Daisy Jones & The Six - Taylor Jenkins Reid

10 de agosto de 2019

Título: Daisy Jones & The Six
Autora: Taylor Jenkins Reid
Editora: Paralela
Gênero: Romance
Ano: 2019
Páginas: 360
Nota:★★★★★
Sinopse: Todo mundo conhece Daisy Jones & The Six. Nos anos setenta, dominavam as paradas de sucesso, faziam shows para plateias lotadas e conquistavam milhões de fãs. Eram a voz de uma geração, e Daisy, a inspiração de toda garota descolada. Mas, no dia 12 de julho de 1979, no último show da turnê Aurora, eles se separaram. E ninguém nunca soube por quê. Até agora.
Esta é a história de uma menina de Los Angeles que sonhava em ser uma estrela do rock e de uma banda que também almejava seu lugar ao sol. E de tudo o que aconteceu ― o sexo, as drogas, os conflitos e os dramas ― quando um produtor apostou (certo!) que juntos poderiam se tornar lendas da música.
Neste romance inesquecível narrado a partir de entrevistas, Taylor Jenkins Reid reconstitui a trajetória de uma banda fictícia com a intensidade presente nos melhores backstages do rock’n’roll.

Resenha: Daisy Jones não era só uma jovem bonita, ela também fazia composições ótimas e tinha uma voz bastante marcante e elogiada. Com pais que só se preocupavam com status e dinheiro, Daisy acabou se envolvendo cada vez mais com o mundo do rock, incluindo se afundar em drogas e muita bebida, mas foi alí que ela se impôs, mesmo que tivesse sido obrigada a se unir ao The Six para a gravação de um novo álbum. Porém, embora a banda estivesse fazendo muito sucesso e se tornando um grande marco na indústria musical, essa união foi bastante problemática.

E partindo dessa premissa, a obra vai contar as origens do Daisy Jones & The Six, que foi a enorme sensação nos anos 70, sua jornada e seu fim, que até então o público desconhecia, através de várias entrevistas com as pessoas envolvidas com a banda.

O livro traz uma história bastante crível sobre o tema, e mesmo que aborde algumas questões mais pesadas, como bebedeira, drogas, sexo, aborto e afins, a leitura é bastante fluída. Por ser contada em forma de entrevistas, temos acesso aos relatos dos personagens nos dando seus próprios pontos de vista sobre os acontecimentos, e isso colabora para que eles sejam muito reais, principalmente por que são cheios de defeitos. Podemos ver que cada um deles nos dá sua versão dos fatos que resultaram no fatídico fim da banda. Através desses relatos podemos saber como era a rotina dos integrantes da banda, como era o clima entre eles, como os problemas começaram a surgir, como a personalidade forte de cada um podia ser um enorme problema...

Ter esse "acesso aos bastidores" de como é uma banda e sua rotina, mesmo que isso envolva algumas "sujeiras", é super legal, mas ainda mais bacana é acompanhar a forma como os personagens lidaram com os problemas e as lições que eles tiraram de tudo isso. Talvez o que eu mais tenha curtido, além da ideia da temática musical, é a ideia de personagens femininas fortes e com opiniões relevantes, mesmo que totalmente opostas. De um lado temos alguém que quer focar na carreira pra ser reconhecida e bem sucedida, e de outro temos alguém que enxerga que a família é o mais importante para se preservar ou se construir, e as duas são mulheres que lutam pelos seus ideais, pelas coisas que acreditam.

No final da leitura a vontade é de voltar aos anos 70, assistir um show, ouvir as músicas deles, saber como eram as vozes desses personagens peculiares e cativantes, que formaram essa banda fictícia, mas ao mesmo tempo tão real.

Um dos livros mais legais e emocionantes que li esse ano!
0 Comentários pelo Blogger
Comentários pelo Facebook

Nenhum comentário

Postar um comentário