tudo aqui é de mentirinha.

0 Comentários pelo Blogger
Comentários pelo Facebook

Nenhum comentário

Postar um comentário