30 de novembro de 2016

Caixa de Correio #57 - Novembro

Ainda no ritmo de atualizar o blog programando postagens e tampando buracos por causa da minha completa falta de ânimo, tempo e saco, bora ver os livritchos que chegaram pra mim no mês de Novembro. Dessa vez o mês foi bem magrinho se comparado com os outros, mas confesso que me senti aliviada... Final de ano chegando, as editoras começam a se enrolar com a trabalheira sem fim e os livros não chegam nunca, eu também não fico atrás com as pendências que acumulei, e seja o que Deus quiser... Pelo menos não comprei nada porque não tô podendo, né... Dinheiro é raridade aqui ultimamente.

29 de novembro de 2016

Novidades de Novembro - Leya

O Herói das Eras - Mistborn: Nascidos da Bruma #3 - Brandon Sanderson

O capítulo final da trilogia Mistborn, de Brandon Sanderson Após subverter a lógica dos livros de fantasia tradicional e arrebatar uma quantidade incrível de admiradores, entre eles George R. R. Martin em pessoa, Brandon Sanderson encerra a trilogia fantástica Mistborn de forma no mínimo surpreendente. Para acabar com o Império Final e restaurar a liberdade, Vin matou Lord Ruler. Mas, em consequência, poderosos terremotos causaram o retorno das trevas, e a humanidade parece estar definitivamente condenada. Resta saber como Vin poderá se livrar da culpa e reverter este cenário. A conclusão da série promete não decepcionar os leitores dos dois primeiros volumes, já que está repleta de revelações e reviravoltas, dignas dos leitores mais exigentes.

Assombro - Chuck Palahniuk

Chuck Palahniuk em estado puro. Você não será mais o mesmo após ler este livro.
Assombro é um romance de histórias construído a partir de 23 contos horripilantes, divertidos e de virar o estômago. Eles foram contadas por pessoas que responderam a um anúncio para escritores que propunha uma experiência semelhante ao do programa “Survivor”, em que o anfitrião controla as fontes de aquecimento, energia e comida. Na medida em que os contadores de histórias ficavam mais desesperados, seus contos se tornavam mais extremos, já que eles fariam de tudo para desenvolver a trama mais chocante e ganharem reality show. Com certeza, um dos livros mais perturbadores de todos os tempos, que só poderia ter saído de uma mente como a de Chuck Palahniuk.

Alien: Mar de Angústia - Alien #2 - James A. Moore

A esperada – e ainda mais horripilante – continuação da trilogia Alien
Prepare-se para mergulhar ainda mais fundo no mundo tenebroso de Alien com o segundo e esperado volume da trilogia de horror que permanece como uma das mais populares entre os fãs de ficção científica. Resgatando o clima de suspense dos filmes, Alien – mar de angústia promete trazer de volta monstros terríveis, naves espaciais, androides e uma das maiores heroínas que conquistou toda uma geração: Ellen Ripley.
Conheça Alan Decker, cujo trabalho é fazer com que os assentamentos em LV178 cumpram todas as regras, mantendo os colonos a salvo. Mas o planeta conhecido como New Galveston guarda segredos. A empresa que o explora também tem os seus, e Decker descobre que será forçado a integrar uma equipe de mercenários que deve investigar uma antiga escavação. Em algum lugar no buraco há muito esquecido, está o que a companhia mais quer no universo: um xenomorfo vivo. O que Decker não entende é porque eles precisam justamente dele, até que seu próprio passado retorna para assombrá-lo. Tempos atrás, seu pai combateu os Aliens, despertando uma vingança sangrenta que nunca chegou a ser concluída. Até que as criaturas juraram vingança contra o Destruidor.

Histórias da Gente Brasileira - Império #2 - Mary Del Priore

Quantos heróis, líderes e grandes figuras fazem a história de um país? Cem, duzentos, ou até menos. Contada de forma tradicional, ela privilegia um seleto grupo de personagens ilustres. Mas não são eles que definem a nação da forma como a conhecemos. A história de um país é traçada por milhares de anônimos, homens e mulheres que constroem caminhos e jeitos de viver e se relacionar. A história do Brasil é escrita no dia a dia, pela totalidade das suas gentes. Após o sucesso do primeiro volume da coleção, chega às lojas Histórias da gente brasileira vol. 2 – Império, de Mary Del Priore. Neste livro, a escritora e historiadora premiada aborda um dos momentos mais interessantes de nossa trajetória, a partir de um ângulo que vai além do convencional ao focar nos detalhes da vida cotidiana. Hábitos, costumes, modos de vestir, de falar, moradias, divertimentos, o papel da mulher... Nada passa despercebido pelo olhar sensível e acurado de Priore. Ricamente ilustrado, o livro traz ainda reflexões sobre a formação das grandes cidades - ajudando a explicar as diferenças regionais que até hoje marcam o país, além de questionar o mito do “homem cordial” ao contar com minúcias como se deram as diversas revoltas que explodiram neste período. Portanto, que tal olhar pelo buraco da fechadura e descobrir o que há por trás das cortinas do Brasil Império? Este é o segundo volume da coleção “Histórias da gente brasileira”, que contará ainda com outros dois livros sobre a República.

Gestapo: Mito e realidade da polícia secreta de Hitler - Frank McDonough

A máquina de investigação secreta de Hitler, finalmente desvendada. A “Gestapo” foi a polícia secreta de Adolf Hitler. Parte de um todo poderoso sistema tipo “Big Brother” dentro do estado totalitário nazista, seu objetivo principal era caçar e exterminar os “inimigos do povo”. Desenvolvido a partir de uma detalhada pesquisa em arquivos nunca tornados públicos, este livro retrata de forma viva e fascinante as histórias perturbadoras de pessoas – ordinárias e extraordinárias – que caíram na rede de intrigas da Gestapo, seja como informantes ou equipe. Revela, também, os métodos eficientes e o sangue-frio dos oficiais que trabalharam para a organização.

Born to Run - Bruce Springsteen

Bruce Springsteen por ele mesmo: a autobiografia que está sacudindo o mundo.
Um dos artistas mais admirados e influentes da história do rock and roll mundial, Bruce Springsteen passou os últimos sete anos escrevendo secretamente a história de sua vida. O resultado é Born to run, esta autobiografia extraordinária, que a LeYa publica quase que simultaneamente ao lançamento mundial.
O livro, que se tornou um best seller instantâneo e atualmente ocupa a quinta posição entre os mais vendidos da Amazon americana, carrega a mesma honestidade, humor e originalidade que Bruce imprime a suas canções. Nele, o músico descreve sua criação católica, a obsessão pela carreira musical, o início em bares ao apogeu da E. Street Band e, com muita sinceridade, fala pela primeira vez das batalhas pessoas que inspiraram seus melhores trabalhos.
Born to Run será reveladora para qualquer um que goste de Bruce Springsteen, mas vai muito além das memórias de um legendário astro do rock. Este é um livro para trabalhadores e sonhadores, pais e filhos, apaixonados e solitários, artistas, loucos, e qualquer um que já tenha desejado ser batizado nas águas do rio sagrado do rock and roll. E se torna indispensável por trazer a reflexão sobre o posicionamento do artista e o papel da cultura em um contexto de crise e perda de valores humanos.
Raramente uma lenda como Bruce contou sua própria história com tanta força e vigor. Como nas canções (“Thunder Road,” “Badlands,” “Darkness on the Edge of Town,” “The River,” “Born in the U.S.A,” “The Rising,” e “The Ghost of Tom Joad,” para ficar somente com algumas), sua autobiografia foi escrita com o lirismo de um poeta singular e a sabedoria de um homem que refletiu profundamente sobre suas experiências.

Perguntem a Sarah Gross - João Pinto Coelho

"Um mistério que remonta ao mais terrível dos locais: Auschwitz."
Em 1968, a jovem professora Kimberly Parker atravessa os Estados Unidos para ensinar no colégio mais elitista da Nova Inglaterra, dirigido por Sarah Gross, uma mulher carismática e misteriosa. Ela foge de um segredo terrível e procura paz em St. Oswald’s. Mas uma tragédia abala inesperadamente a instituição centenária, abrindo as portas de um passado avassalador. Nos corredores da universidade ou no apertado gueto de Cracóvia; nos campos de Auschwitz (quando ali ainda existia uma cidade), Kimberly mergulha numa historia brutal de dor e sobrevivência para a qual ninguém a preparou. Rigoroso, imaginativo e cinematográfico, Perguntem a Sarah Gross é um romance que nos leva ao local que se tornou o mais famoso campo de extermínio da história. Obra finalista do premio LeYa, em 2014.

À sombra do poder: Os bastidores da crise que derrubou Dilma Rousseff - Rodrigo de Almeida

Os bastidores da queda de Dilma Rousseff, de dentro do Palácio da Alvorada.
No dia 12 de maio de 2016, a presidente Dilma Rousseff foi afastada provisoriamente do cargo com a instalação do processo de impeachment que, três meses depois, culminaria com a posse de seu vice, Michel Temer. A agonia do governo foi acompanhada de perto pelos brasileiros que, contra ou a favor da permanência de Dilma no poder, grudaram seus olhos nas telas de TV e páginas de jornal em busca de mais detalhes dos acontecimentos.
Agora, o público terá a chance de conhecer os bastidores de sua queda vistos de dentro do Palácio da Alvorada. Secretário de imprensa da presidente nos últimos nove meses de mandato, o cientista político e jornalista Rodrigo de Almeida acompanhou e trabalhou na administração das crises mais agudas que construíram o calvário presidencial.
À sombra do poder une a força de um relato jornalístico preciso à análise arguta da sequência de problemas externos e internos enfrentados pelo governo para manter-se em pé. Os problemas com o Congresso, a Lava-Jato, o vice-presidente conspirador, o abandono dos partidos da base aliada, a polêmica nomeação de Lula para a Casa Civil, Eduardo Cunha, o distanciamento em relação ao PT e o estado de espírito de Dilma até as últimas horas antes de ser afastada temporariamente fazem parte deste livro imprescindível para quem busca conhecer os detalhes de um episódio fundamental da história política do país.

28 de novembro de 2016

Novidades de Novembro - Novo Conceito

Sete Minutos Depois da Meia-Noite - Patrick Ness

Conor é um garoto de 13 anos e está com muitos problemas na vida.
A mãe dele está muito doente, passando por tratamentos rigorosos. Os colegas da escola agem como se ele fosse invisível, exceto por Harry e seus amigos que o provocam diariamente. A avó de Conor, que não é como as outras avós, está chegando para uma longa estadia. E, além do pesadelo terrível que o faz acordar em desespero todas as noites, às 00h07 ele recebe a visita de um monstro que conta histórias sem sentido.
O monstro vive na Terra há muito tempo, é grandioso e selvagem, mas Conor não teme a aparência dele. Na verdade, ele teme o que o monstro quer, uma coisa muito frágil e perigosa. O monstro quer a verdade.
Baseado na ideia de Siobhan Dowd, Sete minutos depois da meia-noite é um livro em que fantasia e realidade se misturam. Ele nos fala dos sentimentos de perda, medo e solidão e também da coragem e da compaixão necessárias para ultrapassá-los.

O Amor em Primeiro Lugar - Emily Giffin

Uma tragédia familiar muda tudo na vida das irmãs Josie e Meredith. A tristeza torna-se algo recorrente, mas elas fazem de tudo para seguir em frente. E seguem... Quinze anos mais tarde, Josie e Meredith não têm um relacionamento harmonioso. As diferenças de personalidade delas, que já existiam antes da tragédia, estão ainda mais acentuadas. Elas se veem com frequência, mas não se entendem. Uma vida marcada pela tristeza velada e por segredos que as afastam cada vez mais. Será que Josie e Meredith vão conseguir se libertar de seus medos e se abrir para o novo? Será que, finalmente, elas conseguirão seguir em frente de verdade? “O Amor em Primeiro Lugar” é uma fascinante história sobre família, amizade e a coragem de seguir o próprio coração.

Um Gato de Rua Chamado Bob - James Bowen

James é um músico de rua lutando para reerguer-se. Bob É Um Gato de Rua à procura de um lugar quente para dormir. Quando James encontra Bob no corredor de seu prédio, não tem ideia do quanto sua vida está prestes a mudar. Ele, despretensiosamente, cuida de Bob e, depois, permite que o gato siga seu caminho, imaginando que nunca o verá novamente. Mas Bob jamais o abandonaria... “Um Gato de Rua Chamado Bob” é uma sensação internacional, permaneceu na lista dos mais vendidos na Inglaterra por 52 semanas consecutivas e foi publicado em 26 países ao redor do mundo. Uma história comovente de superação sobre uma improvável amizade entre um homem e o gato que o adotou e transformou sua vida completamente.

27 de novembro de 2016

Sanctum - Madeleine Roux

Título: Sanctum - Asylum #2
Autora: Madeleine Roux
Editora: V&R
Gênero: Juvenil/Suspense
Ano: 2015
Páginas: 384
Nota:
Onde Comprar: Saraiva | Submarino | Americanas
Sinopse: Visões. Vozes. As lembranças do verão passado, vividas no alojamento Brookline do New Hampshire College, são as mais aterrorizantes da vida de Dan, Abby e Jordan. Uma experiência traumática que eles querem esquecer. Porém, seguir em frente não será uma opção. Alguém quer manter vivo aquele terror. Os três jovens estão recebendo cartas anônimas com palavras enigmáticas e fotos de um antigo parque de diversões. Para dar fim nesse pesadelo, eles irão se disfarçar de candidatos e voltar por um fim de semana ao campus do NHC. E, ao chegar lá, eles vão descobrir que aquele parque das fotos não só é real como também voltou a funcionar. Agora, a cada pista que tentam desvendar, Dan e seus amigos descobrirão segredos ainda mais sombrios do que haviam imaginado. Além de correrem muito mais perigo. Para se salvar, eles não poderão perder o controle.

Resenha: Sanctum é o segundo volume da série Asylum escrita pela autora Madeleine Roux.
Em Asylum, primeiro livro, a autora introduz o leitor num universo sombrio e cheio de suspense ambientado num antigo manicômio transformado em colégio e os jovens Dan, Abby e Jordan, começam a investigar sobre os mistérios do lugar. Mas Dan começa a ter pesadelos e ser atormentado com o progresso das investigações e com base nessa premissa o enredo vai se desenrolando.

Desta vez, algum tempo já se passou desde os acontecimentos iniciais da série, mas Dan não deixou de ter pesadelos e ainda pensa em tentar desvendar todos os mistérios que cercam o alojamento Brookline do New Hampshire College, mesmo que eles o tenham aterrorizado.
Dan, Abby e Jordan querem esquecer os maus bocados que passaram mas quando eles começam a receber cartas com textos e fotos misteriosas percebem que o que foi iniciado não chegou ao fim.
Eles bolam um plano e decidem se disfarçarem de alunos a fim de conseguirem uma vaga na Universidade New Hampshire College, mas, obviamente, as coisas não são tão simples como eles gostariam... Conhecer um pouco da história do lugar não é garantia de segurança, e ter pistas do que está por vir não é indício de que vão resolver coisa alguma.
Momentos aterrorizantes repletos de perigos os aguardam, e numa trama onde o que é real se mistura com o imaginário, o trio não pode perder o controle, caso contrário serão tomados pela loucura...

Eu havia considerado o primeiro livro mediano devido a construção infantil e rasa dos personagens, mas neste volume houve um pouco mais de amadurecimento. O rumo que a história toma também é mais surpreendente e envolve questões que o leitor se vê ansiando por respostas, mas além de várias coisas serem apresentadas de forma super conveniente e quase inacreditável, e o romance entre Dan e Abby ter ido parar no limbo sem motivo aparente, senti falta de maiores detalhes sobre os acontecimentos e sobre o próprio cenário. Acredito que em outros gêneros seja possível manter um ritmo linear sem muito aprofundamento e indo direto ao ponto, mas numa história que envolve tantas questões e elementos ligados ao psicológico e seus mistérios, principalmente quando esperando por coisas aterrorizantes, eu sinto falta de maiores descrições e explicações, e a escrita ser fluída, leve e divertida nem sempre compensa quando há esse contraste.
Talvez ter lido os livros extras, que acrescentam pontos importantes à história e foram realmente interessantes de se acompanhar, tenha me deixado mais animada pra continuar a leitura da série e digo que valeu a pena mesmo que tenha sido previsível e ter um desfecho feito às pressas, só não me surpreendi como pensei. Scarlets, o livro 1.5, foi um conto que cumpriu seu papel ao anteceder e preparar o leitor para Sanctum e, mesmo que não seja obrigatório, ao final da leitura penso que se eu não tivesse lido talvez ficasse com a sensaçao de que perdi alguma coisa relevante.

O ritmo inicial é lento até que as coisas comecem a acontecer de verdade, mas apesar dos pontos que mencionei acima, num contexto geral, a história é interessante e me prendeu mais do que o primeiro livro. A introdução de novos personagens, alguns deles já apresentado no livro extra, e a participação dos Scarlets, dão um tom ainda mais sombrio à trama e elevaram o nível da história, mas ela não é de terror, mas sim um suspense mais leve.

O trabalho gráfico, como sempre, é de se admirar. A V&R arrasa em capas e diagramações e com Sanctum não foi diferente. O livro tem detalhes coloridos, imagens estranhas com intuito de causar desconforto e combina bem com os demais da série.

Pra quem procura por uma leitura de suspense juvenil que apresenta uma trama interessante com elementos místicos e sobrenaturais, pode apostar na série.

26 de novembro de 2016

Trama - Michael Jensen e David Powers King

Título: Trama
Autores: Michael Jensen e David Powers King
Editora: Arqueiro
Gênero: Fantasia/YA
Ano: 2016
Páginas: 304
Nota:
Onde Comprar: Saraiva | Submarino | Americanas
Sinopse: O sonho de Nels era ser cavaleiro do reino de Avërand. Filho obediente, ajudava como podia os moradores de sua pequena e tranquila aldeia. Querido por todos e tratado como herói, acreditava que logo seria selecionado como escudeiro da cavalaria.
Mas isso foi antes de ser assassinado por uma figura misteriosa.
Nels virou um fantasma, e agora só uma pessoa consegue vê-lo: a princesa Tyra, herdeira do reino e sua única esperança de entender o motivo do crime. A princípio, a jovem mimada não dá a menor confiança para o rapaz, mas, à medida que o mistério da morte dele vai se desenrolando, os dois percebem que têm em comum um segredo e um inimigo terrível, que pode se disfarçar de qualquer pessoa.
Nels e Tyra não têm escolha. Precisam fugir do castelo, desbravar um mundo oculto repleto de magia e espectros sombrios e encontrar uma agulha, a relíquia capaz de remendar o que foi descosturado na Grande Tapeçaria. E o tempo corre contra eles, pois o fio de Nels está prestes a desaparecer para sempre.
Resenha: Trama é uma fantasia medieval voltada para o público jovem adulto e escrita pelos autores Michael Jensen e David Powers King. O livro foi publicado no Brasil pela Editora Arqueiro.

Entre castelos e vilarejos, num cenário onde nobreza e camponeses da aldeia se dividem no reino de Avërand, existem três clãs que utilizam de magia: os urdidores (que usam a mágia através da costura), as profetizas (capazes de ver o futuro) e os conjuradores (os magos do reino).
Os urdidores são aqueles que mantém a Grande Tapeçaria (a trama) e nela ficam os registros de tudo o que se passa na Terra.

Neste pano de fundo, somos apresentados a Nels, um menino que mora na Vila das Pedras e sonha em ser escudeiro, e mais tarde quer se tornar um grande cavaleiro, mesmo que sua mãe, superprotetora, não o apoie nisso. Mas Nels decide não dar ouvidos à ela e parte para o festival desafiando o melhor cavaleiro do reino numa competição onde o vencedor ganharia um beijo da princesa Tyra. Mas as coisas não saem muito bem como planejado e o resultado desse evento acaba ligando o destino dos dois e mudando o curso do próprio reino...
Nels acaba sendo assassinado e se torna um fantasma, e a única pessoa capaz de vê-lo é Tyra. A morte de Nels está cercada de mistério e, de acordo com a Trama, não deveria ter acontecido. Mesmo que a princípio Tyra não tenha dado muita importância ao ocorrido, com o desenrolar dos fatos os jovens percebem que possuem mais coisas em comum - e muito importantes - do que imaginaram, além de um inimigo muito perigoso em seus encalços: Rasmus. Nels e Tyra se unem e fogem do castelo para adentrarem num mundo oculto e misterioso a fim de tentarem consertar o que foi feito. E numa aventura repleta de magia, eles vão tentar derrotar o assassino de Nels além de irem em busca de uma relíquia capaz de reparar fatos do destino: uma agulha para remendar o que fora descosturado na Grande Tapeçaria.

Narrado em terceira pessoa, os capítulos se intercalam entre os pontos de vista de Nels, Tyra e Rasmus. E mesmo que a narrativa seja feita em terceira pessoa, o que permite ao leitor ter uma perspectiva mais ampla acerca dos acontecimentos, é perfeitamente possível distinguir os personagens de acordo com suas personalidades e atitudes.
As descrições são detalhadas mas nunca são feitas em excesso, sendo possível imaginar toda a ambientação da história e entender o que se passa sem que haja confusão diante dos elementos apresentados, que mesmo sendo muitos são bem simples, e dos detalhes do enredo. Há elementos sobrenaturais/paranormais e subtramas envolvendo os personagens que não estão alí por acaso, e elas tem ligações importantes com o enredo principal e que fazem alguma diferença na história.

Os protagonistas são bem construídos, com personalidade forte e se ajudam de forma mútua mesmo que haja dificuldades e nenhum deles nunca se sobrepõe ao outro.
Nels é um garoto de ouro e tem um coração enorme. Seu passado é um mistério para ele próprio mas seu futuro já havia sido traçado desde quando ele nasceu e a princesa Tyra tem papel fundamental em seu destino. Inicialmente ela demonstra ser muito mimada e cheia de ressentimentos por ter que assumir um reino que seu pai parece não dar a devida importância, e ter que se submeter às vontades do pai das quais ela não entende fez com que ela ficasse muito amarga. Claro que quando ela e Nels se juntam as coisas mudam e ela passa a enxergar o mundo com outros olhos...
Mesmo que Rasmus seja um vilão diabólico, eu gostei do papel que ele teve na história pois além de ter sido muito bem desenvolvido, ele é o exemplo cru do que uma pessoa se dispõe a fazer para ter poder e alcançar seus objetivos, por mais sombrios que sejam.

A capa é simples e tem tudo a ver com o enredo, desde o anel até a agulha que passa pelo título da obra. A diagramação é simples, os capítulos possuem títulos e têm detalhes de agulha e linha no início de cada um deles. As páginas são amarelas e não percebi erros de revisão.

Pra quem gosta de uma história envolvente e original, repleta de fantasia e recheada de bom humor, aventura, muita ação, magia e toques sobrenaturais, é livro mais do que indicado.

25 de novembro de 2016

Uma História Incomum Sobre Livros e Magia - Lisa Papademetriou

Título: Uma História Incomum Sobre Livros e Magia
Autora: Lisa Papademetriou
Editora: Arqueiro
Gênero: Fantasia/Juvenil
Ano: 2016
Páginas: 192
Nota:
Onde Comprar: Saraiva | Submarino | Americanas
Sinopse: Duas meninas encontram um livro mágico e cada uma se vê envolvida numa história que parece ser contada sozinha.
Kai chega ao Texas para visitar sua tia-avó Lavinia – uma senhora extravagante, durona e fã de hip-hop. Do outro lado do mundo, no Paquistão, Leila deseja ser tratada como uma princesa pela família de seu pai e viver fortes emoções. Elas só não fazem ideia de que seus mundos completamente diferentes estão prestes a se chocar graças a um enigmático livro em branco.
Quando Kai escreve no livro, suas palavras magicamente aparecem no exemplar de Leila. As meninas então percebem que "O Cadáver Excêntrico" reage a cada frase acrescentada – não importa se foi inspirada pelo ataque de um chihuahua ou por um mal-entendido com uma cabra – com um trecho da história de amor vivida por Ralph Flabbergast e Edwina Pickle mais de cinquenta anos antes.
Uma História Incomum Sobre Livros e Magia entrelaça essas três perspectivas – de Kai, Leila e Ralph – de uma forma divertida e emocionante. É uma narrativa mágica sobre o destino e os laços invisíveis que nos ligam uns aos outros. 
Resenha: Uma História Incomum Sobre Livros e Magia é uma fantasia juvenil escrita pela autora americana Lisa Papademetriou e publicada no Brasil pela Editora Arqueiro.

Kai e Leila são garotinhas que vivem em locais opostos do mundo e, aparentemente, não têm nada em comum. Kai acabou de chegar no Texas para visitar sua tia-avó e, ao explorar a casa, descobriu um exemplar do livro "O Cadáver Excêntrico" que, de cara, chamou sua atenção.
Leila vive no Paquistão e seu maior sonho é ser tratada como uma verdadeira princesa, vivendo um conto de fadas repleto de aventuras e emoções. Na casa dos tios, assim como Kai, ela também encontra um exemplar do mesmo livro.
O que ninguém esperava é que esse livro composto por páginas em branco reage a cada frase inserida, tornando possível a construção de uma história de amor inesperada e mágica. As meninas vão preenchendo as páginas com frases simples, e a partir delas o livro começa a contar a história de Ralph e Edwina de modo que uma nova parte do romance deles, que aconteceu ha várias décadas, é revelado a cada frase escrita por uma delas.
Gradualmente, o mistério por trás do livro que se escreve sozinho vai se revelando, assim como mais detalhes acerca do casal do qual a história está sendo contada. E a partir daí, o conteúdo do livro começa a se entrelaçar com a vida de Kai e Leila.

Narrado em terceira pessoa com capítulos que se intercalam entre as protagonistas, Uma História Incomum Sobre Livros e Magia traz uma escrita fluída, leve e bastante rápida. A linguagem fácil e acessível, assim como o mistério que se sustenta de forma simples, também colaboram para um maior envolvimento com a história. Em alguns pontos o leitor se depara com alguns comentários pelo narrador da história, o que dá a impressão de que o livro está interagindo conosco, e isso acaba sendo um ponto positivo não apenas por fazer da leitura algo divertido e descontraído, mas por fazer com que o leitor participe da história.

Eu gostei das meninas de forma geral, mas a forma como Kai foi retradada soou mais interessante por ela estar mais próxima dos personagens do livro. Kai é mais reservada mas é muito decidida quando quer alguma coisa, enquanto Leila faz o estilo romântica, sonhadora, que acredita em finais felizes. Ambas são carismáticas à sua maneira e com características próprias que as tornam únicas.

Tudo que parece ficar em aberto durante a leitura é resolvido ao final, talvez de uma forma mais corrida do que eu imaginei, A autora também não parece ter se preocupado em se aprofundar nos mínimos detalhes dos personagens, mas no caso desse livro em particular, não foi um ponto negativo pra mim já que o que deve ser aproveitado é a questão da fantasia em si e a ingenuidade das jovens, e isso, ao meu ver, foi feito de forma criativa com um toque de esperança no final.

A edição da Arqueiro é bem caprichada. A capa é linda e tem tudo a ver com a história, a diagramação é bem feita com ilustrações do local onde a história se passa para que o leitor possa se situar e não percebi erros na revisão.

Pra quem gosta de uma leitura leve e descompromissada que evidencia a fantasia de uma forma bastante cativante e original, com certeza vai gostar.


24 de novembro de 2016

Duff - Kody Keplinger

Título: Duff
Autora: Kody Keplinger
Editora: Globo Alt
Gênero: YA
Ano: 2016
Páginas: 328
Nota:
Onde Comprar: Saraiva | Submarino | Americanas
Sinopse: Bianca Piper não é a garota mais bonita da escola, mas tem um grupo leal de amigas, é inteligente e não se importa com o que os outros pensam dela (ou ela acha). Ela também é muito esperta para cair na conversa mole de Wesley Rush - o cara bonito, rico e popular da escola - que a apelida de DUFF, sigla em inglês para Designated Ugly Fat Friend, a menos atraente do seu grupo de amigas. Porém a vida de Bianca fora da escola não vai bem e, desesperada por uma distração, ela acaba beijando Wesley. Pior de tudo: ela gosta. Como válvula de escape, Bianca se envolve em uma relação de inimizade colorida com ele. Enquanto o mundo ao seu redor começa a desmoronar, Bianca descobre, aterrorizada, que está se apaixonando pelo garoto que ela odiava mais do que tudo.

Resenha: Bianca Piper é uma adolescente inteligente que parece ser uma das poucas que usufruem do bom senso. Ela sempre está acompanhada de Jess e Casey, as duas melhores amigas lindas e que vivem chamando atenção por onde passam, e Bianca não se importa muito por ser diferente. Ela não liga pro que pensam sobre quem ela é ou o que faz ou deixa de fazer, até que Wesley Rush, o garoto mais lindo e popular da escola, a quem Bianca não gosta nem um pouco, decide ser legal com ela e bater um papo descontraído enquanto ela faz companhia - a contra gosto - pras amigas numa festinha. Mas Bianca acaba descobrindo que essa aproximação aconteceu por ela ser uma DUFF (Designated Ugly Fat Friend), ou seja, a amiga do grupinho que sempre sobra por ser feia e gorda.
Mesmo que Bianca nunca tenha se importado com a opinião alheia, essa descoberta começa a mexer com seus sentimentos pois ela sempre soube que as amigas eram mais bonitas e descoladas, mas ouvir isso da boca de alguém como Wesley foi um choque de realidade pra ela. Ela começa a entrar em conflito com os próprios ideais além de precisar lidar com um problema familiar bastante delicado.
Tudo fica um pouco mais complicado quando ela precisa fazer um trabalho da escola e Wesley é seu par, e numa situação inusitada, diante de um impulso totalmente maluco, os dois se beijam e, a partir dalí, começam a levar um relacionamento escondido. Mas ela é uma DUFF, quem garante que esse namorinho secreto vai durar ou que seja de verdade? E se Wesley estiver se aproveitando dela? E o que Bianca vai fazer quando descobre que esse rolo todo com ele está despertando sentimentos mais fortes nela?

Narrado em primeira pessoa através de uma escrita leve e bem humorada, vamos acompanhando os dilemas de Bianca com relação ao que ela passa em casa, na escola, com as amigas e com Wesley e tudo muito criativo e envolvente. A primeira impressão é que a história vai trazer um drama adolescente em que o casal que se odeia e não tem nada a ver um com o outro começa a se conhecer melhor e se apaixona como se não houvesse amanhã, mas a forma como o enredo é desenvolvido e os pontos que são levantados dão ao livro um tom mais do que especial. A autora aborda temas delicados e pertinentes acerca do universo adolescente, que não envolve somente as desventuras amorosas de dois jovens que não têm nada em comum, mas também o medo de arriscar investir no desconhecido por falta de experiências, a fuga da realidade e os artifícios usados pra isso, a sexualidade e suas consequências retratada de uma forma bem leve e natural, e, o mais importante ao meu ver, os rótulos e estereótipos impostos pela sociedade e a forma que as pessoas taxadas de alguma forma lidam com eles.

Eu gostei de Bianca e do seu jeitão "dane-se todo mundo", e mesmo quando ela começa a se sentir um pouco insegura com sua definição de DUFF dada por Wesley, seu progresso e as mudanças pelas quais ela passa foram importantes para seu amadurecimento, mesmo que às vezes ela ainda se comporte de maneira infantil. O comportamento dela pode fazer com que várias pessoas se identifiquem. Talvez uma pessoa que já saiu da adolescência faz tempo considere que essa fase é uma grande besteira, que os problemas são inúteis, que as escolhas são vazias e as atitudes desinteressantes e sem o menor nexo, mas através de Bianca e seus dilemas é possível perceber que os problemas que surgem na adolescência podem interferir no futuro e trazer consequências que podem ser, muitas vezes, irreversíveis, se não puderem ser tratados com a devida atenção.

Mesmo que a leitura traga reflexões nesse sentido, o livro não é pesado, muito pelo contrário. O bom humor, o sarcasmo, o toque de romance e os personagens bem construídos e que cativam o leitor com suas personalidades distintas tornam a história única, retratando pessoas próximas da nossa realidade, e que faz com que a gente pense sobre nossas transformações ao longo da vida enquanto descobrimos quem, de fato, somos.


23 de novembro de 2016

O Erro - Elle Kennedy

Título: O Erro - Amores Improváveis #2
Autora: Elle Kennedy
Editora: Paralela
Gênero: Romance/NA
Ano: 2016
Páginas: 280
Nota:
Onde Comprar: Saraiva | Submarino | Americanas
Sinopse: Logan parece viver uma vida de sonhos. Com um talento incrível para jogar hóquei e um charme inato para conquistar mulheres, ele é uma das maiores estrelas da universidade de Briar. Mas por trás do característico sorriso maroto, ele esconde duas grandes angústias – a primeira, estar apaixonado pela namorada de seu melhor amigo. A segunda, saber que sua vida, após a formatura, se tornará um beco sem saída.
Um dia, por acaso, ele conhece Grace, uma garota tão encantadora quanto intrigante. Tudo nela parece ser original e deliciosamente contraditório – tímida, mas ao mesmo tempo vibrante. Doce, mas ao mesmo tempo forte e confiante. A cada encontro, Logan se vê mais e mais envolvido. Mas um grande erro colocará o relacionamento desses dois jovens em risco.
Agora, Logan terá que se esforçar para reconquistar Grace – nem que para isso ele precise amadurecer e encarar de frente as suas questões mais profundas e doloridas.

Resenha: O Erro é o segundo volume da série Amores Improváveis (Off-Campus) escrita pela autora Elle Kennedy. O livro foi publicado no Brasil pelo selo Paralela, da Companhia das Letras.

John Logan faz o tipo irresistível. Lindo, charmoso, engraçado e cheio de piadinhas sarcásticas, ele é um cara cheio de atitude e parece ter a vida perfeita... Mas por tráz de tudo isso, além de enfrentar uma situação difícil e delicada que envolve sua família, ele ainda é apaixonado por Hannah, namorada de Garret, seu companheiro do time de hóquei e melhor amigo. Pra não estragar a amizade, Logan decide sair pra espairecer e parar de pensar em Hannah, mesmo sabendo que poderia ter qualquer garota aos seus pés, e, de forma inusitada, ele conhece Grace, uma garota doce e inteligente que está no primeiro ano da faculdade e, a princípio, planejava continar sendo a garota certinha que sempre foi, seguindo regras e sendo orgulho dos pais. Mas Grace parece estar cansada de não aproveitar sua juventude. Enquanto Ramona, sua melhor amiga, se diverte saindo com os caras e aproveitando as festas da faculdade, Grace foca nos estudos e sente que está perdendo alguma coisa. E por esse motivo ela decide que também vai curtir a vida, e isso acontece quando Logan aparece em seu quarto por engano. Este pequeno engano acabou rendendo aos dois um momento íntimo mas que não terminou como ela pensou... Então, Logan reconhece que deixou a pobre na mão, resolve se redimir e procurá-la outra vez, mas ele comete um erro nada agradável e essa pisada de bola acabou fazendo com que eles se afastassem.
O problema é que depois Logan cai na real e percebe que tem sentimentos por Grace, e ele fará o possível e o impossível pra reconquistá-la e ter uma segunda chance.

Quem leu O Acordo sabe que a simpatia que Logan desperta em qualquer um já é um caso antigo, e embora ele tenha algumas atitudes egoístas e seja inconveniente e arrogantes às vezes, é perfeitamente possível associar isso ao que ele sente, aos problemas que enfrente e esconde dos outros. É difícil ter uma queda pela namorada do melhor amigo, afinal, não escolhemos de quem gostamos, mas lutar contra isso é uma prova de que ele sabe o quão errado isso soa mesmo que isso o deixe destruído. Ele sente vergonha e o desconforto é evidente, mas se entregar à bebida e ficar com todas as garotas que aparecem em sua frente não é o remédio para isso, ele só não se tocou ainda, e nem encontrou alguém que fizesse seu coração balançar...
Ter um pai alcoólatra que só coloca ele e o irmão pra baixo também não é uma situação fácil pra se lidar. Ele precisou aprender a ter responsabilidades muito cedo, a cuidar da oficina do pai e encarar a realidade que o aguarda depois que se formar na faculdade. Mesmo que ele se dedique ao hóquei, ele sabe que terá que abrir mão de fazer disso uma carreira, então ao conhecer sua história de forma geral, Logan é aquele tipo de personagem a ser admirado, não só por ser lindo e irresistível, mas pelo que passou e pelo que ainda passa, mesmo que cometa erros. Isso só prova o quanto ele é real e humano.

Por outro lado, temos Grace. Ela tem um coração de ouro, mesmo que seja meio antissocial e fale pelos cotovelos quando fica nervosa, o que acaba fazendo dela um tipo de alívio cômico na história. Por mais que ela seja dedicada e sua vida seja mais fácil do que a de Logan, ela nunca menospresa os outros ou se sente superior a ninguém. Ela é divertida e tem o pé no chão, não se preocupa em agradar os outros fingindo ser quem não é e, incrivelmente, consegue se manter firme quando as coisas parecem estar desabando sobre sua cabeça. Talvez tudo que tenha passado tenha servido de experiência para sua nova vida, e com isso ela amadurece bastante no decorrer dos acontecimentos.

Eu gostei da química que Grace e Logan passaram a ter. Eles são bons juntos, de todas as maneiras, e mesmo que Logan possa pensar que inicialmente Grace não passe de uma distração, com o passar do tempo ele começa a enxergar o que ela, de fato, representa pra ele, e claro, o leitor se surpreende com um romance que acaba fugindo de clichês.
Às vezes fico com uma impressão meio negativa com a forma que os autores retratam a vida na universidade em livros desse gênero, que sempre gira em torno de "sexo, drogas e rock'n roll". É meio cansativo, confesso, mas acaba sendo um bom pano de fundo para o desenrolar do enredo que talvez seria diferente em outro cenário...

Mantendo o padrão do primeiro livro, as capas combinam entre si e a diagramação é simples e bem feita. Os capítulos são iniciados com o nome do protagonista da vez, os diálogos são apresentados com aspas em vez de travessão, as páginas são amarelas e não percebi erros na revisão.

A autora nos apresentou um romance new adult recheado de toques de muito bom humor e de momentos super calorosos. Essa combinação não decepciona e é impossível não se envolver com essa história que com certeza deixou uma marquinha no meu coração.


22 de novembro de 2016

O Código da Vinci - Dan Brown

Título: O Código da Vinci (Ed. Especial para Jovens)
Autor: Dan Brow
Editora: Arqueiro
Gênero: Ficção/YA
Ano: 2016
Páginas: 312
Nota
Onde comprar: Saraiva | Americanas
Sinopse:Um assassinato dentro do Museu do Louvre traz à tona uma sinistra conspiração para revelar um segredo protegido por uma sociedade secreta desde os tempos de Jesus Cristo. Com a ajuda da criptógrafa Sophie Neveu, o professor de Simbologia Robert Langdon segue pistas ocultas nas obras de Leonardo Da Vinci e se debruça sobre alguns dos maiores mistérios da cultura ocidental – do sorriso da Mona Lisa ao significado do Santo Graal. Mesclando os ingredientes de um envolvente suspense com informações sobre obras de arte, documentos e rituais secretos, O Código Da Vinci consagrou Dan Brown como um dos autores mais brilhantes da atualidade e agora chega em nova versão, especialmente preparada para o público jovem, com fotos coloridas que enriquecem ainda mais o livro.

Resenha: O famoso livro de Dan Brown, O Código da Vinci, agora chega em uma versão para jovens. Nessa aventura, Robert Langdon embarca com Shopie Neveu para desvendar diversos códigos e um segredo sobre o Santo Graal. Se Brown se consagrou como um escritor e vendeu milhares de cópias ao redor do mundo com suas obras mais adultas, essa releitura veio para angariar novos leitores e "simplificar" a trama que envolve segredos milenares que podem mudar o curso da sociedade para sempre.

O Código da Vinci, assim como outros títulos do autor, Robert Langdon é o protagonista e em todas suas aventuras é garantido que haverá muitos mistérios, códigos e segredos a serem desvendados pelo personagem e por quem lê. As histórias, que têm um teor bem adulto, trazem muitos traços de violência e até tortura. Nessa versão revisada, que contém cerca de cento e vinte páginas a menos, muito do que se era "pesado" demais foi retirado, deixando apenas o que era necessário para a compreensão do enredo.

O livro, que tem capítulos bem curtos e diretos, começa com um assassinato e acusações recaindo sobre Langdom. Todos os acontecimentos são detalhados, e a dinâmica dada a narrativa é atraente para o público que está iniciando seus passos na literatura e quer ter contato com uma história escrita por Dan Brown. Os personagens, que são devidamente aprofundados sem tomar o foco da trama para si mesmos, são parte fundamental para o enriquecimento da obra. Robert, um historiador e simbologista que já protagonizou mais aventuras, é, com certeza, merecedor dos fãs que conquistou ao redor do mundo.

Apesar da edição ser voltada ao público jovem e ter sofrido uma "enxugada" em relação à original, o texto não perdeu a essência. Muito dos mistérios e códigos estão presentes na narrativa, que é dinâmica e não abre espaço para que a história se torne entediante. O conteúdo brinca muito bem com hipóteses e "e se isso fosse verdade?". O enredo fala muito sobre Jesus Cristo, Maria Madalena e todos os acontecimentos retratados na Bíblia. Porém, com uma roupagem diferente, Dan Brown colocou dois protagonistas em busca de descobrir segredos que a igreja escondia e isso torna tudo muito empolgante. É possível que, no transcorrer da leitura, qualquer leitor possa se questionar sobre o que sabe de verdade sobre a história de Jesus.

O Código da Vinci, nessa nova versão, é mais do que satisfatória e cumpre o que um leitor jovem pode esperar. Iniciar no mundo da literatura, por vezes, requer o tipo de livro certo que possa despertar em alguém a vontade de continuar se aventurando em páginas e mais páginas. Aqui, temos uma história já conhecida com um teor mais leve, muito indicado para adolescentes. A aventura de Robert Langdon e Sophie Neveu, que já fez e faz muito sucesso entre os adultos, agora pode ser vivida por um público mais seleto e com uma faixa etária mais baixa. A leitura é indicação perfeita, que pode ser o pontapé inicial ideal para o avanço por tramas mais complexas.

21 de novembro de 2016

O Cisne e o Chacal - J.A. Redmerski

Título: O Cisne e o Chacal - Na Companhia de Assassinos #3
Autora: J.A. Redmerski
Editora: Suma de Letras
Gênero: Romance/Suspense/Thriller
Ano: 2016
Páginas: 248
Nota:
Onde Comprar: Saraiva | Submarino | Americanas
Sinopse: Fredrik Gustavsson nunca considerou a possibilidade de se apaixonar - certamente nenhuma mulher entenderia seu estilo de vida sombrio e sangrento. Até que encontra Seraphina, uma mulher tão perversa e sedenta de sangue quanto ele. Eles passam dois anos juntos, em uma relação obscura e cheia de luxúria. Então Seraphina desaparece.
Seis anos depois, Fredrik ainda tenta descobrir onde está a mulher que virou seu mundo de cabeça para baixo. Quando está próximo de descobrir seu paradeiro, ele conhece Cassia, a única pessoa capaz de lhe dar a informação que tanto deseja. Mas Cassia está ferida após escapar de um incêndio, e não se lembra de nada. Fredrik não tem escolha a não ser manter a mulher por perto, porém, depois de um ano convivendo com seu jeito delicado e piedoso, ele se descobre em uma batalha interna entre o que sente por Seraphina e o que sente por Cassia. Porque ele sabe que, para manter o amor de uma, a outra deve morrer. 

Resenha: O Cisne e o Chacal é o terceiro volume da série Na companhia de Assassinos, escrita pela autora J.A. Redmerski e publicado no Brasil pela Suma de Letras.

Pra quem acompanhou os livros anteriores, com certeza ficou intrigado com Fredrik Gustavsson, o "interrogador" que torturava e matava suas vítimas a sangue frio e sem remorso algum. A ideia de ele ter tido um relacionamento e um passado diferente do presente em que vive me deixou muito curiosa acerca de sua história, assim como sua esposa "desaparecida", Seraphina, que conseguia ser ainda mais perversa e sanguinária do que Fredrik.
Seis anos se passaram desde a traição e o sumiço dela, e Fredrik ainda tenta encontrá-la por acreditar que ambos ainda possuem assuntos inacabados, mas próximo de descobrir o que buscava, ele conhece Cassia, uma mulher que parece ser a única capaz de lhe dar as informações das quais precisa. Cassia parece saber sobre Seraphina mas, devido a amnésia que sofre, não se lembra qual é a conexão que tem com ela nem nada sobre seu passado. Por isso Fredrik a mantém prisioneira há um ano, na esperança de que ela, um dia, recupere a memória e lhe diga o que ele quer saber, mas o convívio os tornou muito próximos, colocando o coração do assassino em cheque quando ele passa a questionar sobre seus sentimentos por essas duas mulheres que fazem parte de sua vida...

A história segue por essa linha, com Fredrik convivendo com Cassia, que sofre da dita síndrome de Estocolmo (a vítima se apaixona pelo seu sequetrador), ao mesmo tempo em que trabalha em alguns casos da Nova Ordem da qual Victor é o líder. Izabel também marca presença e tem um papel importante a desempenhar no enredo, assim como outros personagens já conhecidos nos livros anteriores. Mas mesmo que haja esta familiaridade e o leitor pense que sabe o que está acontecendo e qual o rumo a história irá levar, a autora cria reviravoltas que nos deixam de cabelo em pé, no bom e no mau sentido da coisa.

Fredrik não é o mocinho da história. O trabalho dele já deixa isso bem claro. Ele não só tortura as pessoas em busca de informações, mas ele aprecia o sofrimento que causa. Talvez a ideia de torturar somente quem seja culpado e livrar inocentes possa amenizar um pouco seu caréter duvidoso, mas ainda assim ele não deixa de ser um anti-herói sádico e que mexe com os sentimentos do leitor das formas mais inimagináveis possíveis. Como é possível ter alguma simpatia por alguém assim? Ele não deveria ser sempre odiado por fazer as coisas que faz? Claro que Fredrik tem um passado sombrio e perturbador e isso pode servir como justificativa para tentarmos entender o monstro que habita dentro dele, mas algumas coisas relacionadas ao relacionamento que ele cultiva com Cassia me deixaram bastante perplexa. Embora seja ficção, é impossível não sentir um incômodo enorme ao acompanhar Fredrik alegando a inocência de Cassia o tempo todo, se sentindo culpado por manter a pobre coitada sob cativeiro mas usando e abusando dela como bem entende. E ela se apegar e se apaixonar a ele, por mais que haja explicações para o comportameto doentio dos dois e o final reserve algo bombástico, não foi algo que consegui aceitar com tanta naturalidade assim... É difícil sentir alguma simpatia por uma personagem tão frágil e delicada como Cassia se submetendo aos caprichos de um maníaco, e mais difícil ainda é engolir Fredrik sendo tão machista como ele é.

No final das contas preferi considerar que são personagens suscetíveis a todo tipo de erro se considerarmos o contexto da história, a vida que tiveram antes e o caminho que seguiram independente de boas ou más escolhas. Isso não os tornam perfeitos, muito pelo contrário, são fatores que influenciam (mesmo que não justifiquem) suas atitudes e por esse motivo, por mais que eu não tenha aceitado muito bem a situação de forma geral e sentido repulsa muitas vezes, eu gostei e me envolvi com a história pois, querendo ou não, ela mexe com a gente. Não digo que achei melhor do que a história de Victor e Sarai/Izabel, mas foi um ótimo acréscimo à série e com certeza vou continuar acompanhando os próximos volumes.

A edição da Suma de Letras é um capricho só. A capa manteve a textura áspera e os mesmos tons de preto e branco com detalhes em vermelho, as páginas são amarelas, não percebi erros na revisão e de forma geral o trabalho está impecável.

Pra quem procura fugir de clichês românticos e quer ler algo mais dark e violento, a série é mais do que recomendada.