Sempre em Frente (Carry On) - Rainbow Rowell

7 de janeiro de 2021

Título:
 Sempre em Frente (Carry On) - Simon Snow #1
Autora: Rainbow Rowell
Editora: Seguinte
Gênero: Jovem adulto/Romance
Ano: 2020
Páginas: 504
Nota:★★★★☆
Sinopse: Simon Snow é o Escolhido. Segundo as lendas, ele é o feiticeiro que garantirá a paz no Mundo dos Magos. Isso seria extraordinário se Simon não fosse desastrado, esquecido e um feiticeiro pouco habilidoso, incapaz de controlar seus poderes. Ele está no penúltimo ano da Escola de Magia de Watford, e, ao lado de sua melhor amiga Penelope e sua namorada Agatha, já se meteu nas mais variadas aventuras e confusões - algumas causadas por Baz, seu arqui-inimigo e colega de quarto, outras pelo Oco, um ser maligno que há tempos tenta acabar com Simon. Quando chega o novo ano letivo e Baz não aparece na escola, Simon suspeita que o garoto esteja tramando alguma coisa contra ele. As coisas começam a tomar um rumo ainda mais estranho quando o espírito da mãe de Baz, antiga diretora de Watford, aparece para Simon afirmando que quem a matou continua à solta. Quando Baz finalmente chega a Watford sob circunstâncias misteriosas, Simon não vê alternativa a não ser ajudá-lo a vingar a morte da mãe -- o que pode ser o primeiro passo para que verdades avassaladoras sobre o Mundo dos Magos sejam reveladas. E para que tudo mude entre os dois garotos.

Resenha: Depois de ter sido publicada pela Novo Século em 2016, a Seguinte adquiriu os direitos e agora republicou a obra com título traduzido e novo projeto gráfico pra capa. Pra quem leu o livro Fangirl, da mesma autora, teve um gostinho do universo mágico da saga Simon Snow, que seria o equivalente ao fenômeno Harry Potter para os leitores da vida real, através da fanfic de Cath.
Sendo assim, não se trata da fic escrita por Cath (que nem existe nessa história), nem a "obra original" que a inspirou, mas sim de como seria a história de Simon e Baz, os protagonistas da série Simon Snow, se Rainbow Rowell a tivesse escrito. Uma outra fic secundária, talvez? Confuso isso aqui... De qualquer forma, Sempre em Frente é o primeiro volume da trilogia Simon Snow.

Enfim, quando tinha onze anos, Simon Snow descobriu que não era apenas um simples órfão. Era o mais poderoso feiticeiro que já existiu. Segundo as lendas, Simon seria aquele que garantiria a paz no Mundo dos Magos, ele é o próprio Escolhido que iria derrotar Oco, o grande vilão que estava ficando cada vez mais poderoso. Sendo assim, ele ingressa na Escola de Magia de Watford, um lugar mágico onde ele iria aprender a ser o maior feiticeiro (e que se torna seu lugar preferido em todo mundo onde ele realmente se sente em casa), com direito a delícias de comer, uma melhor amiga chamada Penélope, uma namorada perfeita, Agatha... e Basilton Pitch, mais conhecido como Baz, um arqui-inimigo "vampiro" insuportável, que só existe pra infernizar sua vida (mesmo que ninguém acredite), sugar toda a alegria das situações, e com quem Simon era obrigado a dividir o quarto.

Diferente dos típicos protagonistas que embarcam na grande jornada do herói, Simon é irresponsável, super desastrado e suas habilidades com a magia são um total fracasso. Ele mal consegue controlar os próprios poderes e já se meteu em altas aventuras e enrascadas, muitas delas causadas por Baz. A história já começa no último ano de Simon em Waltford, as coisas estão mais capengas do que nunca, seu namoro com Agatha está uma bela porcaria, todo mundo acha que ele vai salvar o Mundo dos Magos quando ele se sente incapaz de tamanha responsabilidade, e quando ele suspeita que Baz está tramando alguma coisa cabeluda contra ele por ter sumido da escola, ele decide procurar saber o que diabos está acontecendo. Então, Simon é surpreendido pelo fantasma da antiga diretora de Watford, que também é a mãe de Baz, com a informação de que o responsável por sua morte continua a solta por aí. 

Sob circunstâncias mui misteriosas, Baz finalmente chega na bendita escola e Simon decide ajudá-lo a vingar a morte da mãe, e essa união não vai somente revelar as maiores verdades escondidas sobre o Mundo dos Magos, como também mudar tudo entre os dois garotos.

Com capítulos que se intercalam entre Simon, Baz, Penny e Agatha, sendo possível ter o ponto de vista de cada um deles sobre as situações que se encontram, a trama segue nesse premissa com toques hilários de bom humor, e os personagens não poderiam ser mais cativantes.
Embora a história tenha elementos já conhecidos e seja super similar a Harry Potter, ela tem seu próprio estilo e seguem por caminhos bem diferentes.

Simon e Baz tem personalidades super diferentes e conflitantes. Enquanto Simon é meio idiota, meigo e gentil, Baz faz aquele tipo que esmurra a cara de alguém com uma mão enquanto segura um bolinho intacto com a outra. Eles não tem nada a ver um com o outro, e a única coisa que tem em comum é o ódio recíproco... ou será que não?
Penny, a melhor amiga de Simon é uma daquelas personagens totalmente amassáveis, de tão fofa. Sua good vibe dá aquele quentinho no coração, e a amizade que ela tem com Simon é leve, boa e dá vontade de guardar num potinho.
Agatha é a namorada "perfeita", mas que está ali meio que servindo de enfeite, porque sua principal função é ter os requisitos mínimos pra ser estudante e saber o básico pra viver. Não fede nem cheira, e parece só existir pra despistar os leitores sobre a real essência de Simon, e dar aquela reviravolta que não tem nada de reviravolta, porque todo mundo sabe o que vai acontecer.

Talvez a única coisa que tenha me deixado meio cabisbaixa foi o fato de que alguns trechos, aparentemente importantes, são cortados, ficamos curiosos e naquela expectativa do que vem a seguir, mas o retorno sobre aquilo nunca vem.

No mais, a história emociona com seus personagens e com suas mensagens simples mas profundas, abordando o autoconhecimento e a descoberta da sexualidade de uma forma divertida, sutil, super envolvente e encantadora.

0 Comentários pelo Blogger
Comentários pelo Facebook

Nenhum comentário

Postar um comentário