Na Telinha - O Touro Ferdinando

12 de dezembro de 2018

Título: O Touro Ferdinando (Ferdinand)
Elenco: John Cena, Kate McKinnon, David Tennat, Gina Rodrigues, Bobby Cannavale, Anthony Anderson, Flula Borg, Daveed Diggs
Gênero: Animação/Fantasia
Ano: 2017
Duração: 1hr 48min
Classificação: Livre
Nota
Sinopse: Ferdinando é um touro com um temperamento calmo e tranquilo, que prefere sentar-se embaixo de uma árvore e relaxar ao invés de correr por aí bufando e batendo cabeça com os outros. A medida que vai crescendo, ele se torna forte e grande, mas com o mesmo pensamento. Quando cinco homens vão até sua fazenda para escolher o melhor animal para touradas em Madri, Ferdinando é selecionado acidentalmente.

O Touro Ferdinando é um filme americano de animação baseado no livro infantil de 1936 The Story of Ferdinand, de Munro Leaf e Robert Lawson. Esse livro ficou mais conhecido depois que a Disney lançou o curta-metragem Ferdinand the Bull, em 1938.


Ambientado na Espanha, Ferdinando, desde muito pequeno aprendeu com o pai a nunca se interessar pela violência das touradas, e sempre preferiu uma vida pacata, curtindo o perfume das flores e descansando tranquilo debaixo de uma árvore, em vez das exibições sangrentas na arena. Por causa disso, ele era tratado como medroso e frouxo pelos outros novilhos, taxado de incapaz de cumprir com seu destino de "lutar até a morte". Até que um dia, enquanto esperava seu pai voltar de uma tourada, Ferdinando descobre que ele foi morto e, desesperado, consegue escapar da Casa dos Touros, local onde eles eram criados para, futuramente, serem escolhidos para participarem dessa atrocidade chamada de "espetáculo". Ele acaba indo parar numa pequena fazenda de flores, um verdadeiro paraíso. Lá ele se tornou o bichinho de estimação de Nina, uma garotinha muito fofa que vive com o pai e seu cachorro. Assim, com o passar do tempo, Ferdinando cresce e se torna um gigantesco e desastrado "touro doméstico". Ele sempre acompanhava Nina às feiras da cidade quando pequeno, mas, agora que cresceu, foi proibido de ir para não causar pânico e tumulto entre as pessoas devido ao seu tamanho. Porém, depois de desobedecer a ordem do pai de Nina para que ficasse em casa, Ferdinando vai à bendita feira e, por um mal entendido, todos acham que ele é um monstro descontrolado e furioso. Ele é capturado e levado ao lugar de onde havia fugido alguns anos atrás, a Casa dos Touros, onde, apesar de reencontrar seus colegas de infância, agora já adultos, acaba sendo afastado de sua família. Agora, Ferdinando irá conviver com o temor de ser escolhido entre os outros touros para participar das touradas, enquanto pensa em uma forma de tentar voltar pra casa, pois os que são fracos ou não servem para a briga vão pro abate, destino que ele não quer pra ele e pra nenhum dos seus amigos.


Embora seja divertida e sirva como entretenimento, pra mim, o pecado maior da animação é que a narrativa em si é desprovida de sofisticação e foi esticada além do necessário, incluindo reviravoltas para estender o tempo, sequências de perseguição que parecem não ter fim, e, até pra uma fantasia, tem situações impossíveis e exageradas (algumas inclusive já vistas em animações de peso da Disney) que não fariam muita diferença se não existissem. A impressão que fica é que não houve o menor equilíbrio, pois os elementos e estímulos visuais acabam superando a própria história, que é muito rasa e precisa recorrer a artifícios cômicos e repetições em demasia para tentar se sustentar. Um exemplo disso é um coelhinho aleatório que, literalmente, morre de medo em toda cena que aparece, e Ferdinando e seus amigos fazem de tudo pra ressuscitá-lo. Tudo isso acaba tornando o desenho um tanto cansativo, pelo menos se o público não for o infantil. Também senti falta de mais detalhes da cultura espanhola propriamente dita, que não se concentra apenas em touradas, pois personagens humanos com características físicas e típicas do lugar não significa muita coisa.


A diversidade fica com os personagens secundários, que são interessantes, engraçados e conseguem ser mais cativantes que o próprio protagonista, e todos eles, que anteriormente tinham algum preconceito pelo jeito de ser de Ferdinando, acabam aprendendo que, embora diferente e com outra visão, ele tem seu devido valor, mesmo que não tenha nascido para aquilo. Até o cachorro que Ferdinando conhece ao chegar na fazenda das flores acaba surpreendendo, pois ele é o oposto daquele estereótipo de lealdade e alegria canina. O mau humor dele é impagável, assim como seu ressentimento por ter perdido seu lugar pra outro animal.


Mesmo que tenha alguns pontos fracos, O Touro Ferdinando é uma animação mais do que indicada para crianças, por pregar o respeito às diferenças, à liberdade de escolha, à resiliência, à tolerância e a importância de sermos nós mesmos, através de um espetáculo visual cheio de fofura, fantasia e cenas hilárias.

1 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Um comentário

  1. Eu nunca li o livro com a história original para saber se tem esses exageros, mas assisti o filme uns dias atrás e gostei. Acho que tem muitos ensinamentos, mesmo pecando em algumas coisas como você falou.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir