26 de fevereiro de 2013

A Descoberta das Bruxas - Deborah Harkness

Lido em: Fevereiro de 2013
Título: A Descoberta das Bruxas - All Souls #1
Autora: Deborah Harkness
Editora: Rocco  
Gênero: Romance/Sobrenatural/Literatura Estrangeira
Ano: 2011
Páginas: 640
Nota
Sinopse: A professora Diana Bishop foi convencida pelo medo de que é melhor ser humana do que bruxa. Mas quando descobre um antigo manuscrito com a origem de espécies sobrenaturais, fica muito próxima do mundo do qual sempre fugiu. Demônios e vampiros passam a cruzar seu caminho, e o instinto de sobrevivência dessas criaturas faz Diana ser uma presa vulnerável. Até que ela seja capaz de dominar os próprios dons e usar seus poderes.

Resenha: Humanos, bruxas, vampiros e demônios são as 4 espécies que habitam o mundo (essas 3 últimas tentam esconder suas identidades dos humanos), e Diana Bishop é uma historiadora super conceituada e respeitada. Aos 7 anos, perdeu os pais e, a partir daí, passou a vida rejeitando e negando sua verdadeira identidade: Diana é uma bruxa. Ela tenta levar uma vida normal, se misturando com humanos e se dedicando às suas pesquisas, até que acidentalmente, encontra na Biblioteca Bodleiana um misterioso manuscrito há séculos escondido, o "Ashmole 782", e além de ser capaz de sentir a magia que está contida nele, descobre os segredos sobre a origem das espécies sobrenaturais. Ela passa a anotar algumas informações importantes que encontra nele, mas pretende devolver o manuscrito para se ver livre dele, afinal, da magia ela só quer distância. Mas o que Diana não sabia, é que esse manuscrito é procurado há milhares de anos por demônios e vampiros perigosos e gananciosos, e agora que ele foi encontrado, ela passa a ser perseguida e vigiada de perto por esses seres...

Eis que Matthew Clairmont, um belo e misterioso geneticista, aparece na vida de Diana. Apesar de não esclarecer seus reais motivos, a princípio, ele demonstra interesse apenas no Ashmole 782. O interesse de Matthew pela relíquia seria aceitável, até que, para surpresa de Diana, ele se revela um vampiro que vaga pela Terra a mais de 1500 anos.

A medida que Diana vai descobrindo mais sobre esse mundo que tanto renegou, ela embarca numa grande aventura, com muitas revelações, mistérios, perigos e surpresas, principalmente porque, apesar de saber que bruxas, vampiros e demônios não compactuam de amizade, começa a se aproximar de Matthew de um jeito que ninguém esperava, afinal, indivíduos de espécies distintas não se misturam...

Mistério, romance e genialidade definem a história de "A Descoberta das Bruxas". O livro é cheio de referências históricas, religiosas e explicações científicas para a origem e para os poderes mágicos que esses seres carregam consigo. Inclusive os detalhes são tão ricos e convincentes que é quase possível acreditar que a Teoria da Evolução, de Darwin, engloba os seres sobrenaturais, e tudo o que eles vem passando, sendo perseguidos, mortos, servindo como cobaia para estudos e experimentos dos nazistas, e etc ao longo da História.

A narrativa às vezes é em primeira pessoa (narrada por Diana ou Matthew), outras em terceira pessoa, mas não é nada confuso. Acredito que a autora usou essa forma para dar outros pontos de vista às situações e acontecimentos. Os personagens são todos muitos bem construídos, e cada um tem sua história particular. Detalhe especial para Ysabeau, a "mãe" de Matthew, uma vampira poderosa e cheia de classe, que apesar de sentir ódio e repulsa pelas outras espécies, passa a defender Diana com unhas e dentes quando o cerco começa a se fechar.

A história, por ter muitos detalhes e explicações, se desenrola de forma muito lenta e às vezes até cansativa, mas eu particularmente não achei que isso tenha sido um ponto negativo. Entendi que a autora fez isso de forma proposital a fim de tentar demonstrar o quanto o casal combina e tem quimica. Diana é uma historiadora e Matthew um vampiro com mais de 1500 anos de experiência, que traz à ela a própria História para seu espanto e fascínio, então, nada mais plausível do que diálogos longos sobre o assunto que é de interesse dos dois. E claro, o romance tem aquele toque de "vampiro milenar, super antiquado que quer tratar a mulher moderna com cortejo e superproteção", mesmo que ela não esteja acostumada a esse tipo de coisa.

Enfim, eu gostei muito da história e da forma como foi contada, mesmo que de forma lenta, e confesso ter demorado pra terminar de ler porque não queria que acabasse. Apesar de ter encontrando alguns poucos erros na revisão e ter achado o tamanho da fonte minúsculo, a única coisa que me chateou de verdade foram os detalhes metalizados da capa (tão bonita *o*) que vão sumindo conforme manuseio.

No mais, a história é incrível, fantástica e genial, e entrou pra minha listinha de favoritos. Pra quem é fã de histórias desse tipo, é leitura obrigatória. Aguardando ansiosa pela continuação.


23 de fevereiro de 2013

Polêmica, eu? #1 - Literatura Nacional e suas Campanhas

Hey, pessoal! Faz tempo que não publico uma postagem com algum tema para debate ou reflexão, e resolvi criar essa coluna nova. Depois de pensar bem e ver algumas coisas pela blogosfera e Facebook afora, resolvi trazer o assunto pra cá para dar minha opinião, que provavelmente não vai agradar a muitos, sobre o que acho da literatura nacional e as campanhas de "apoio e salvação" que criam pra ela.
Há um tempo atrás rolou uma polêmica a respeito de uma editora que deixaria de investir em livros nacionais impressos, o que gerou revolta e rebuliço entre autores e leitores pelo Brasil afora. Acho que muitos já estão saturados desse assunto, mas acho que a editora não está errada em ir atrás do que realmente seja financeiramente viável, afinal, nenhuma editora é uma organização sem fins lucrativos, e acho que não se deve investir no que não dá lucro.
Vejo muita gente reclamando que aqui no Brasil os leitores ignoram livros nacionais, que não tem a devida divulgação que merecem (?) e sempre estão dando preferência pra livros de fora, mas se as editoras compram os direitos autorais para publicar esses livros aqui, é porque já fizeram algum sucesso lá fora primeiro, então, estão investindo em algo que já deu lucro antes. É arriscado investir em algo desconhecido... Pode dar certo, mas pode dar errado...


Vejo por aí muitas campanhas de autores e leitores apoiando e incentivando a literatura nacional, mas eu não acho que isso deva ser incentivado dessa forma. Acho que o que deve ser apoiado, divulgado e indicado são livros bons, independente de serem nacionais ou estrangeiros. Acho simplesmente ridículo eu (ou qualquer pessoa) entrar numa causa para apoiar obras que nem sei do que se tratam direito ou nunca nem ouvi falar só por serem nacionais. Não sou a favor de apoiar livros que nunca li e não sei se são bons só por serem nacionais, principalmente porque hoje em dia qualquer um com uma quantia x no bolso que possa investir, com uma ideia boa ou não, escreve e publica seu livro.
Como o marketing em cima desses livros é praticamente nulo, poucos leitores tomam conhecimento, e claro, vão dar preferência para livros que já ouviram falar. Muitos autores, principalmente os novos, então, recorrem aos blogs literários com as parcerias, a fim de terem ajuda na divulgação que a editora havia prometido, mas não cumpriu. Parceria é assunto pra outro post inclusive... Enfim, os blogueiros vão ler esse livro pra posteriormente fazerem suas resenhas, e até onde entendo, fazem isso para dar sua opinião para que os leitores saibam o que esperar do livro, só que eu me pergunto: até que ponto essas resenhas são confiáveis e sinceras?
As vezes vejo resenhas mega hiper super duper positivas, idolatrando um livro, e quando pego pra ler, não entendo de onde tiraram tantos elogios e por que cargas d'água ninguém apontou as falhas. Não tiveram senso crítico? Não perceberam? Ou foi por outro motivo? Digo isso porque sei de autores que praticamente mandam suas próprias resenhas prontas para o blogueiro postar, ou após lerem as resenhas e não terem gostado, pedem pro blogueiro editá-la de forma que fique ao gosto deles, ou simplesmente não aceitam ter o livro criticado de forma negativa e dão piti, se achando no direito de discutir e brigar (já vi cada caso vergonhoso que poxa vida... dá vontade de enfiar a cabeça num buraco ou pular em alguma vala, pois eu sinto vergonha alheia). E se esses autores agem assim e/ou não aceitam críticas para que entendam que ainda precisam trabalhar em alguns pontos para melhorarem seu trabalho, como esperam fazer sucesso nesse meio, conquistar a simpatia do público e serem respeitados? É uma pena que existam blogueiros que fazem os caprichos desses autores por terem "ganhado" um livro e acham que por isso não podem expor sua opinião sincera a respeito da obra, mesmo que seja pra apontar o que não agradou. Gente, oi? Não entendo isso.
Obviamente existem autores nacionais maravilhosos, tanto por terem escrito histórias ótimas, como na postura que têm ao tratarem os leitores e ao receberem críticas, positivas ou negativas, e são nesses autores e em seus livros que aposto, são esses que apoio, são esses que divulgo e indico pra todo mundo.
Então, meus queridos chocolatinhos com coco, eu acho que apoiar bons livros e bons autores é mais do que válido, sendo nacionais ou não, mas apoiar qualquer coisa, principalmente porcarias, de forma generalizada, única e exclusivamente por ser nacional e nada mais, não faz minha praia e nunca farei isso...
Sei que muitos podem discordar de mim, mas fui sincera em expor minha opinião e abordar esses pontos, e por mais que não agrade, respeitar não dói.
;)

Bjokas

Promoção - Páscoa Recheada


Sua Páscoa terá outro sabor com este Mega Sorteio. Da união de 6 blogs fofos só poderia ter saído coisa boa não é mesmo?! Serão 10 prêmios para 2 vencedores que vão desde bijuteria, filme a livros e marcadores. Bom né? Então confira todos os detalhes e participe desta promoção caprichada feita especialmente para você!
OBS: O primeiro colocado escolhe 5 dos prêmios disponíveis e o segundo recebe os 5 restantes.
Blogs participantes: Leitura MaravilhosaLeitora Gaucha, Clicando Livros, Livros e Chocolate, Tô Pensando em Ler e Balaio de Livros       

Prêmios:
  • Anel em Formato de Câmera Fotográfica (Rosa)
  • DVD do Filme A Fantástica Fábrica de Chocolate
  • DVD do Filme Olho por Olho
  • DVD do filme Shaolin 
  • Livro A Esperança de Uma Mãe - Francine Rivers
  • Livro A Filha do Ferro - JuKagawa
  • Livro As Vantagens de Ser Invisível - Stephen Chbosky
  • Livro Era Uma Vez Minha Primeira Vez - Talita Rebouças
  • Livro O Começo do Adeus (Kit) - Anne Tyler 
  • 1 Bloquinho de anotações.
Preencha o Formulário:
a Rafflecopter giveaway


Patrocínio:


21 de fevereiro de 2013

Lançamento de Março - Um Motim no Tempo - Editora Seguinte


UM MOTIM NO TEMPO
(Infinity Ring vol. 1)
James Dashner

TÍTULO ORIGINAL: A Mutiny in Time
TRADUÇÃO: Alexandre Boide
PÁGINAS: 248
FORMATO: 14 x 21 cm
PREÇO: R$ 24,90
PREVISÃO DE LANÇAMENTO: 25 de março de 2013

Sinopse: Quando os melhores amigos Dak Smyth e Sera Froste descobrem o segredo da viagem no tempo — um dispositivo portátil conhecido como Anel do Infinito —, acabam envolvidos numa guerra secreta que existe há muitos séculos e que decidirá o futuro da humanidade. A história havia saído desastrosamente de seu curso natural, e agora caberia a eles voltar no tempo para corrigir as Grandes Fraturas — e, no caminho, ainda salvar os pais desaparecidos de Dak.
A primeira parada é na Espanha de 1492, quando um navegador chamado Cristóvão Colombo está prestes a ser lançado ao mar, durante um motim terrível.


JAMES DASHNER é autor de best-sellers do New York Times e já publicou vários livros para crianças e jovens, incluindo as séries Maze Runner e 13ª Realidade. Nasceu em 1972, na Geórgia, e atualmente vive com a sua família nas Montanhas Rochosas.
Em seu tempo livre, James adora ler, assistir filmes e programas de tevê, esquiar na neve, e ler. (“Ler” foi mencionado duas vezes de propósito.)


A série Infinity Ring...
• Terá sete livros, cada um escrito por um autor diferente — exceto o primeiro e o último, de autoria de James Dashner;
• Foi criada pela Scholastic, editora americana que também idealizou a série 39 Clues — é, portanto, a próxima leitura ideal para os fãs dessa série.
• É uma série multimídia: para cada um dos sete livros haverá um jogo que poderá ser acessado pelo site da Seguinte, além de outros conteúdos online relacionados à série.
• Tem grande potencial para ser usada em sala de aula. Os leitores aprenderão sobre Aristóteles, Colombo, Rasputin, a Revolução Francesa, a Guerra de Independência dos Estados Unidos, e muito mais — assim como aprenderão a importância de pensar por si mesmos e lutar contra um governo ultracontrolador.

“Enredo amarrado, diálogos inteligentes... o ritmo da história é de tirar o fôlego.”- Rick Riordan, The New York Times

“Infinity Ring é uma jornada multimídia pela história.”- The Los Angeles Times

“Tem ação rápida e componentes interativos que atrairão os leitores, especialmente aqueles que devoraram os livros da série 39 Clues.”- School Library Journal

19 de fevereiro de 2013

Novidade de Fevereiro - Alma? - Editora Valentina

Alma? - Gail Carriger
O Protetorado da Sombrinha: O Primeiro Livro

UM ROMANCE SOBRE VAMPIROS, LOBISOMENS E SOMBRINHAS.
“Inteligente, ferino e venenoso.” Publishers Weekly (Melhores do Ano)

“Perversamente engraçado.” Angie Fox, autora best-seller do New York Times
1ª ed. – Rio de Janeiro: Valentina, 2013.
308 páginas.
Formato: 16x23 cm.
ISBN 978-85-65859-04-2
R$ 39,90
Tiragem: 5.000

Alexia Tarabotti enfrenta uma série de atribulações sociais, quiproquós e saias justas (embora compridíssimas) em plena sociedade vitoriana.
Em primeiro lugar, ela não tem alma. Em segundo, é solteirona e filha de italiano. Em terceiro, acaba sendo atacada sem a menor educação por um vampiro, o que foge a todas as regras de etiqueta.
E agora? Pelo visto, tudo vai de mal a pior, pois a srta. Tarabotti mata sem querer o vampiro ― ocasião em que a Rainha Vitória envia o assustador Lorde Maccon (temperamental, bagunceiro, lindo de morrer e lobisomem) para investigar o ocorrido.
Com vampiros inesperados aparecendo e os esperados desaparecendo, todos parecem achar que a srta. Tarabotti é a responsável. Será que ela conseguirá descobrir o que realmente está acontecendo na alta sociedade londrina? Será que seu dom de sem alma para anular poderes sobrenaturais acabará se revelando útil ou apenas constrangedor? No fim das contas, quem é o verdadeiro inimigo, e... será que vai ter torta de melado?
A série de STEAMPUNK mais cultuada do mundo!

“Uma fantasia rasgada com uma protagonista irresistível e ourivesaria verbal da mais alta qualidade. Um humor delicioso, ágil e afiadíssimo ao melhor estilo de Jane Austen e P. G. Wodehouse.” io9.com

“Alma? possui o charme delicado de uma sombrinha vitoriana... que pode se transformar em arma cruel, quando a dama manda fazer a dela em bronze e sabe manejá-la como um florete. Deslumbrante!” Lev Grossman

“Vai agradar os fãs de urban fantasy, romance histórico e love story.” Miami Herald

“Uma trama a um só tempo espirituosa, envolvente, eletrizante e extremamente divertida.” Fantasyliterature.com

Gail Carriger começou a escrever para suportar as agruras de ser criada na obscuridade por uma britânica expatriada e um rabugento incorrigível. Fugiu da pacata vida interiorana e, quando deu por si, tinha adquirido vários diplomas de nível superior. Então, viajou pelas cidades históricas da Europa, sobrevivendo apenas dos biscoitos que levava escondidos na bolsa. Agora vive nas Colônias, cercada por um harém de amantes armênios, só toma chá importado de Londres e cria gatos que urinam exclusivamente em vasos sanitários. Gosta de chapéus pequeninos e de frutas tropicais. Descubra muito mais em gailcarriger.com.

16 de fevereiro de 2013

A Linhagem - Camila Dornas

Lido em: Fevereiro de 2013
Título: A Linhagem
Autor: Camila Dornas
Editora: Novo Século (Selo Novos Talentos)
Gênero: Romance, Literatura Nacional
Ano: 2013
Páginas: 336
Nota:
Sinopse: Londres do século XVIII. A capital da Inglaterra era um dos mais importantes centros do mundo. Vestidos pomposos, elegância e boas maneiras. Um tempo onde as posses e a reputação regiam a sociedade. A igreja possuía poder absoluto e condenava aqueles os quais pesava a suspeita de bruxaria – a arte oculta temida e repudiada pelo senso comum. Nesse cenário intimidador, surge uma mulher especial, com dons inimagináveis. E um destino grandioso... 

Resenha: O livro "A Linhagem" se passa na antiga Inglaterra do século XVIII (?) e conta a história de Evangeline Bennet, uma moça que perdeu a mãe quando ainda era criança e foi criada por seu pai, Julian, um homem super tirano, violento, antiquado e cruel. Ela tem uma irmã que vive a atormentando, Margareth, com quem não tem a menor afinidade. Somente Morgana, sua dama de companhia, é quem foi a única pessoa mais próxima de uma mãe que Evangeline poderia ter, e por isso, as duas tem uma relação de cumplicidade e amor incondicional que ultrapassa todas as barreiras.
Evangeline não é uma moça comum... Além de linda, o que atrái olhares de vários homens, ainda possui poderes sobrenaturais: ela controla os quatro elementos da natureza, fogo, água, terra e ar. Sempre que quer levantar o astral ou recuperar suas forças, ela corre para a floresta para sentir e absorver a boa energia do lugar. Mas por receio de ser condenada como bruxa e ser queimada numa fogueira, a moça esconde que possui esse talento de todos. Só seu pai e seus amigos, Genevieve e Albert, sabiam desse segredo.
Como era costume na época, os casamentos eram arranjados pelos pais dos futuros noivos, e para horror de Evangeline, Julian acaba por arranjar um casamento para a filha com Hector, o primo do rei. Julian só queria se ver livre da filha e aproveitou a oportunidade. Mas o que se esperava, era que Evangeline concordasse com tudo de cabeça baixa, e vivesse submissa ao marido, mas não é o que acontece... Evangeline tem o espírito livre, tem a personalidade forte, enfrenta quem quer que seja sem se preocupar com as consequências, vive discutindo com o pai para defender seus interesses e é decidida em suas escolhas. Eis que surge Henry, o cocheiro, e inconformada pelo casamento arranjado, ela acaba encontrando conforto e segurança nele, e daí surge um romance intenso, porém proibido.
Então, a fim de tentar acabar com o casamento e ficar livre para viver com Henry, Evangeline tenta descobrir algo de errado que Hector poderia ter feito, porém, ela descobre que os segredos que ele possui são terríveis...
Ela descobre que não é a única a possuir o dom da magia e aprende muito mais sobre isso, descobre sobre sua verdadeira linhagem, e ainda passa a correr contra o tempo pois há uma enorme conspiração no ar...

Quando vi a capa de "A Linhagem" pela primeira vez, achei muito bonita pois a impressão que dá é a de leveza e liberdade, e é isso que Evangeline quer. Mas ao olhar a capa de perto, pude notar alguns defeitos de montagem que ficaram meio grosseiros, como o recorte e o sombreado exagerado.
A narrativa é muito boa e flui muito bem, os cenários foram muito detalhados, as páginas são amareladas e o tamanho da fonte é ótimo, mas além de ter encontrado alguns erros de ortografia que passaram despercebidos na revisão, de ter percebido que muitas características e pensamentos de personagens se repetiram por muitas vezes, ter encontrado duas mesóclises que não entendi o que estavam fazendo alí (pois acho que os personagens devem manter um padrão de fala, e se falam de forma simples o tempo todo e no mesmo parágrafo aparecerem do nada com um "dar-te-ei", por exemplo, foi triste) e ter notado várias frases de efeito que não se encaixaram no lugar onde estão, fiquei encucada com alguns pontos, pois a história se passa no século XVIII (?) mas em momento algum eu fui convencida de que realmente se passava nessa época. Por mais que eles vivam a luz de velas, usem anáguas e espartilhos, andem por aí a cavalo ou em carruagens, as personagens vão ao banheiro, ao toalete, tomam banho de banheira, enfeitam a casa com persianas e etc... Oi? Essas coisas não existiram nessa época! Só vieram no século seguinte. Até o termo "nanossegundo" foi usado, e duas vezes, então, todo esse anacronismo fez eu me desconcentrar da história. Acho que faltou pesquisa para que se tornasse crível.

Enfim, a história é bacana, até tem umas cenas mui calientes (talvez para ilustrar a química perfeita entre Evangeline e Henry), e vale a pena ser lida. Pra quem gosta de romances de época, com toque de mistério e magia, vai curtir, mas não sei se o leitor vai aproveitar a leitura se se atentar a esses detalhes que apontei como falhos.

15 de fevereiro de 2013

Lançamentos de Fevereiro da Novo Conceito


Lições de Vida
Autora: Anne Tyler | FICÇÃO | ROMANCE

Maggie Moran e seu marido são comuns, até um pouco tediosos. E é esse realismo que torna esta história tão eficaz e comovente...
Começa em um dia de verão, quando Maggie e Ira viajam de Baltimore para a Pensilvânia para um funeral. Maggie é impetuosa, desastrada, desajeitada, propensa a acidentes e tagarela. Ira é reservado, preciso, respeitável, tem uma mania irritante de assobiar músicas que traem seus pensamentos mais profundos e acha que sua esposa transforma os fatos de maneira que se encaixem na sua opinião sobre as pessoas que ama. Ambos sentem que seus filhos são estranhos, que a cultura das novas gerações está indo por água abaixo e que, de alguma forma, se enganaram com essa sociedade cujos valores não reconhecem mais. Mas esta viagem vai levá-los a refletir sobre estas angústias, e vai mostrá-los como é importante reavaliar seus sentimentos.


Após a Tempestade
Autora: Karen White | FICÇÃO | ROMANCE

Quando Julie tinha 12 anos, sua irmã mais nova desapareceu e nunca mais foi encontrada. Uma perda que corroeu os laços familiares e deixou sua mãe obcecada pela busca da irmã.
Já adulta e com um prestigiado emprego, Julie conhece Monica, que a faz lembrar muito de sua irmã desaparecida há 17 anos. Elas se tornam melhores amigas, uma amizade que começa como um processo de cura para Julie.
No entanto, uma fatalidade abate a amizade e Julie se vê responsável pelo filho de Monica. Ela decide levar o menino para Biloxi, Mississippi, para encontrar a família que ele não conhecera.
A partir dessa viagem, Julie descobrirá segredos que estão ligados a sua família e seu passado...


A Caçada
Autor: Clive Cussler | FICÇÃO | AVENTURA

Por décadas, Clive Cussler vem deleitando leitores com romances repletos de suspense, ação e pura audácia. Agora, ele faz isso novamente, em um dos mais loucos e estimulantes thrillers de época dos últimos anos.
O governo norte-americano contrata a renomada Agência de Detetives Van Dorn e seu agente igualmente renomado, Isaac Bell, para capturar um lendário ladrão de bancos conhecido como Assaltante Açougueiro. Este assassinara homens, mulheres e crianças, sem deixar nenhuma pista nem testemunhas. O detetive Bell lidera a busca e finalmente descobre a verdadeira identidade do Assaltante Açougueiro. E nesse momento inicia-se a verdadeira caçada.
Com um enredo intrincado, dois vilões extraordinários e a assinatura de Cussler em reviravoltas surpreendentes, A Caçada é o trabalho de um mestre no auge de seu talento.
Outros livros do autor:
 


Meu Amor, Meu Bem, Meu Querido
Autora: Deb Caletti | FICÇÃO | TEEN

Ruby McQueen nunca tivera problemas sendo boazinha, e sempre fez questão de ter um bom relacionamento com sua família, ir bem na escola e tomar boas decisões. Esse é o motivo do porquê ninguém fica mais surpreso do que ela mesma quando o mau caráter Travis Becker a suga para seu mundo de privilégios e ilegalidades, e ela o segue voluntariamente. No entanto, quando Ruby faz o impensável, começa uma louca aventura de várias gerações, conforme seus entes mais íntimos fazem de tudo para salvá-la dela mesma. Será que um verão pode mudar o que Ruby sabe sobre o verdadeiro amor, a família, o destino e seu próprio coração?



O Livro do Amanhã
Autor: Cecelia Ahern | FICÇÃO | ROMANCE

Tamara Goodwin sempre teve tudo o que quis e nunca precisou pensar no amanhã. Contudo, de repente, seu mundo vira de cabeça para baixo e ela precisa trocar sua confortávelvida da metrópole por uma cidadezinha do interior. Assim, Tamara logo se sente solitária e louca para voltar para casa.
Então, uma biblioteca itinerante chega ao vilarejo, trazendo junto um misterioso livro de couro trancado com uma fivela dourada e um cadeado. O que Tamara descobre ao longo de suas páginas a deixa surpresa. E tudo começa a mudar das maneiras mais inesperadas possíveis... Será possível mudar o amanhã?

Novidades de Fevereiro - Cia das Letras


A Paz Dura Pouco, de Chinua Achebe (Tradução de Rubens Figueiredo)
Nos anos 1950, a Nigéria vive os últimos tempos da ocupação britânica dividida entre as promessas da modernidade e os vínculos étnicos que compõem o tecido social africano. Nesse contexto, o jovem Obi Okonkwo recebe uma bolsa para estudar em Londres. Lá, abandona a faculdade de direito para se dedicar ao estudo da língua inglesa, e sonha libertar sua terra da inércia cultural, da exploração e do racismo dos estrangeiros, mas também dos vícios e favorecimentos mediados por laços familiares e tribais africanos. Ao retornar, sua terra natal se revela, porém, diferente da imagem guardada na memória. Obi consegue um emprego no governo e se depara com a tentação das ofertas de suborno ou favores sexuais que permeiam todas as instâncias de administração pública. Aos poucos, o rapaz se enreda em dívidas, contraria as convicções familiares, debate-se com acontecimentos dramáticos no romance com a mulher que conheceu em Londres e se vê confrontado pela decepção dos que viam nele uma personalidade proeminente com um futuro brilhante.


O homem é um grande faisão no mundo, de Herta Müller (Tradução de Tercio Redondo)
Na Romênia do ditador Ceausescu, em meados da década de 1980, a família de etnia alemã Windisch aguarda uma autorização para emigrar para o Ocidente. À medida que mais e mais vizinhos romeno-alemães deixam o país, a família ainda continua a esperar — a vida e o tempo parecem não sair do lugar. É apenas quando a filha Amalie se vende para conseguir permissão de saída, que a família toda irá receber os documentos tão desejados. Nesta brevíssima narrativa, Herta Müller acompanha com poesia a trajetória estagnada mas sem repouso dessa aldeia de sobreviventes da Segunda Guerra, sempre com seu olhar crítico ante uma realidade marcada pelo sofrimento e pelo medo que resultam de um governo opressivo.


Sobre a História, de Eric Hobsbawm (Tradução de Cid Knipel Moreira)
Nesta coleção de ensaios, Eric Hobsbawm reflete sobre prática e teoria da disciplina que fez sua fama como um dos maiores historiadores contemporâneos. Com a costumeira clareza de estilo, o autor põe em questão o papel do historiador, a indefinição das identidades nacionais na Europa, o legado de Marx e do Manifesto Comunista, a noção de progresso, os pontos de contato entre história e economia. Mais uma vez, brilha.




Ilíada, de Homero (Tradução e prefácio de Frederico Lourenço)
Considerado o primeiro livro da literatura europeia, o mais antigo dos épicos homéricos narra a tragédia de Aquiles, herói grego da Guerra de Troia que, depois de se retirar da batalha por um desentendimento com um de seus aliados, ao ver seu fiel escudeiro assassinado pelo inimigo, volta ao combate em um impulso de fúria cega cujo fim só pode ser a própria morte. Apesar de concentrar quase toda a ação do poema em um único episódio, Homero lança mão na Ilíada de um sofisticado mecanismo narrativo, capaz de apresentar um leque de eventos e personagens tão amplo e irresistível que sobre ele foi construída boa parte da tradição literária ocidental. Esta edição em verso, com tradução do helenista português Frederico Lourenço, é acompanhada de textos introdutórios, uma lista das principais personagens e alianças bélicas, e mapas que ajudam o leitor a compreender a complexa geografia homérica.


Senhora, de José de Alencar
Publicado em 1875, Senhora é uma história de abandono, vingança e reparação. Apaixonada por Fernando Seixas, frequentador dos altos círculos da corte, mas incapaz de sustentar sua vida de luxo, Aurélia é trocada por uma noiva com um dote de trinta contos de réis. Em uma reviravolta do destino, porém, acaba herdeira de uma grande fortuna e, de forma anônima e por uma quantia de cem contos de réis, consegue atrair Seixas de volta para si, apenas para humilhá-lo por seu caráter venal e submisso. Com sua narrativa concentrada na vida ociosa das classes abastadas e sua existência parasitária em torno da corte imperial, Senhora retrata um momento de transformação da sociedade brasileira: os valores patriarcais foram sendo substituídos pela visão de mundo de uma burguesia que parecia regida, acima de tudo, pelo dinheiro. Esta edição traz uma introdução de Antonio Dimas, professor titular de literatura brasileira na USP.




13 de fevereiro de 2013

Promoção Volta às Aulas Literária


Oi pessoal! Volta às aulas com livros novos é o que há! E os blogs Livros e Chocolate, Palácio de Livros, Corações de Neve, Sobre Livros e mais um pouco, Jornalismo na Alma e Seguindo o Coelho Branco se reuniram (alguns em parceria com a Novo Conceito) para premiar 2 sortudos com LIVROS!

O primeiro sorteado escolhe 4 livros e o segundo fica com os 2 restantes!
E é super simples de participar! Veja as regrinhas:
- Basta residir em território nacional
- Seguir todos os 6 blogs publicamente pelo GFC
- Comentar nessa postagem pra validar sua participação deixando seu email de contato!

Não se esqueça de ler atentamente os Termos e Condições no final do formulário!
a Rafflecopter giveaway
Lembrando que cada blog é responsável somente pelo envio do livro que disponibilizou, e devido a isso, o recebimento pode ocorrer em datas diferentes!

Boa Sorte!!!

11 de fevereiro de 2013

Os Dragões de Titânia: A Queda do César - Renato Rodrigues

Lido em: Janeiro de 2013
Título: Os Dragões de Titânia: A Queda do César - Vol. 2
Autor: Renato Rodrigues
Editora: Linhas Tortas
Gênero: Aventura/Fantasia/Literatura Nacional
Ano: 2012
Páginas: 280
Compre o livro clicando AQUI
Nota
Sinopse: Se impedir a morte do Imperador fosse o único problema dos Dragões de Titânia, até que não seria ruim. Elfos saqueadores, conspirações, vampiros, quimeras, armaduras amaldiçoadas, trolls e outras urucubacas permeiam esta história sobre um grupo de sócios que precisa aprender a viver como uma família... Ou morrer tentando! E as coisas ainda podem piorar, principalmente se depender de um rancoroso elfo. Lembre-se: não existe pior inimigo do que um ex-amigo. Os Dragões de Titânia estão de volta para enfrentar seu primeiro grande desafio: aprenderem a trabalhar juntos. Aí você junta um anão rabugento que precisa aprender a ser pai solteiro, um mago cheio de manias que vive com um olho no peixe e outro no gato, uma freira dedicada que só pensa em namorar, um ex-pugilista desnorteado, um guerreiro perseguido pelas próprias paranóias e um centurião chegado numa manguaça e apaixonado por uma feiticeira revolucionária. Estabelecidos agora como uma ordem militar, eles enfrentarão um ex-amigo em busca de vingança, enquanto desvendam uma conspiração contra o Imperador de Titânia.
Resenha: Não vou dar maiores detalhes de acontecimentos reveladores do primeiro livro, porque eu sei o quanto as pessoas detestam spoiler, então, podem ler essa resenha sossegados hehehe.

"A Queda do César" é a continuação de "A Batalha de Argos" (resenha aqui) e um ano depois de terem libertado a ilha de Argos da tirania do Barão, o grupo formado por Telus, Sylvester, Khosta, Diane, Miranda, Alambique e Shokozug, personagens mui peculiares, intitulado "Dragões de Titânia", volta a ativa. Uma enorme conspiração para derrubar o imperador está sendo tramada e lá se vai o grupo, que deixa a Pensão da Adria (esposa de Sylvester), onde estavam todos hospedados, para embarcar em uma grande e nova aventura, pois eles não aceitam injustiças e lutam pelo que é certo!
E como se isso não bastasse, ainda vão em busca de vingança devido a uma enorme e inesperada traição!

A história se passa há mais de mil anos atrás, numa época bem medieval, mas assim como no primeiro livro, propositalmente, podemos perceber que os diálogos são super atuais e cheios de humor, até nos momentos mais tensos, o que já virou marca registrada do autor! É um livro que requer atenção para que o leitor não se perca na história, mas a leitura leve e fluída, que prende e nos deixa empolgados a cada capítulo, nos faz rir e torcer pelos personagens que só se metem em confusões do início ao fim (vide a coluna "Li até a página 100..." pra vcs espiarem alguns trechinhos e entenderem o tipo de comédia que encontramos por aqui)! É como se o próprio autor estivesse contando a história ao vivo!

A diagramação do livro seria simples se não fossem as ilustrações perfeitas de alguns dos personagens feitas por Carolina Mylius, que deram um toque super especial à história. Encontrei uns poucos erros de revisão, mas nada que tenha atrapalhado a leitura.
Eu estava super cheia de expectativas quanto a continuação e posso dizer que todas foram superadas. Gostei mais desse segundo livro do que do primeiro, pois por mais que haja necessidade de prestar atenção, não me confundi em momento algum.
Esse é aquele tipo de livro que por mais fantasiosos que sejam os personagens, com certeza iremos nos identificar com algum, ou associá-los a algum conhecido nosso. Por mais malucos que sejam, eles conservam seus valores, ou pelo menos buscam por isso a sua própria maneira. Terminei o livro com saudades de Titânia e de toda aquela loucura que só existe alí.
Pra quem curte uma boa história de fantasia, cheia de ação, aventura e muito, muito humor, não pode deixar de conferir Os Dragões de Titânia!

9 de fevereiro de 2013

Selinhos e Memes #20

Ei, gente! Sei que tinha prometido resenha ontem, mas tive uns imprevistos aqui e vou postar hoje mais tarde! Até ficar pronta, resolvi postar esse selinho/meme que recebi da Ju, do blog Surtos da Juleka que até já tava pronto aqui.



1- Como surgiu a ideia de fazer um blog?
Sempre gostei de ler mas nunca tive com quem conversar sobre isso. As vezes queria dar minha opinião depois de ler um livro, abordar algum assunto ligado a literatura em geral, mas são pouquissimas as pessoas que conheço com esse gosto. Então criei o blog. A principio, eu escrevia pra mim, e depois que pensei que poderia conversar com outras pessoas com o mesmo interesse, comecei a divulgar, e isso demorou um pouco viu... rsrsrs

2- Quantos anos você tem?
28 e nem parece ahahahaha

3- Qual seu hobby?
Ler

4- Qual sua maior qualidade?
Honestidade

5- Qual seu maior defeito?
Preguiça

6- Qual mania você tem?
Já tive algumas, mas hoje acho que perdi todas...

7- Qual sua comida preferida?
Massa.. Macarrão, nhoque, pizza... Tudo que engorda.

8- Qual seu doce preferido?
Chocolate

9- Qual sua música preferida?
Depende do momento...

10- Já fez algo no cabelo e depois se arrependeu?
Já cortei curtinho igual de homem e na hora não liguei, mas depois, parando pra pensar no tempo que eu teria que esperar pra crescer de novo, bateu aquela depressão ahahahaha. E hoje o bendito tá batendo na bunda! Viu? Paciência é uma virtude! rsrsrs

11- Qual perfume você está usando atualmente?
Gosto do Egeo Choc e do Coffee Seduction, ambos da Boticário. Já experimentei outros importados, mas sempre acabo voltando pra esses dois...

8 de fevereiro de 2013

Parceria oficializada! Geração Editorial

Opa, gente! Esse mês é o mês das parcerias ahaha! Estou super orgulhosa pois isso indica que o blog está no caminho certo, crescendo e agradando! E devo tudo isso a vocês que acompanham, comentam e me ajudam a fazer esse cantinho que tanto amo tão especial! OBRIGADA, GENTE!!! ♥
Eu já recebia alguns livros da Geração pra resenha e fiquei super feliz por ter recebido um email informando que agora o blog é parceiro oficial!


Saibam um pouquinho mais sobre a editora:

"Quando o jornalista Luiz Fernando Emediato fundou a Geração Editorial, em 1992, ele pensava apenas em ter um hobby que o distraísse de suas atividades intensas como jornalista, escritor, empresário e militante político na área social. Bem, já começou causando polêmica: um dos primeiros livros lançados, Mil dias de solidão, sobre o governo Collor, foi capa de Veja, que o considerou “o livro bomba do ano”. Já na primeira semana ocupou o primeiro lugar nas listas dos mais vendidos.

Desde então a Geração Editorial tornou-se, atrevidamente, 'uma editora de verdade', com sua literatura de qualidade, sua ousadia, sua agressividade no marketing e no mercado, sua independência. Nem sempre concordamos com o conteúdo dos livros que publicamos – mas nossa editora, como um jornal ou revista, ou seja, em meio de comunicação, defende sempre o direito de cada autor expor suas ideias e seus fatos. Foi assim com Memórias das Trevas, que derrubou o então poderoso senador Antonio Carlos Magalhães. ACM, indignado no início, não guardou rancor. Anos depois, recebeu Emediato com festas em Salvador.  Outra obra polêmica e que causou mobilização foi Honoráveis Bandidos, do jornalista Palmério Dória, um dos best-sellers da Geração.  Isso nos tem causado alguns problemas e ações judiciais, que quase sempre ganhamos. Algumas, infelizmente, perdemos, mas assim é a democracia.

No final de 2011 ganhamos maior visibilidade nacional com o lançamento do livro A privataria tucana, do jornalista Amaury Ribeiro Jr., que denuncia os bastidores de uma Era de Privatizações através de documentos secretos que revelam o envolvimento de José Serra e seus familiares em desvios de dinheiro para paraísos fiscais.

Em 2012 completamos 20 anos de história e teremos aquilo que o mercado livreiro e os jornalistas já se acostumaram a ver nesta 'editora de verdade': livros polêmicos, que balançam poderosos; literatura de qualidade, de autores consolidados, mas também de jovens brasileiros e estrangeiros que temos o orgulho de revelar; e humor, porque é rindo que podemos enfrentar o mau humor que a nada leva; e esta vontade enorme de aprender sempre, a cada dia.

Já não somos uma editora pequena, como naquele distante 1992 em que surgíamos fazendo enorme barulho. E queremos compartilhar nosso crescimento com todos que participam de nossa luta."

Selos da editora:

Espiem algumas publicações super bacanas e que andam fazendo muito sucesso entre os leitores:

  

 

E pra quem ainda não viu, tem resenha de alguns desses livros aqui no blog!