O Festim dos Corvos - George R.R. Martin

24 de dezembro de 2019

Título: O Festim dos Corvos - As Crônicas de Gelo e Fogo #4
Autor: George R.R. Martin
Editora: Suma de Letras
Gênero: Alta Fantasia
Ano: 2019
Páginas: 608
Nota:★★★★☆
Sinopse: Há séculos os sete grandes reinos de Westeros se enfrentam em amargas disputas, batalhas e traições. Agora, com Joffrey Baratheon e Robb Stark fora da jogada e lordes insignificantes competindo pelas Ilhas de Ferro, a guerra que devorou o continente parece ter finalmente chegado ao fim.
No entanto, como após todo grande conflito, não demora para que os sobreviventes, os bandidos, os renegados e os carniceiros avancem para disputar o espólio dos mortos. Por toda Westeros os lordes se agitam, formando alianças e fazendo planos, enquanto nomes conhecidos e desconhecidos se apresentam para tomar parte das danças políticas.
Todos precisam lançar mão de suas habilidades e poderes para encarar os tempos de terror que se aproximam. Nobres e plebeus, soldados e feiticeiros, assassinos e saqueadores devem arriscar suas fortunas... e suas vidas, pois em um festim de corvos, muitos são os convidados ― e poucos os sobreviventes.

Resenha:  Dando continuidade à saga épica escrita por George R.R. Martin, em O Festim dos Corvos, depois das mortes de Robb e Renly Stark, Balon Greyjoy e Joffrey Baratheon, a Guerra dos Cinco Reis chega ao fim para dar lugar a novos conflitos políticos e disputas de posse entre sobreviventes e renegados. Assim, os lordes de Westeros começam a bolar planos e formar alianças afim de se fortalecerem para enfrentar algo pior que se aproxima cada vez mais.

Seguindo o mesmo padrão dos livros anteriores, a história é narrada em terceira pessoa com capítulos que se alternam entre os vários personagens que movimentam essa parte da trama. Pelo fato de não ter nenhuma guerra acontecendo, os acontecimentos se referem mais ao amadurecimento e jornada dos personagens em questão em meio ao jogo dos tronos, sem que haja aquela tensão de batalhas e sangue no ar. A realidade e as consequências do pós guerra ficam em evidência, mostrando como os jogos políticos dos poderosos, que se fartam com banquetes e ouro, afetam os pobres e os menos favorecidos quando terras são arrasadas e milhares de vidas são destruídas.

A narrativa em si é bastante lenta e detalhada, mantendo o mesmo nível de violência, mortes e sexo dos quais já estamos acostumados a ver na série, e pelo fato de focar somente nas tramas e intrigas políticas de Porto Real, Correrio e proximidades, ele acaba sendo um pouco mais cansativo do que os anteriores, mas ainda assim, muito bem amarrado, juntando conflitos de várias casas de diferentes regiões e mostrando os bastidores dos jogadores quando estão fora dos campos de batalha.

Tommen herda o trono depois da morte do irmão, Joffrey; Cersei Lannister "orienta" seu filho como rainha regente, enquanto continua bolando maneiras de governar através do filho sonso, de se manter no poder e eliminar seus inimigos, mas a partir daqui é que percebemos que ela é a única responsável por seu destino; Sansa, enfim, consegue escapar com a ajuda de Mindinho, e com a orientações dele, ela começa a deixar de ser tão ingênua e começa a aprender a jogar o jogo dos tronos, mesmo que ela vá sofrer muito com isso; Arya parte numa jornada para aprender a se tornar uma assassina sem rosto. Os capítulos mais movimentados no quesito da ação ficam com Brienne de Tarth, e é ela quem ganha um excelente POV aqui, apesar de bem curto. Jon Snow, Daenerys Targaryen e Tyrion Lannister nem são mencionados. Ao que parece, o quarto livro acabou sendo dividido para formar o quinto devido à sua extensão, logo a história também ficou dividida entre as regiões sul e norte.

No mais, o livro, obviamente, traz muito mais detalhes do que a adaptação pras telinhas e pra todo fã da saga e do autor, é leitura mais do que obrigatória.

0 Comentários pelo Blogger
Comentários pelo Facebook

Nenhum comentário

Postar um comentário