30 de junho de 2012

A Estrela Mais Brilhante do Céu - Marian Keyes

Lido em: Dezembro de 2011
Título: A Estrela Mais Brilhante do Céu
Autor: Marian Keyes
Editora: Bertrand Brasil
Gênero: Chi Lit
Ano: 2011
Páginas: 598
Nota
Sinopse: Existe um misterioso espírito que paira sobre o edifício número 66 da Star Street, em Dublin, Irlanda. Ele está em uma missão para mudar a vida de alguém. Em A Estrela Mais Brilhante do Céu, Marian Keyes demonstra mais uma vez sua técnica como uma dos grandes contadores de histórias da atualidade e sua vontade de ultrapassar limites na literatura. Os inquilinos do prédio 66 formam certamente um grupo excêntrico. Na cobertura mora Katie, uma mulher de 39 anos que trabalha como relações públicas de cantores e que só se preocupa com o tamanho de suas coxas e se seu namorado irá propor casamento. No apartamento abaixo, dividem o espaço dois poloneses mais a engraçada Lydia. No primeiro andar está Jéssica, a octogenária que vive com seu malvado cachorro e o filho adotivo. Já no térreo estão os recém-casados Maeve e Matt, que por mais que tentem esquecer o passado, não conseguirão.

Resenha:  O tal espírito misterioso citado na sinopse, é o narrador dessa história, e chega de mansinho no prédio 66 passando a observar a vida dos moradores. Cada personagem tem sua própria história, que em forma de contagem regressiva feita por ele, tem a vida analisada. A ideia que eu tive sobre isso é que se alguém está sendo analisado ou avaliado é porque, após ser escolhido, está prestes a receber alguma coisa, seja ela boa ou má.
A vida desses vizinhos vão se cruzando de forma muito bacana, onde após anos de desinteresse e indiferença um para com o outro, eles começam a se enxergar de outra maneira com ajuda desse "espírito".

Os personagens dessa história são mais adultos, mais maduros, e acho que a história de vida e propósito de cada um foram os elementos que tornaram o livro menos engraçadinho.

Katie já está chegando aos 40 e tem um complexo enorme por ainda estar encalhada. Ela e seu chefe acabam se envolvendo, mas ela continua desacreditada e infeliz pois o cara é completamente viciado em trabalho, e tudo indica que ele SEMPRE vai colocar a carreira em primeiro lugar, mesmo que isso signifique sacrificar um relacionamento que poderia dar certo e magoar os sentimentos alheios sem a menor consideração.

Lydia trabalha como taxista e divide o apartamento do terceiro andar com dois poloneses, Andrei e Janco (e não, eles não são gays). Ela vive se aventurando com um deles por mais antipatia que ela sinta. Ela é super arrogante, mandona, debochada, daquele tipo que fala tudo que lhe vem a cabeça sem medir as consequências e de início tomei uma certa raiva da moça, mas depois que conhecemos sua história e descobrimos porque ela é do jeito que é e o que ela fez por sua mãe doente, ela se tornou minha personagem preferida, pois no fundo, ela é uma boa pessoa e só quer ser feliz. Só achei que ela passou por muita coisa injusta na vida... Mas quem disse que a vida é justa, né? :/

Jemima, é uma senhora que vive com seu cachorro rabugento e que odeia gente estranha, Rancor, e espera por seu filho adotivo, Fionn, que está pra gravar um programa sobre jardinagem na TV. Ela é a personagem mais sem graça da história na minha opinião, talvez por viver naquela mesmice de sempre, mas não deixa de ter sua importância e função na história, claro...

Já o casal Maeve e Matt, são os personagens que foram mais trabalhados com relação aos detalhes de suas vidas, e o mistério maior gira em torno deles e de uma coisa horrível que aconteceu no passado. Só que Maeve é fresca, fica se fazendo de vítima a todo momento e isso chega a ser irritante. Ela tem seus motivos pra se comportar assim, mas beira o exagero. Já Matt, é um exemplo de bom marido na minha opinião, mas acho meio difícil, pra não dizer impossível, existir um homem com a "paciência" que ele tem, por mais que tenha sofrido junto com a esposa.

Apesar de ter, ainda não tive chance de ler todos os livros de Marian Keyes, mas dentre os que já li, A Estrela Mais Brilhante do Céu é mais "sério" e não faz o mesmo estilo cômico dos outros, que mesmo abordando temas sensíveis, sempre vêm cheio de humor e maluquices.
Quem narra a história do livro, nos faz imaginar que ele seja qualquer coisa, menos quem ou o que realmente é...
O livro é muito bacana, mas confesso que além de ter achado o começo um pouco arrastado e a empolgação não vir de imediato, me perdi em algumas partes pois a leitura não me prendeu justamente pela enrolação do começo. Mas depois fica bom! Não percam as esperanças! EU demorei 4 dias pra acabar de ler esse bendito! Talvez porque alguns personagens foram menos trabalhados do que outros e alguns acontecimentos deixaram um pouco a desejar também. Outra coisa que me incomodou um pouco, é a famosa "falação" desnecessária de MK pra engrossar o livro. Tinha muita coisa alí que poderia ter sido bem menos detalhada ou simplesmente cortada da história pois ao meu ver não acrescentou nada. Mas de forma geral, apesar de não ser o melhor, é um livro muito bom pra ser lido, principalmente quando se tem tempo pra isso! Confesso que me emocionei muito com a história do casal do primeiro andar e cheguei a ficar com os olhos cheios de lagriminhas rsrsrs. É o tipo de livro que você fecha e fica com aquela sensação de paz, com aquele sorriso no canto da boca, refletindo sobre as coisas boas da vida...

Lançamento Editora Fundamento

Nova Parceria - Deise Müller

Boa tarde minha gente!!!


Passando pra poder falar um pouquinho mais sobre a mais nova autora parceira aqui do blog, cujo livro anda fazendo o maior sucesso entre os leitores! Deise Müller, autora do livro Lilac! Para saber um pouquinho mais sobre ela e seu livro (que de acordo com resenhas que li na blogosfera parece ser ótimo), clique AQUI!

Espero que tenham gostado!

29 de junho de 2012

Garoto Encontra Garota - Meg Cabot

Lido em: Abril de 2011
Título: Garoto Encontra Garota - Garoto - Livro 2
Autor: Meg Cabot
Editora: Galera Record
Gênero: Juvenil/Chick Lit/Romance
Ano: 2006
Páginas: 400
Nota
Sinopse: Neste novo sucesso de Meg Cabot, Kate Mackenzie é assistente da TPM (Tirana, Perversa e Maldosa) Amy Jenkis, diabólica diretora de RH da empresa onde trabalha. TPM ordena que Kate demita a funcionária mais popular da empresa, o que a leva a ser processada pela demissão injusta. Mas, ao contrário do que todos imaginavam - que Kate ia se dar mal -, ela encontra o amor de sua vida no tribunal.

Resenha: Garoto Encontra Garota é o segundo volume da série Garoto de Meg Cabot, porém, esse livro apesar de ser no mesmo estilo onde a narrativa se dá pela leituras dos emails (e agora com anotações no diário, bilhetinhos, conversas pelo messenger e receitas de sobremesas que dá vontade de testar) que os personagens usam pra se comunicar, não é a continuação da história dos personagens do primeiro livro, então, podem ler tranquilos que spoiler não tem. O livro é totalmente independente do primeiro. Alguns dos personagens até que aparecem às vezes, só pra dar aquele gostinho de saber o que aconteceu com eles alguns anos depois (lembrei dos livros da família Walsh, da Marian Keyes, pois como as personagens são irmãs, uma ou outra acaba aparecendo na história e assim ficamos sabendo o que foi feito de suas vidas), mas a história agora é centrada em Kate Mackenzie, que foi morar na casa, ou melhor, no sofá da amiga Jen após o término de um namoro de "míseros" 10 anos com Dale, pois o cara não queria um compromisso "mais sério"! Canalha! Como Kate não tem um salário bom o bastante pra pagar aluguel, fica dependendo da amiga, e o que ela mais quer é ter seu próprio canto.

Kate trabalha no RH do New York Journal (a mesma empresa do primeiro livro) como representante dos funcionários, sob a supervisão de TPM (Tirana, Perversa e Maldosa), vulga Amy Jenkins, que agora é a diretora do RH do jornal e continua mais intragável do que nunca!

Um belo dia, Sra. Ida Lopez, a doceira mais querida da empresa, se nega a servir seus deliciosos doces para um cara considerado "importante", ele reclama e por ordem de Amy, Kate fica responsável por demitir a velha! Só que o que ninguém imaginava, era que a Sra. Lopez entraria na justiça para processar a empresa e Kate dá o azar de ter que dar satisfações da demissão injusta dela, já que foi ela quem a demitiu. E é aí que ela conhece Mitch Hertozog, o advogado contratado pela empresa, super irônico, lindo de morrer, atlético e é daquele tipo que demonstra não estar nem aí pra nada. Stuart, seu irmão mais velho e noivo de Amy, está seriamente ligado ao caso da demissão injusta e, mesmo sendo o advogado e consultor jurídico da empresa, não poderia representá-la, então manda Mitch fazer esse trabalho por ele. O que Stuart não esperava, era que Mitch além de ficar apaixonado por Kate, ainda começa a defender a Sra. Lopez, pois o cara além de não estar nem aí pra nada, acha que a demissão foi mesmo injusta! rsrsrsrs

Achei muito legal os personagens terem ligações com os personagens do primeiro livro. Mitch (e Stuart) é irmão de Stacy, cunhada de John Trent. Como Jen e o marido estão tentando ter um bebê, Kate fica louca pra sair da casa deles e em uma parte da história acaba indo se "hospedar" na casa de Dolly Vargas (a colunista de moda super "loosho").

Cardápio
Enfim, o livro é muito bacana, a leitura flui muito fácil (li o livro em um dia só e quando acabou me perguntei: mas jááá?) e é cheio de situações super engraçadas, embaraçosas, algumas hilárias de tão absurdas e ridículas (principalmente as situações em que Kate está bêbada), há uma trama diabólica no ar e tudo mais, mas achei que tudo aconteceu muito rápido e a nova forma de narrativa incluindo bilhetinhos e anotações feitas nos cardápios dos restaurantes deixaram as coisas um pouco avacalhadas. O romance aconteceu muito de repente e Mitch, com a vida que leva e os princípios que tem, não combina nem um pouco com essa carreira que seguiu.

E o nome do livro, mais uma vez não corresponde com a história, por mais que Mitch, às vezes, seja um pouco moleque e irresponsável. Mas recomendo a leitura! Adorei o livro e está nos meus favoritos!
Só falta eu ler o terceiro livro da série agora, "Todo Garoto Tem", e estou ansiosa!

28 de junho de 2012

O Garoto da Casa ao Lado - Meg Cabot

Lido em: Abril de 2012
Título: O Garoto da Casa ao Lado - Garoto - Livro 1
Autor: Meg Cabot
Editora: Galera Record
Gênero: Juvenil/Chick Lit/Romance
Ano: 2005
Páginas: 400
Nota
Sinopse: Escrito em forma de mensagens de e-mail, 'O garoto da casa ao lado' revela a história de Melissa Fuller, uma jornalista de celebridades que está prestes a perder o emprego. Numa certa manhã, Mel está 68 minutos atrasada para o trabalho, completando assim seu 37º atraso no ano. Um recorde. O departamento de Recursos Humanos já lhe mandou um memorando oficial sobre o assunto, seu chefe duvida seriamente do seu compromisso com o jornal e, além disso, até sua melhor amiga anda preocupada com seu bem-estar psicológico. Contudo, dessa vez, ela tem uma desculpa de verdade - estava socorrendo Helen Friedlander, sua vizinha de oitenta anos, que entrou em coma após levar um golpe na cabeça, em conseqüência de um misterioso atentado.

Resenha: Mel é uma jornalista de 27 anos, ruiva (pra variar) e super altruísta, que deixou a casa dos pais, que vivem no interior, para tentar se dar bem em Nova York. Ela trabalha no New York Journal, e, mesmo contra sua vontade, ficou responsável pela página 10, a coluna das fofocas!

Mel vive chegando atrasada no trabalho e já recebeu milhões de advertências pois simplesmente não consegue ser pontual, e tinha sido avisada que caso se atrasasse mais uma vez, correria o risco de perder o emprego. Como se esse "pequeno" problema já não fosse o bastante, Mel ainda está desesperada por estar encalhada e com quase 30 anos nas costas.

O que acontece, é que um belo dia, enquanto Mel saía pra trabalhar ainda no horário, encontra a Sra. Helen Friedlander, sua amiga e vizinha de 80 anos, caída no chão e desacordada. Ela tinha sido vítima de um ataque misterioso, cujo suspeito número 1 seria o "Travesti assassino", e devido a pancada que levou na cabeça, entrou em coma. Mel mais uma vez chega atrasada ao trabalho, mas pelo menos tinha uma justificativa plausível rsrsrs.

Depois do atentado que a Sra. Friedlander sofreu, Mel passa a tomar conta dos gatos e cachorros de estimação dela, mas começa a achar que de certa forma isso está atrapalhando sua vida social e, com a mão no coração, decide procurar algum parente da pobre coitada pra ficar responsável pelos bichos. Eis que surge Max, o sobrinho da velha.

Max é um fotógrafo que se acha o tal, um tanto antipático, pretensioso e oportunista. Como ele está pouco se lixando pros bichinhos da tia e não vai deixar de aproveitar suas férias em alguma praia paradisíaca com Vivica, sua namorada topmodel, acaba cobrando um favor de seu amigo John Trent, pedindo pra que ele vá cuidar dos bichos em seu lugar e ainda se passando por Max!

Então, é aí que o caminho de Mel e John se cruzam... E o que começou de forma "inocente" toma proporções gigantescas, pois os dois começam a se envolver e sempre que John tenta contar a verdade pra ela, alguma coisa acontece e o impede.

Claro que dentre esse caso complicado de amor, temos todos os personagens hilários e marcantes que se metem na vida um do outro, como Nadine, sua melhor amiga e confidente que também trabalha com Mel no Jornal como Crítica de Culinária; Tony, o chef de cozinha e marido de Nadine; Dolly, a pomposa, intrometida e fofoqueira Colunista de Moda no Jornal; Amy, a gerente intragável e mandona do RH, dentre outros personagens das famílias dos protagonistas que nos matam de rir. E no meio disso tudo, ainda há o mistério de quem apunhalou a velha e o que queria com isso!

Como o livro inteiro foi escrito na forma de emails, o leitor (pelo menos eu) acaba que se sente como parte do círculo de amigos das personagens, como se também tivesse acesso a essas conversas malucas por email. E a forma como Meg Cabot criou cada personagem, com sua própria personalidade inconfundível e marcante onde já sabemos quem é quem só pelo jeito como escreve, é fantástica! A história prende pois é muito bem escrita e gostosa de se ler. De início pode parecer estranho, mas depois que se acostuma com os emails, é muito divertido ler a história do ponto de vista de várias pessoas contando várias coisas ao mesmo tempo sem que vire bagunça! Queria uma caixa de entrada dessas! Hahahahaha! Super engraçado!

Só acho que o título "Garoto" não foi muito adequado, pois dá a impressão de que se trata de um lance entre "aborrecentes", quando na verdade não é. John é um Homem, com H maiúsculo, mesmo!

E claro que favoritei!

27 de junho de 2012

Divulgação - O Inverno das Fadas

Olá pessoal!!

Depois de ter lido o livro A Fada (vide resenha aqui) e ter gostado muito muito, Carolina Munhóz agora está lançando seu segundo livro, que claro, estou ansiosa pra ler! Ah, e eu adorei a capa!

Saiba um pouquinho mais sobre o livro O INVERNO DAS FADAS!


A magia ocorre ao longo das estações. As piores partes no inverno...

A FANTASY - Casa da Palavra apresenta seu mais novo romance de literatura fantástica, O Inverno das Fadas. Escrito pela jovem autora Carolina Munhóz, ganhadora do prêmio de melhor escritora jovem em 2011, esse livro promete abordar temas polêmicos e instigantes para o público jovem brasileiro.

O livro está em pré venda no site da Saraiva, clique aqui para visualizar
Coloque o livro em sua estante no Skoob! Clique aqui!


Capa:
Sinopse: EXISTEM PESSOAS NORMAIS em nosso planeta. Homens e mulheres simples que nascem e morrem sem deixar uma marca muito grande ou mesmo significativa na humanidade. Mas existem outros que possuem talentos inexplicáveis. Um brilho próprio capaz de tocar gerações. Como eles conseguem ter esses dons? De onde vem a inspiração para criar trabalho maravilhosos? São cantores com vozes de anjos, artistas com mãos de criadores e escritores imortais.

Existe uma explicação para isso.

Sophia é uma Leanan Sídhe, uma fada-amante, considerada musa para humanos talentosos. Ela é capaz de seduzir e inspirar um homem a escrever um best-seller ou criar uma canção para se tornar um hit mundial. A fada dá o poder para que a pessoa se torne uma estrela, um verdadeiro ícone, ao mesmo tempo em que se aproveita da energia do escolhido para alimentar-se.

Causando loucura.

E MORTE.

Orelha:

EM O INVERNO DAS FADAS acompanhamos as lembranças de Sophia Coldheart em relação às diversas celebridades que inspirou e também levou ao suicídio. No entando, sua recente vítima, William, um jovem escritor de um condado da Inglaterra, parece prestes a deixá-la com uma dúvida jamais sonhada em toda a sua existência.

O que aconteceria se Sophia encontrasse um humano capaz de resistir aos seus encantos, a ponto de fasciná-la? Ela deixaria seu instinto de lado para se apaixonar e proteger um mortal? E quanto a William, o que faria diante de forças e sentimentos tão poderosos? Será preciso tomar uma decisão difícil.

Se uma fada nos fizesse ponderar entre o afeto e a glória, se nos fossem oferecidos dons inacreditáveis em prol de um grande preço, qual seria realmente nossa escolha?

Uma vida longa e normal, repleta de amor?

Ou uma vida extraordinária, à espera da morte trágica?

25 de junho de 2012

O Poder dos Seis - Pittacus Lore

Lido em: Maio de 2012
Título: O Poder dos Seis - Os Legados de Lorien - Livro 2
Autor: Pittacus Lore (James Frey e Jobie Hughes)
Editora: Intrínseca
Gênero: Aventura/Ação/Juvenil/Ficção Científica
Ano: 2011
Páginas: 319
Nota
Sinopse: O planeta Lorien foi devastado pelos mogadorianos, e seus habitantes, dizimados. Exceto nove crianças e seus guardiões, que se exilaram na Terra. Eles são como os super-heróis que idolatramos nos filmes e nos quadrinhos – porém, são reais. O Número Um foi morto na Malásia. O Número Dois, na Inglaterra. E o Número Três, no Quênia. Tentaram pegar o Número Quatro, John Smith, em Ohio, e falharam. Em O poder dos seis, John e a Número Seis se recuperam da grande batalha contra os mogadorianos, de quem ainda fogem para salvar a própria vida. Enquanto isso, a Número Sete está escondida em um convento na Espanha, acompanhando pela Internet notícias sobre John. Ela se pergunta onde estão Cinco e Seis, imaginando se um deles é a garota de cabelo preto e olhos cinzentos de seus sonhos, cujos poderes vão além de tudo o que ela já imaginou, aquela que tem a força necessária para reunir os seis sobreviventes.

Resenha: O Poder dos Seis, é o segundo volume da série Os Legados de Lorien. Essa resenha possui spoilers do primeiro livro, Eu Sou o Número Quatro. Caso ainda não tenha lido, recomendo a leitura pois é um livro muito bom! Para dar uma espiada na resenha do primeiro livro, clique AQUI.

Em "O Poder dos Seis", Número Seis, Sam, John e seu chimæra, Bernie Kosar, fogem de Paradise após destruírem a escola toda pra poderem escapar dos outros mogadorianos que estão na captura deles e porque a polícia encontrou os vários documentos falsos que ele e Henri, que morreu durante a batalha na escola, forjavam. Como se isso não fosse o bastante, John ainda passa a ser procurado como um terrorista por causa da destruição e de sequestrar Sam. Sam não avisou pra ninguém que deu no pé com os Gardes, tudo isso pra descobrir o que raios aconteceu com seu pai! Menino desajuizado!
John vai embora com a mão no coração por estar deixando Sarah, seu "grande e único amor", mas no momento, fugir é a única coisa que ele poderia fazer pra se salvar e mantê-la em segurança também.

Esse volume dessa vez foi dividido entre a história de John e Marina, que é a Número Sete, e os capítulos se intercalam. Isso foi fantástico e até o texto pra cada um, com as letras diferentes, foi um diferencial muito bacana!
Marina e sua Cêpan, Adelina, vivem em um tipo de convento/orfanato na Espanha, e o desespero de Marina para descobrir se outros Gardes estão vivos e a ansiedade dela pra encontrá-los, faz com que ela sempre fique pesquisando e procurando por pistas de John na internet as escondidas pois ela acredita que devido as notícias que aparecem na televisão, só pode se tratar de um outro sobrevivente. Porém, ela é recriminada por Adelina, que já não deseja fazer parte da guerra por ter perdido as esperanças, tenta proibir Marina de fazer parte dessa vida pois agora estão na Terra e a única coisa que importa pra ela agora é Deus. A mulher agora é uma cristã devota e quer simplesmente enterrar o passado como se nunca tivesse acontecido! Mas Marina tem seus ideais e corre atrás do que quer e do que acredita! Marina é simplesmente demais!
Enquanto descobre seus legados sozinha, já que não pode contar com a ajuda de Adelina, Marina acaba fazendo amizade com Ella, uma menininha de uns 11 anos que desperta sua afeição. Marina acaba jurando protegê-la de qualquer mal. No final do livro, Ella revela um grande segredo!
Marina também pode contar com a ajuda de Héctor, que é conhecido como o bebum da cidade, mas que tem um ótimo coração.

A narrativa de Marina é muito calma, talvez por se tratar da introdução de sua história, enquanto a de John é ação pura por conta da fuga. Mal dá pra respirar. Parece que estamos lendo um roteiro de um filme de ação!

Um tipo de triangulo amoroso ainda começa a surgir em meio a toda essa confusão. Não sou muito fã de histórias que envolvem esse assunto, mas a forma como vai acontecendo e se desenrolando me agradou muito!

No decorrer da história, ficamos sabendo um pouco mais da história de Seis, o que é muito bacana, pois isso só me fez ficar mais fã da menina. Sam também é demais, continua melhor do que no primeiro livro!

Como tinha dito na resenha anterior, Sarah não me convenceu como namorada perfeita e eu tinha tomado antipatia dessa odiosa, e nesse livro, minhas suspeitas contra essa menina se confirmaram... Sái fora, Sarah, sua bruxa!
Entendi que aquele amor eterno que John acreditava sentir por Sarah, não passou de uma paixonite adolescente. Afinal, desde quando adolescentes sabem tudo sobre amor ou o que querem da vida nesse sentido? E John, por mais poderoso que seja, ainda é um adolescente e nada mais normal do que vivenciar essas emoções e conflitos.

Enfim, esse livro conseguiu me conquistar ainda mais do que o primeiro. Fiquei agoniada e suplicando pela continuação. Posso dizer que a aparição do Número Nove quase me fez morrer? Gente... Por menor que tenha sido sua participação, ele consegue ser mais foda que todos os personagens juntos! Preciso continuar lendo e saber da história desse menino logo meudeusdocéu!!!

Recomendo totalmente a leitura dos dois volumes e agora estou aqui, ansiosa e desesperada pela continuação que deve ser lançada esse ano, eu espero: A Ascensão dos Nove!
Já está nos meus favoritos, claro!

24 de junho de 2012

Resumo da Semana #3

Boa noite meus queridos!

Essa semana foi um pouco corrida pra mim, por isso não tive tanto tempo assim pra postar tudo o que eu queria aqui no blog. Espero conseguir postar e tirar o atraso nessa próxima semana! Hehehe!

O que rolou essa semana aqui no blog:

22 de junho de 2012

A Fada - Carolina Munhóz

Lido em: Junho de 2012
Título: A Fada
Autor: Carolina Munhóz
Editora: Novo Século
Gênero: Fantasia
Ano: 2011
Páginas: 224
Nota
Sinopse: Alguns jovens ganham presentes caros, passagens aéreas ou festas surpresas em seus aniversários de 18 anos. Melanie Aine ganhou o falecimento do pai, uma estranha tatuagem e a descoberta de que não era um ser humano. Como se tudo isso não fosse suficiente, Melanie ainda descobriu por detrás da enevoada e mística cidade de Londres um mundo fantástico que até poderia ignorar, se não descobrisse ser parte importante dele. Um legado que traz com ele diversas tragédias e problemas pessoais que ela não espera se adaptar, mas não sabe se terá opção. A única parte recompensadora parece ser seu encontro com um homem misterioso, oriundo de uma família bruxa poderosa, cuja relação caminha em uma linha bamba e tênue que separa afeto e fúria. Um afeto que pode levá-la à transcendência e à vida eterna. Uma fúria que pode conduzi-la à morte e ao esquecimento. Dentre muitos feitiços, lutas, criaturas mágicas e eventos sobrenaturais, “A Fada” é uma história de descobertas e superações, sobre como o amor pode fazer várias pessoas redescobrirem a vida e a magia nela.

Resenha: Melanie Aine das Fadas é a personagem principal da história, que se passa na Inglaterra. Ao completar 18 anos, uma tatuagem com o desenho de uma fada aparece em seu corpo de forma mágica e muito dolorosa. Ela também perde o pai e sua mãe vai embora. A partir desses acontecimentos, Mel parte em busca de respostas numa missão onde ela irá descobrir sua verdadeira natureza e identidade.

Não posso deixar de destacar o casal Vicento e Olinda, que são amigos de Mel e a ajudam muito, e Arthur Wales, um jovem que Mel via através de visões. Eles acabam se encontrando na floresta em meio a uma tempestade. A partir daí, Mel e Arthur se apaixonam e começam a viver um romance lindo, mágico, cheio de paixão, selvagem e digno de um verdadeiro conto de fadas!
Arthur segue com Mel para ajudá-la nessa jornada até Fairyland, o mundo mágico onde vivem os seres fantásticos, em busca de respostas para todo esse mistério que a cerca, e lá Mel descobre que ela é muito mais do que imaginava ser.

Ler "A Fada", pra mim, foi uma experiência muito bacana e o final realmente me surpreendeu, pois era algo que eu nunca imaginava que iria acontecer, e isso me agradou muito, já que odeio finais previsíveis e óbvios, afinal, nem sempre o que achamos que vai durar pra sempre é o que o futuro e o destino nos reserva...

Num primeiro momento, talvez devido aos conflitos, questionamentos e dificuldades de Mel, o próposito dela não fica muito claro, mas no decorrer da leitura vamos sendo surpreendidos com esclarecimentos para tudo que ficou com um ponto de interrogação pairando sobre nossas cabeças hehehe.

Sou apaixonada por literatura fantástica que envolve seres mágicos, feitiços e afins. Talvez o livro seja um pouco confuso para alguns, pois a narrativa (que é em primeira pessoa) às vezes mistura elementos que podem não ser do conhecimento ou interesse do leitor, como a cultura celta e wicca, que foram, de forma muito adequada, muito bem abordadas nessa obra, ou como encantamentos e alguns termos que são ditos em inglês, o que pra mim foi muito original.

A diagramação é impecável, tudo foi muito bem escrito de forma que a leitura flui muito fácil e cada início de capítulos tem uma ilustração (adoro livros com ilustrações *-*). A capa, que foi a primeira coisa que me chamou atenção, é linda com detalhes de borboletinhas que dão aquele toque encantador e adorável ao livro.

Acho que posso resumir esse livro em uma só palavra: Mágico.

Nova Parceria - Vanessa Martinelli

Oie, gentem!! *-*

A Vanessa Martinelli, que escreveu o livro Amigos Inimigos, agora é a mais nova autora parceira aqui do blog! Ueba!!
Bacana, né?!! Fico muito satisfeita de poder ajudar a divulgar as obras dos autores brasileiros, que a cada dia que passa estão ganhando mais espaço! Só li críticas positivas do livro estou ansiosa pra poder ler também! O livro é voltado para o público juvenil, mas acho que até pros mais velhos não deixa de ser uma leitura legal, afinal, todo mundo ainda tem seu lado "criança", né? Hehehe! E eu sou suspeita pra falar, porque eu adoro livros juvenis... Então, aguardem resenha em breve!

Para saber um pouquinho mais sobre a autora e o livro, é só clicar AQUI.

Bjokas!

Rangers vol.10 Pré Venda - Publicidade Editora Fundamento

Novidades de Junho 2012 - Publicidade Editora Arqueiro

21 de junho de 2012

Versão Econômica - Vale a pena pagar menos?

Oie, pessoaR!

Outro dia estava pensando num assunto pra postar aqui no blog quando vi uma discussão na página do Submarino no Facebook, onde o povo estava reclamando que a coleção com os 7 livros do Harry Potter estava barata porque se tratava da versão econômica (ou exclusiva, como eles insistem em chamar). Aí lembrei que eu, muito fã de J.K. Rowling e Harry Potter, tenho as duas coleções! Sim! Mas por que duas coleções, Flávia sua louca? Explico mais abaixo hehehe... :p

Sinceramente, acho que a capa é o que mais chama a atenção num livro, e quando é alterada de forma que passe outra impressão, como acontece quando as editoras inventam de trocar as capas originais por capas de filmes, aí não fica legal. Mas nesse caso das capas econômicas de Harry Potter, o que mudou foi o tipo do papel, que deixou de ser fosco pra um papel mais brilhante (como se tivesse sido encerado), o título "Harry Potter" não é metalizado, e não tem orelha!

Eu particularmente, na questão da conservação, achei a capa econômica mais "durável", pois não tem o menor perigo de descascar as letras do título, como acontece com a outra versão. Mas um livro onde a capa não tem orelha, parece ser tão pobrinho, coitado... A capa mais fina parece tão frágil, como se tivesse faltando alguma coisa... E fora que tira algumas informações da história ou da autora que poderiam ser úteis pra quem gosta, usá-las como marcador de página, enfim...

Eu sempre gostei de ler, mas só tomei gosto mesmo e fiquei viciada em além de ler, ter os livros, depois que li o primeiro livro do Harry Potter. Os livros iam sendo lançados, e eu ia correndo feito uma maluca comprar. Acho que li cada livro umas 5 ou 6 vezes. Falava de Harry Potter pra todo mundo, e até o pessoal da minha família, incluindo minha mãe, virou fã de Harry Potter. Aí tive a infeliz ideia de emprestar minha amada coleção pra minha irmã, que não teve o menor cuidado com os livros e eles acabaram virando uns cacos... E de tanto serem lidos, ficaram muito gastos, velhos e horrorosos. Por isso comprei a versão econômica, só pra deixar na estante. Está intacta, nunca li! *-*

Tirei algumas fotos pra comparar, olhem só:

Olhem como a capa original, no lado esquerdo, ficou! Que horror! E titulo, cadê você? Volte! rsrsrs

Orelha da capa original *-*

As lombadas. Pra que esse nº 5 alí embaixo na capa econômica, me diz?

Titulo descascando, pra variar...

Outro titulo desaparecido...

Mais um...

Essa capa é a econômica, olha como brilha! *-*

A lombada da coleção. Odeio esses numerinhos... D:

Acho que cada um tem suas vantagens, mas que essa econômica poderia ter pelo menos a bendita orelha, isso poderia.... Se fosse assim, ficaria mega satisfeita e despreocupada com titulos descascantes...
Eu juro que um dia qualquer vou comprar a coleção do Harry Potter toda de novo, com as capas originais, pra deixar na estante como relíquia! rsrsrsrs

E vocês? Que tipo de capa preferem?

19 de junho de 2012

Nova Parceria - Fabiane Ribeiro

Booooa tarde, gente!

Cá estou pra contar pra vocês que a autora dos livros "Jogando Xadrez com os Anjos", "Corações em Fase Terminal" e "A Gente Ama, A Gente Sonha" é a mais nova parceira aqui do Blog! Pulapulapula!
Para saber mais sobre a autora Fabiane Ribeiro e seus livros, é só clicar AQUI!

Aproveitando que o post é pra falar dela e de suas obras, o livro "Jogando Xadrez com os Anjos" (o livro está sendo relançado com nova capa e novo nome, mas a história continua a mesma) acabou de entrar em pré venda no site da Saraiva! Cliquem AQUI e confiram! Aproveitem pra curtir a página também!

O livro com o nome e a capa antigos estourou nas vendas e está esgotado (mimimi queria ele u_u). A capa antiga era essa aqui:
Agora, de capa nova, é só aguardarmos o lançamento, que vai acontecer em 12 de agosto na Bienal do Livro em São Paulo!
Pena que devido a distância não vou poder ir (mimimi de novo)
Olhem a capa nova:
Eu particularmente achei a primeira capa mais bonita... Acho que é por causa da minha neura de capas com fotos de gente de verdade! Hahahahaha!

E vocês? O que acharam?

Bjokas!